Ano C - Maio 2022 - Evangelho, Santo e Salmo do Dia

São José Operário 01/05

Inspiração e iniciativa
Em 1955, o Papa Pio XII instituiu a festa de “São José Operário” para dar um protetor aos trabalhadores e um sentido cristão à “festa do trabalho”. Uma vez que todas as nações celebram tal festa em 1º de maio, na presença de mais de 200 mil pessoas na Praça de São Pedro, as quais gritavam alegremente: “Viva Cristo trabalhador, vivam os trabalhadores, viva o Papa!”, o Papa deu aos trabalhadores um protetor e modelo: São José, o operário de Nazaré.

Cristocêntrico
A figura de São José, o humilde e grande artesão de Nazaré, orienta para Cristo, Salvador do homem, Filho de Deus, que participou em tudo da condição humana. 

A dignidade do trabalho
A Igreja, nesta festa do trabalho, deu um lindo parecer sobre todo esforço humano que gera, dá a luz e faz crescer as obras produzidas pelo homem: “Queremos reafirmar, em forma solene, a dignidade do trabalho, a fim de que inspire na vida social as leis da equitativa repartição de direitos e deveres.”

Homem justo
São José, que na Bíblia é reconhecido como um homem justo, é quem revela com sua vida que o Deus que trabalha sem cessar na santificação de Suas obras é o mais desejoso de trabalhos santificados: “Seja qual for o vosso trabalho, fazei-o de boa vontade, como para o Senhor, e não para os homens, cientes de que recebereis do Senhor a herança como recompensa… O Senhor é Cristo” (Col 3,23-24).

Sentido do trabalho
É firmado, antes de tudo, que o trabalho dá ao homem o maravilhoso poder de participar na obra criadora de Deus e de aprimorá-la; que ele possui um autêntico valor humano. O homem moderno tomou consciência desse valor, ao reivindicar o respeito aos seus direitos e à sua personalidade.

A Igreja “batiza” a festa do trabalho para proclamar o real valor do trabalho, aprovar e bendizer a ação das classes trabalhadoras na luta que, em alguns países, prosseguem para obter maior justiça e liberdade. Fá-lo também para pedir a todos os fiéis que reflitam sobre os ensinamentos do Magistério eclesiástico nestes últimos anos: Mater et Magistra de João XXIII e Populorum Progressio de Paulo VI, por exemplo.

Centro na Eucaristia
Nesta “festa do trabalho”, sob o patrocínio de São José Operário, reunimo-nos em assembleia eucarística, sinal de salvação, não para pôr a Eucaristia a serviço de um valor natural, mesmo nobilíssimo, mas porque Deus, que trabalhou na criação, na qual colaboram os que se tornaram filhos de Deus, se efetiva principalmente pela Eucaristia. A Eucaristia encontra seu lugar numa festa do trabalho, porque esta revela ao mundo técnico o valor sobrenatural de suas buscas e iniciativas.

Nossa participação na Eucaristia, enquanto nos permite colaborar mais e melhor no trabalho iniciado por Deus para criar o mundo novo, santifica a contribuição que damos ao trabalho humano, ensinando-nos que isso é colaboração com a ação criadora de Deus e que o verdadeiro objetivo de todo trabalho é a construção do novo Reino.

A minha oração
“Ó Deus, criador do universo, que destes aos homens a lei do trabalho, concedei-nos, pelo exemplo e a proteção de São José, cumprir as nossas tarefas e alcançar os prêmios prometidos. Amém”

São José Operário , rogai por nós!


Outros santos e beatos celebrados em 1º de maio

  1.   Beato Clemente Steptyckyj, presbítero e mártir, na Rússia. († 1951)
  2.   São Jeremias, profeta, que sofreu muitas tribulações.
  3.   Santo Andéolo, mártir, na França († data inc.)
  4.   Santos Torcato, bispo de Guádix, e outros seis bispos de diversas cidades, a saber: Ctesifonte em Berja, Segundo em Ávila, Indalécio em Almeria, Cecílio em Elvira, Hesíquio em Carcesa e Eufrásio em Andújar. († data inc.)
  5.   Santo Amador, bispo, que procurou erradicar da sua cidade as superstições pagãs e instituiu o culto dos santos mártires, na França. († 418)
  6. Santo Orêncio, bispo, que se esforçou por exterminar na sua cidade os costumes dos pagãos e estabelecer a paz entre os Romanos e o rei dos Visigodos em Toulouse, na atual França. († c. 440)
  7.   São Brioco, bispo e abade, que fundou um mosteiro no litoral da Armórica, na atual França. († c. 500)
  8.   São Segismundo, rei da Borgonha, que, convertido da heresia ariana à fé católica, na Suíça. († 524)
  9. São Marculfo, eremita, depois monge e abade do mosteiro de Nanteuil, na França. († c. 558)
  10. Santo Asafo, abade e bispo da sede posteriormente designada com o seu nome. († s. VI f.)
  11. Santo Arísio, bispo, célebre pela sua paciência nas adversidades, na França. († 604)
  12. São Teodardo, bispo de Narbonne, na França. († 893)
  13.   Beato Aldebrando, bispo, ilustre pela sua vida austera e espírito apostólico, nas Marcas, região da Itália. († 1170)
  14. Beato Vivaldo de São Geminiano, eremita da Ordem Terceira de São Francisco, na Toscana, região da Itália. († c. 1320)
  15. Beato Juliano Cesarello, presbítero da Ordem dos Menores, que andava por cidades e aldeias anunciando a palavra de Deus e acalmando as discórdias dos cidadãos, na Croácia. († c. 1349)
  16. São Peregrino Laziósi, religioso da Ordem dos Servos de Maria, na Itália. († 1345)
  17. Beata Petronila, virgem, primeira abadessa do mosteiro das Clarissas deste lugar, na França. († 1355)
  18. Santo Agostinho Schoeffler, presbítero da Sociedade das Missões Estrangeiras de Paris e mártir, que, depois de três anos de ministério apostólico, foi metido no cárcere. († 1851)
  19.   São João Luís Bonnard, presbítero da mesma Sociedade e mártir, que, condenado à morte por ter batizado vinte e cinco crianças, foi decapitado e assim alcançou a coroa do martírio. († 1852)
  20.   São Ricardo (Hermínio Filipe) Pampúri, que, depois de ter exercido generosamente a medicina na vida secular, ingressou na Ordem Hospitaleira de São João de Deus e, passados cerca de dois anos, adormeceu piedosamente no Senhor, na Itália. († 1928)

Fontes

  • vatican.va e vaticannews.va
  • Martirológio Romano – liturgia.pt
  • Sagrada Escritura

 

– Redação: Padre Antônio Justino (Padre Toninho) – Comunidade Canção Nova – Évora (Portugal)

– Produção e edição: Fernando Fantini – Comunidade Canção Nova



Por: CN


Dia 1º de Maio - Domingo

III DOMINGO DA PÁSCOA (Branco, Glória, Creio – III Semana do Saltério)

Antífona de Entrada

Aclamai a Deus, toda a terra, cantai a glória de seu nome, rendei-lhe glória e louvor, aleluia! (Sl 65,1s)

Oração do dia

Ó Deus, que o vosso povo sempre exulte pela sua renovação espiritual, para que, tendo recuperado agora com alegria a condição de filhos de Deus, espere com plena confiança o dia da ressurreição. Por Nosso Senhor Jesus Cristo, Vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

Leitura (Atos 5,27-32.40-41)

Leitura dos Atos dos Apóstolos.

5 27 Trouxeram-nos e os introduziram no Grande Conselho, onde o sumo sacerdote os interrogou, dizendo:

28 “Expressamente vos ordenamos que não ensinásseis nesse nome. Não obstante isso, tendes enchido Jerusalém de vossa doutrina! Quereis fazer recair sobre nós o sangue deste homem!”

29 Pedro e os apóstolos replicaram: “Importa obedecer antes a Deus do que aos homens.

30 O Deus de nossos pais ressuscitou Jesus, que vós matastes, suspendendo-o num madeiro.

31 Deus elevou-o pela mão direita como Príncipe e Salvador, a fim de dar a Israel o arrependimento e a remissão dos pecados.

32 Deste fato nós somos testemunhas, nós e o Espírito Santo, que Deus deu a todos aqueles que lhe obedecem”.

40 Chamaram os apóstolos e mandaram açoitá-los. Ordenaram-lhes então que não pregassem mais em nome de Jesus, e os soltaram.

41 Eles saíram da sala do Grande Conselho, cheios de alegria, por terem sido achados dignos de sofrer afrontas pelo nome de Jesus.

Palavra do Senhor.

Salmo Responsorial 29/30

Eu vos exalto, ó Senhor, porque vós me livrastes.

 

Eu vos exalto, ó Senhor, porque vós me livrastes

e não deixastes rir de mim meus inimigos!

Vós tirastes minha alma dos abismos

e me salvastes quando estava morrendo.

 

Cantai salmos ao Senhor, povo fiel,

dai-lhe graças e invocai seu santo nome!

Pois sua ira dura apenas um momento,

Mas sua bondade permanece a vida inteira;

Se a tarde vem o pranto visitar-nos,

de manhã vem saudar-nos a alegria.

 

Escutai-me, Senhor Deus, tente piedade!

Sede, Senhor, o meu abrigo protetor!

Transformastes o meu pranto em uma festa,

Senhor meu Deus, eternamente hei de louvar-vos!

Leitura (Apocalipse 5,11-14)

Leitura do livro do Apocalipse de são João.

5 11 Na minha visão ouvi também, ao redor do trono, dos Animais e dos Anciãos, a voz de muitos anjos, em número de miríades de miríades e de milhares de milhares,

12 bradando em alta voz: “Digno é o Cordeiro imolado de receber o poder, a riqueza, a sabedoria, a força, a glória, a honra e o louvor”.

13 E todas as criaturas que estão no céu, na terra, debaixo da terra e no mar, e tudo que contêm, eu as ouvi clamar: “Àquele que se assenta no trono e ao Cordeiro, louvor, honra, glória e poder pelos séculos dos séculos”.

14 E os quatro Animais diziam: “Amém!” Os Anciãos prostravam-se e adoravam.

Palavra do Senhor.

Evangelho (João 21,1-19 ou 1-14)

Aleluia, aleluia, aleluia.

Jesus Cristo ressurgiu, por quem tudo foi criado; ele teve compaixão do gênero humano.

Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo João.

21 1 Depois disso, tornou Jesus a manifestar-se aos seus discípulos junto ao lago de Tiberíades. Manifestou-se deste modo:

2 Estavam juntos Simão Pedro, Tomé (chamado Dídimo), Natanael (que era de Caná da Galiléia), os filhos de Zebedeu e outros dois dos seus discípulos.

3 Disse-lhes Simão Pedro: “Vou pescar”. Responderam-lhe eles: “Também nós vamos contigo”. Partiram e entraram na barca. Naquela noite, porém, nada apanharam.

4 Chegada a manhã, Jesus estava na praia. Todavia, os discípulos não o reconheceram.

5 Perguntou-lhes Jesus: “Amigos, não tendes acaso alguma coisa para comer?” “Não”, responderam-lhe.

6 Disse-lhes ele: “Lançai a rede ao lado direito da barca e achareis”. Lançaram-na, e já não podiam arrastá-la por causa da grande quantidade de peixes.

7 Então aquele discípulo, que Jesus amava, disse a Pedro: “É o Senhor!” Quando Simão Pedro ouviu dizer que era o Senhor, cingiu-se com a túnica (porque estava nu) e lançou-se às águas.

8 Os outros discípulos vieram na barca, arrastando a rede dos peixes (pois não estavam longe da terra, senão cerca de duzentos côvados).

9 Ao saltarem em terra, viram umas brasas preparadas e um peixe em cima delas, e pão.

10 Disse-lhes Jesus: “Trazei aqui alguns dos peixes que agora apanhastes”.

11 Subiu Simão Pedro e puxou a rede para a terra, cheia de cento e cinqüenta e três peixes grandes. Apesar de serem tantos, a rede não se rompeu.

12 Disse-lhes Jesus: “Vinde, comei”. Nenhum dos discípulos ousou perguntar-lhe: “Quem és tu?”, pois bem sabiam que era o Senhor.

13 Jesus aproximou-se, tomou o pão e lhos deu, e do mesmo modo o peixe.

14 Era esta já a terceira vez que Jesus se manifestava aos seus discípulos, depois de ter ressuscitado.

15 Tendo eles comido, Jesus perguntou a Simão Pedro: “Simão, filho de João, amas-me mais do que estes?” Respondeu ele: “Sim, Senhor, tu sabes que te amo”. Disse-lhe Jesus: “Apascenta os meus cordeiros”.

16 Perguntou-lhe outra vez: “Simão, filho de João, amas-me?” Respondeu-lhe: “Sim, Senhor, tu sabes que te amo”. Disse-lhe Jesus: “Apascenta os meus cordeiros”.

17 Perguntou-lhe pela terceira vez: “Simão, filho de João, amas-me?” Pedro entristeceu-se porque lhe perguntou pela terceira vez: “Amas-me?”, e respondeu-lhe: “Senhor, sabes tudo, tu sabes que te amo”. Disse-lhe Jesus: “Apascenta as minhas ovelhas.

18 Em verdade, em verdade te digo: quando eras mais moço, cingias-te e andavas aonde querias. Mas, quando fores velho, estenderás as tuas mãos, e outro te cingirá e te levará para onde não queres”.

19 Por estas palavras, ele indicava o gênero de morte com que havia de glorificar a Deus. E depois de assim ter falado, acrescentou: “Segue-me!”

Palavra da Salvação.


Sobre as Oferendas

Acolhei, ó Deus, as oferendas da vossa Igreja em festa. Vós, que sois a causa de tão grande júbilo, concedei-lhe também a eterna alegria. Por Cristo, nosso Senhor.

Antífona da Comunhão

Disse Jesus aos seus discípulos: Vinde, comei! E tomou o pão e lhes deu, aleluia! (cf. Jo 21,12s)

Depois da Comunhão

Ó Deus, olhai com bondade o vosso povo e concedei aos que renovastes pelos vossos sacramentos a graça de chegar um dia à glória da ressurreição da carne. Por Cristo, nosso Senhor.




Reflexão sobre o Evangelho:
(01/05/2022 – João 21,1-19) Esta foi a terceira manifestação de Jesus a seus discípulos. Os apóstolos tinham voltado a pescar, era o que sabiam fazer. Cristo tinha morrido e ressuscitado, mas o futuro era incerto e precisavam pensar no que comer. Mas Jesus nunca se cansa de nós e pela terceira vez se manifestou aos seus discípulos. O Mestre os surpreende em seu trabalho, pescando, convidando-os a segui-lo a partir do serviço e da humildade, fazendo o mesmo que Ele fez. Quando os discípulos tentaram pescar sozinhos nada conseguiram, no entanto, depois que eles seguiram as instruções de Jesus a pesca foi milagrosa. Depois que eles obedeceram o milagre aconteceu. Na pesca da nossa vida é importante saber que Jesus está vivo e está de pé perto da nossa barca. Precisamos ter a certeza de que Ele nos dá a garantia da sua Palavra. Cumpramos a nossa missão a partir do amor que temos para com o Senhor. Deus abençoe você! #ParoquiaMissionaria #CatolicoOrante #ParoquiaEvangelizadora #Evangelizar #Discipular #Enviar #PalavradoPadre #PlanoMissionarioePastoral
Reflexão por: Pe. João Manoel Lopes


Outras reflexões sobre o Evangelho:

Reflexão sobre o Evangelho do dia com Dom Cesar Teixeira, bispo diocesano de São José dos Campos, e padres da diocese.

Textos tirados do site Católico Orante: https://www.catolicoorante.com.br/


Santo Atanásio 02/05

Atanásio nasceu em Alexandria, no Egito, em 296. No ano de 325, deu-se o I Concílio Ecumênico, em Niceia, para definir a doutrina autêntica contra a heresia tão capciosa dos arianos, a qual fazia de Jesus uma criatura inferior a Deus Pai. Atanásio participou do Concílio na qualidade de assessor do seu bispo, embora fosse somente diácono na época.

O Arianismo foi condenado e deu-se a definição solene do Credo, o qual nós rezamos até hoje. A atuação de Atanásio foi primorosa tanto pela lucidez de sua doutrina quanto pela argumentação bíblica apresentada. Os erros dos arianos foram por ele refutados com tanto brilho, clareza e evidência, que causou admiração a todos.

Atanásio foi o sucessor do bispo de Alexandria, embora tivesse apenas 31 anos, e dirigiu a Igreja de Alexandria por 46 anos, período de muito sofrimento e perseguição. Os arianos não lhe deram descanso e, com o apoio do imperador, espalharam muitas calúnias contra Atanásio que, por cinco vezes, teve de fugir de sua sede episcopal.

Refugiava-se no deserto onde conheceu e conviveu com o grande Santo Antão. Durante cinco anos, ficou lá escondido, saindo somente à noite para dirigir sua Igreja e consolar seus fiéis. Atanásio foi firme e inquebrantável com seus numerosos escritos. Manteve viva a fé no Verbo Encarnado.

Faleceu reconhecido por toda a Igreja, com 77 anos. E como reconhecimento de seu trabalho, fidelidade e fundamentais obras escritas para a Santa Igreja foi declarado Doutor da Igreja.

Santo Atanásio, rogai por nós!



Por: CN


Dia 2 de Maio - Segunda-feira

III SEMANA DA PÁSCOA (Branco – Ofício do Dia)

Antífona de Entrada

Ressuscitou o bom pastor, que deu a vida por suas ovelhas e quis morrer pelo rebanho, aleluia.

Oração do dia

Ó Deus, vós que mostrais a luz da verdade aos que erram para que possam voltar ao bom caminho, concedei a todos os que se gloriam da vocação cristã rejeitem o que opõe a este nome e abracem quanto possa honrá-lo. Por Nosso Senhor Jesus Cristo, Vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

Leitura (Atos 6,8-15)

Leitura dos Atos dos Apóstolos.

Naqueles dias, 6 8 Estêvão, cheio de graça e fortaleza, fazia grandes milagres e prodígios entre o povo.

9 Mas alguns da sinagoga, chamada dos Libertos, dos cirenenses, dos alexandrinos e dos que eram da Cilícia e da Ásia, levantaram-se para disputar com ele.

10 Não podiam, porém, resistir à sabedoria e ao Espírito que o inspirava.

11 Então subornaram alguns indivíduos para que dissessem que o tinham ouvido proferir palavras de blasfêmia contra Moisés e contra Deus.

12 Amotinaram assim o povo, os anciãos e os escribas e, investindo contra ele, agarraram-no e o levaram ao Grande Conselho.

13 Apresentaram falsas testemunhas que diziam: "Esse homem não cessa de proferir palavras contra o lugar santo e contra a lei.

14 Nós o ouvimos dizer que Jesus de Nazaré há de destruir este lugar e há de mudar as tradições que Moisés nos legou".

15 Fixando nele os olhos, todos os membros do Grande Conselho viram o seu rosto semelhante ao de um anjo.

Palavra do Senhor.

Salmo Responsorial 118/119

Feliz é quem na lei do Senhor Deus vai progredindo.

 

Que os poderosos reunidos me condenem;

o que me importa é o vosso julgamento!

Minha alegria é a vossa aliança,

meus conselheiros são os vossos mandamentos.

 

Eu vos narrei a minha sorte e me atendestes,

ensinai-me, ó Senhor, vossa vontade!

Fazei-me conhecer vossos caminhos

e então meditarei vossos prodígios!

 

Afastai-me do caminho da mentira

e dai-me a vossa lei como um presente!

Escolhi seguir a trilha da verdade,

diante de mim eu coloquei vossos preceitos.

Evangelho (João 6,22-29)

Aleluia, aleluia, aleluia.

O homem não vive somente de pão, mas de toda palavra da boca de Deus (Mt 4,4).

 

Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo João.

6 22 No dia seguinte, a multidão que tinha ficado do outro lado do mar percebeu que Jesus não tinha subido com seus discípulos na única barca que lá estava, mas que eles tinham partido sozinhos.

23 Nesse meio tempo, outras barcas chegaram de Tiberíades, perto do lugar onde tinham comido o pão, depois de o Senhor ter dado graças.

24 E, reparando a multidão que nem Jesus nem os seus discípulos estavam ali, entrou nas barcas e foi até Cafarnaum à sua procura.

25 Encontrando-o na outra margem do lago, perguntaram-lhe: "Mestre, quando chegaste aqui?"

26 Respondeu-lhes Jesus: "Em verdade, em verdade vos digo: buscais-me, não porque vistes os milagres, mas porque comestes dos pães e ficastes fartos.

27 Trabalhai, não pela comida que perece, mas pela que dura até a vida eterna, que o Filho do Homem vos dará. Pois nele Deus Pai imprimiu o seu sinal".

28 Perguntaram-lhe: "Que faremos para praticar as obras de Deus?"

29 Respondeu-lhes Jesus: "A obra de Deus é esta: que creiais naquele que ele enviou".

Palavra da Salvação.


Sobre as Oferendas

Subam até vós, ó Deus, as nossas preces com estas oferendas para o sacrifício, a fim de que, purificados por vossa bondade, correspondamos cada vez melhor aos sacramentos do vosso amor. Por Cristo, nosso Senhor.

Antífona da Comunhão

Eu vos deixo a paz, eu vos dou a minha paz; eu vo-la dou, mas não como a dá o mundo, diz o Senhor, aleluia! (Jo 14,27)

Depois da Comunhão

Deus eterno e todo-poderoso, que, pela ressurreição de Cristo, nos renovais para a vida eterna, fazei frutificar em nós o sacramento pascal e infundi em nossos corações a fortaleza desse alimento salutar. Por Cristo, nosso Senhor.




Reflexão sobre o Evangelho:
(02/05/2022 – João 6,22-29) Quando o homem tem suas necessidades básicas satisfeitas é mais difícil elevar os olhos ao céu e buscar o Deus da vida que Jesus veio manifestar-nos e que era Ele mesmo. Não podemos buscar a Deus somente para suprir nossas necessidades. A obra que Deus quer é que acreditemos no seu enviado, em seu Filho Jesus Cristo. Crer em Jesus não é uma questão de ideias ou discursos, nem mesmo um momento esporádico de nossas vidas. Crer em Cristo é um modo de vida e torna-lo vida em nós. Não podemos buscar o Senhor somente esperando encontrar nEle sinais e milagres que comprovem o seu amor por nós. Devemos buscar o Senhor por aquilo que Ele é: Deus. Reflitamos honestamente porque buscamos a Deus e vejamos com clareza se já temos nos esforçado na busca do alimento que é eterno. Busquemos a Deus por Deus mesmo, para amá-lo e adorá-lo. Deus abençoe você! #ParoquiaMissionaria #CatolicoOrante #ParoquiaEvangelizadora #Evangelizar #Discipular #Enviar #PalavradoPadre #PlanoMissionarioePastoral
Reflexão por: Pe. João Manoel Lopes


Outras reflexões sobre o Evangelho:

Reflexão sobre o Evangelho do dia com Dom Cesar Teixeira, bispo diocesano de São José dos Campos, e padres da diocese.

Textos tirados do site Católico Orante: https://www.catolicoorante.com.br/


São Felipe e São Tiago 03/05

A Igreja celebra dia 3 de maio a memória dos apóstolos São Filipe e São Tiago, companheiros leais de Nosso Senhor, escolhidos por Ele para propagar o Evangelho por todo o mundo. Pouco se sabe sobre a vida desses dois apóstolos além do que consta nos Evangelhos, nos Atos dos Apóstolos e em algumas Cartas do Novo Testamento.

São Tiago
Os Evangelhos citam dois apóstolos chamados Tiago: um, comumente chamado de “Tiago Maior”, era o irmão São João e filho de Zebedeu, enquanto o outro, identificado como “filho de Alfeu”, natural de Nazaré, portanto, conterrâneo de Jesus, é uma figura sobre quem pairam algumas dúvidas quanto à identidade. Isso porque com frequência ele também é identificado como “Tiago, o Menor”, que seria filho de Maria de Cléofas e primo de Jesus. Este Tiago Menor teve papel fundamental na Igreja de Jerusalém – foi o seu primeiro bispo –, especialmente ao dizer (cf. At 15,13) que os pagãos podiam ser acolhidos na Igreja sem antes ter de se submeter à circuncisão.  Além disso, São Paulo diz que Jesus apareceu especificamente para ele (cf. 1 Cor 15,7) e o nomeia uma das colunas da Igreja (cf. Gl 2,9). A esse mesmo Tiago Menor é atribuída a Carta que leva seu nome, na qual consta a conhecidíssima afirmação de que “a fé sem obras é morta”. 

O famoso historiador judeu Flávio José relata a informação mais antiga sobre a morte de São Tiago. Ele narra que o Sumo Sacerdote Anano, filho de Anás, aproveitou o intervalo entre a deposição de um Procurador romano e a chegada do seu sucessor para decretar a pena de morte de Tiago por lapidação, no ano de 62.

São Filipe
Filipe era natural de Betsaida, mesma terra de Pedro e André. Apesar de sua origem hebraica, seu nome é grego, o que, indica uma abertura cultural que, ressalta o Papa Bento XVI, não se deve subestimar. Os momentos em que Filipe é citado nos Evangelhos são pontuais, mas significativos: São João diz que ele foi chamado por Jesus e, tendo encontrado Natanael, diz-lhe (Jo 1,45-46):

– Encontramos aquele sobre o qual escreveram Moisés, na Lei, e os Profetas: Jesus, filho de José, natural de Nazaré.  

– De Nazaré pode sair alguma coisa boa? – perguntou Natanael.

– Vem e verás, replica Filipe, demonstrando, conforme aponta o Papa Bento XVI em catequese específica sobre esse apóstolo, as características da verdadeira testemunha, que “não se contenta em propor o anúncio, como uma teoria, mas interpela diretamente o interlocutor, sugerindo-lhe que faça ele mesmo uma experiência pessoal do que foi anunciado”.

Filipe aparece novamente por ocasião da multiplicação dos pães, quando Jesus lhe pergunta onde eles comprariam pão para alimentar aquela multidão. Filipe responde de maneira sensata, considerando o número de pessoas ali presentes, dizendo que duzentos denários – ou seja, duzentas vezes o valor da diária de um trabalhador – não bastariam para que cada um comesse um pedaço. Jesus ter se dirigido a Filipe demonstra que ele era uma figura de destaque entre os discípulos, o que é reforçado pelo fato de que ele sempre aparece em quinto lugar nas listas dos apóstolos.

Antes da Paixão de Cristo, Filipe é procurado por alguns gregos, que lhe pediram para ver Jesus (Jo 12,20-22). Muito possivelmente o próprio Filipe falava grego, motivo pelo qual os estrangeiros o procuraram. Por fim, Filipe aparece recebendo uma espécie de reprimenda do Senhor, quando, na Última Ceia, Jesus dissera que conhecê-lo significava conhecer também o Pai (Jo 14,7-11). Filipe replica pedindo: “Senhor, mostra-nos o Pai, e isso basta!”, ao que Jesus responde: “Há tanto tempo estou convosco e não me conheces, Filipe? Quem me viu, viu o Pai: Como pedes que te mostre o Pai? Não crês que estou no Pai e o Pai em mim?”

Após a morte de Jesus e o recebimento do Espírito Santo, certamente Filipe creu que quem via Jesus via o Pai, tanto que se tornou um grande evangelizador, tendo anunciado Cristo na Grécia e na Frígia, onde acabou encontrando a morte – pela crucifixão ou lapidação.

O que aprendemos com os dois apóstolos
São Filipe e São Tiago foram privilegiados porque conviveram de perto com Jesus, foram catequizados, formados pelo Senhor. Não podemos esquecer, contudo, que muitos dos discípulos de Jesus não suportaram seus ensinamentos e o abandonaram, como narrado por São João. A santidade desses dois apóstolos não vem do fato de eles terem sido chamados por Jesus e convivido com Ele, mas pela maneira como eles corresponderam ao chamado, desapegando-se da sua vida por amor ao Senhor, gastando a própria vida para anunciar Jesus e, por fim, perdendo a própria vida para ganhá-la, como ensinou seu Divino Mestre.

Minha oração
São Filipe e São Tiago, vós convivestes com tanta proximidade com Jesus. São Tiago, talvez tu brincaste com Nosso Senhor quando éreis crianças, talvez fostes à sinagoga juntos aprender a Lei de Deus. Vós fostes formados pelo Mestre, ouvistes dele tantos ensinamentos, partilhastes o pão, partilhastes também as perseguições e preocupações!

Peço-vos que me ensine, a mim, que só vi a Cristo sob o véu dos sacramentos, a perseverar no seguimento do Evangelho. 

Peço-vos que me ajudeis a ter a coragem de me lançar na evangelização, sem medo dos perigos, das censuras, da humilhação. 

Peço-vos que rogueis para que eu esteja sempre atento para ajudar aqueles que querem conhecer Jesus como tu estiveste, São Filipe.

Peço-vos vossa intercessão para que eu seja firme na defesa da verdade como tu sempre foste, São Tiago.

Peço-vos auxílio para nunca ter uma fé apenas da boca para fora, mas sim uma fé sustentada pelas obras, uma fé de quem realmente conheceu a Cristo e se converteu.

Uno-me, por fim, à Igreja, que hoje reza:

“Ó mártires ilustres,
faróis de tanta luz,
na fé e na esperança,
já vemos a Jesus.

E um dia em plena glória,
então sem véu algum,
vejamos face a face
o Deus que é trino e um!”

São Filipe e São Tiago, apóstolos de Nosso Senhor Jesus Cristo, rogai por nós!


Outros santos e beatos celebrados em 3 de maio:

  1. Em Antínoo, na Tebaida, região do Egipto, os santos Timóteo e Maura, mártires. († 286)
  2. Junto à Via Nomentana, a sete milhas de Roma, os santos EvêncioAlexandre e Teódulo, mártires. († s. III/IV)
  3. Em Nárni, na Úmbria, região da Itália, São Juvenal, venerado como o primeiro bispo desta cidade. († s. IV)
  4. Em Kildare, na Irlanda, São Conleto, bispo, que acompanhou Santa Brígida na orientação espiritual do seu mosteiro e de outros colocados sob a sua jurisdição, tendo exercido também muita influência junto dos prelados do lugar. († c. 520)
  5. Em Argo, na Grécia, São Pedro, bispo, que foi insigne pela sua imensa caridade para com os pobres e os escravos e, para defesa da fé, trabalhou incansavelmente na resolução dos conflitos. († c. 922)
  6. No mosteiro de Fohorst, na Flandres, hoje na Bélgica, o passamento de Santo Ansfredo, bispo de Utrecht, que, atingido pela cegueira, se retirou neste lugar. († 1008)
  7. Em Kiev, na Ucrânia, São Teodósio, abade, que fundou o mosteiro “das Grutas” e, segundo a tradição, instituiu a vida cenobítica nesta região. († 1074)
  8. Em Vercelas, no Piemonte, região da Itália, a Beata Emília Bicchiéri, virgem da Ordem dos Pregadores, que, apesar de ser várias vezes prioresa, trabalhava com muita alegria entre as irmãs nos serviços mais humildes. († 1314)
  9. Em Kasimierz, na Polônia, Santo Estanislau Kazimierczyk, presbítero e cónego regular, que, movido pela caridade pastoral, foi diligente ministro da palavra de Deus, mestre de vida espiritual e assíduo na audição das confissões. († 1489)
  10. Em Innsbruck, na Àustria, o Beato Tomás de Olera (Tomás Acerbis de Viani), religioso da Ordem dos Frades Menores Capuchinhos, que, apesar da sua condição de simples professo, foi um grande mestre espiritual, tanto para os humildes como para os príncipes e poderosos, constituindo-se também um valoroso defensor da fé no seu tempo atribulado. († 1631)
  11. Em Susa, no Piemonte, região da Itália, o Beato Eduardo José Rosaz, bispo, que durante vinte e cinco anos exerceu o ministério apostólico que lhe foi confiado, cuidando especialmente dos pobres, e fundou a Congregação das Irmãs da Ordem Terceira de São Francisco. († 1903)
  12. Em Sherbrooke, cidade do Quebec, no Canadá, a beata Maria Leónia (Alódia Paradis), virgem, que instituiu a Congregação das Irmãzinhas da Sagrada Família, destinada a auxiliar a actividade e a vida dos sacerdotes. († 1912)

 


Fontes:

  • Papa Bento XVI – Os Apóstolos e os primeiros discípulos de Cristo: nas origens da Igreja. São Paulo: Paulus, 2011.
  • Franciscan media – franciscanmedia.org
  • Padre Paulo Ricardo – padrepauloricardo.org
  • Opus Dei – opusdei.org
  • Martirológio Romano

 

– Pesquisa: José Leonardo – Comunidade Canção Nova – Aracaju (SE)

– Produção e edição: Fernando Fantini – Comunidade Canção Nova

 



Por: CN


Dia 3 de Maio - Terça-feira

SANTOS FILIPE E TIAGO APÓSTOLOS E MÁRTIRES (Vermelho, glória, Prefácio dos Apóstolos – Ofício da Festa)

Antífona de Entrada

Estes são os santos que Deus escolheu no seu amor. Deu-lhes uma glória eterna, aleluia!

Oração do dia

Ó Deus, vós nos alegrais cada ano com a festa dos apóstolos são Filipe e são Tiago. Concedei-nos, por suas preces, participar de tal modo da paixão e ressurreição do vosso filho, que vejamos eternamente a vossa face. Por Nosso Senhor Jesus Cristo, Vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

Leitura (1 Coríntios 15,1-8)

Leitura da primeira carta de são Paulo aos Coríntios.

15 1 Eu vos lembro, irmãos, o Evangelho que vos preguei, e que tendes acolhido, no qual estais firmes.

2 Por ele sereis salvos, se o conservardes como vo-lo preguei. De outra forma, em vão teríeis abraçado a fé.

3 Eu vos transmiti primeiramente o que eu mesmo havia recebido: que Cristo morreu por nossos pecados, segundo as Escrituras;

4 foi sepultado, e ressurgiu ao terceiro dia, segundo as Escrituras;

5 apareceu a Cefas, e em seguida aos Doze.

6 Depois apareceu a mais de quinhentos irmãos de uma vez, dos quais a maior parte ainda vive (e alguns já são mortos);

7 depois apareceu a Tiago, em seguida a todos os apóstolos.

8 E, por último de todos, apareceu também a mim, como a um abortivo.

Palavra do Senhor.

Salmo Responsorial 18/19

Seu som ressoa e se espalha em toda a terra.

 

Os céus proclamam a glória do Senhor,

e o firmamento, a obra de suas mãos;

o dia ao dia transmite esta mensagem,

a noite à noite publica esta notícia.

 

Não são discursos nem frases ou palavras,

nem são vozes que possam ser ouvidas;

seu som ressoa e se espalha em toda a terra,

chega aos confins do universo a sua voz.

Evangelho (João 14,6-14)

Aleluia, aleluia, aleluia.

Sou o caminho, a verdade e a vida, diz Jesus; Filipe, quem me vê, igualmente vê meu Pai! (Jo 14,6.9)

 

Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo João.

Naquele tempo, 14 6 Jesus lhe respondeu: "Eu sou o caminho, a verdade e a vida; ninguém vem ao Pai senão por mim.

7 Se me conhecêsseis, também certamente conheceríeis meu Pai; desde agora já o conheceis, pois o tendes visto".

8 Disse-lhe Filipe: "Senhor, mostra-nos o Pai e isso nos basta".

9 Respondeu Jesus: "Há tanto tempo que estou convosco e não me conheceste, Filipe! Aquele que me viu, viu também o Pai. Como, pois, dizes: ´Mostra-nos o Pai´.

10 Não credes que estou no Pai, e que o Pai está em mim? As palavras que vos digo não as digo de mim mesmo; mas o Pai, que permanece em mim, é que realiza as suas próprias obras.

11 Crede-me: estou no Pai, e o Pai em mim. Crede-o ao menos por causa destas obras.

12 Em verdade, em verdade vos digo: aquele que crê em mim fará também as obras que eu faço, e fará ainda maiores do que estas, porque vou para junto do Pai.

13 E tudo o que pedirdes ao Pai em meu nome, vo-lo farei, para que o Pai seja glorificado no Filho.

14 Qualquer coisa que me pedirdes em meu nome, vo-lo farei".

Palavra da Salvação.


Sobre as Oferendas

Recebei, ó Deus, as oferendas que vos apresentamos na festa dos apostos são Filipe e são Tiago; e dai-nos a graça de praticar uma religião pura e imaculada. Por Cristo, nosso Senhor.

Antífona da Comunhão

Senhor, mostra-nos o Pai e isto nos basta. Filipe, quem me vê, vê o Pai, aleluia! (Jo 14,8s)

Depois da Comunhão

Purificai, ó Deus, os nossos corações pela participação nesta eucaristia, para que, contemplando-vos em vosso Filho, com são Filipe e são Tiago, mereçamos a vida eterna. Por Cristo, nosso Senhor.

Santo do Dia / Comemoração (São Filipe e São Tiago Menor - Apóstolos e Mártires)

Filipe provém de Betsaida, lugar e origem de Pedro e André. É o Apóstolo que convida Natanael a conhecer mais intimamente Jesus: "Vem e verás". Com ele aprendemos a nos deixar conquistar pelo Senhor, a fim de anunciá-lo aos outros com maior eficácia. Tiago, filho de Alfeu, natural de Nazaré, parente de Jesus, desempenhou importante papel na Igreja de Jerusalém. A ele é atribuída a carta de Tiago, que nos anima a viver um cristianismo concreto e prático.




Reflexão sobre o Evangelho:
(03/05/2022 – João 14,6-14) Jesus quer que O conheçamos, que nos aproximemos dele, que nos relacionemos com Ele diariamente, como fazemos com alguém de nossa família, como nosso ser mais íntimo e de plena confiança. Os gestos de Jesus, são os gestos de Deus, as atitudes de Jesus são atitudes de Deus, as palavras de Jesus são as palavras de Deus, as promessas de Jesus são as promessas que Deus nos faz. Jesus nos revelou o verdadeiro rosto de Deus: Pai. Não podemos separar o Pai e o Filho. O amor entre os dois gera o Espírito Santo. Eles formam a unidade do Amor. Esse amor mora em nós e é Ele quem nos ajuda a realizarmos as obras que Jesus realizou no mundo. Como comunidade precisamos nos comprometer com as obras que Jesus fez. Precisamos ter Jesus como único caminho em nossa vida, única verdade e único caminho que nos leva ao Pai. Deus abençoe você! #ParoquiaMissionaria #CatolicoOrante #ParoquiaEvangelizadora #Evangelizar #Discipular #Enviar #PalavradoPadre #PlanoMissionarioePastoral
Reflexão por: Pe. João Manoel Lopes


Outras reflexões sobre o Evangelho:

Reflexão sobre o Evangelho do dia com Dom Cesar Teixeira, bispo diocesano de São José dos Campos, e padres da diocese.

Textos tirados do site Católico Orante: https://www.catolicoorante.com.br/


São Floriano 04/05

Dia 4 de Maio - Quarta-feira

III SEMANA DA PÁSCOA (Branco – Ofício do Dia)

Antífona de Entrada

Que o vosso louvor transborde de minha boca; meus lábios exultarão, cantando de alegria, aleluia! (Sl 70,8.23)

Oração do dia

Permanecei, ó Pai, com vossa família e, na vossa bondade, fazei que participem eternamente da ressurreição do vosso filho aqueles a quem destes a graça da fé. Por Nosso Senhor Jesus Cristo, Vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

Leitura (Atos 8,1-8)

Leitura dos Atos dos Apóstolos.

8 1 E Saulo havia aprovado a morte de Estêvão. Naquele dia, rompeu uma grande perseguição contra a comunidade de Jerusalém. Todos se dispersaram pelas regiões da Judéia e de Samaria, com exceção dos apóstolos.

2 Entretanto, alguns homens piedosos trataram de enterrar Estêvão e fizeram grande pranto a seu respeito.

3 Saulo, porém, devastava a Igreja. Entrando pelas casas, arrancava delas homens e mulheres e os entregava à prisão.

4 Os que se haviam dispersado iam por toda parte, anunciando a palavra (de Deus).

5 Assim Filipe desceu à cidade de Samaria, pregando-lhes Cristo.

6 A multidão estava atenta ao que Filipe lhe dizia, escutando-o unanimemente e presenciando os prodígios que fazia.

7 Pois os espíritos imundos de muitos possessos saíam, levantando grandes brados. Igualmente foram curados muitos paralíticos e coxos.

8 Por esse motivo, naquela cidade reinava grande alegria.

Palavra do Senhor.

Salmo Responsorial 65/66

Aclamai o Senhor Deus, ó terra inteira.

 

Aclamai o Senhor Deus, ó terra inteira,

cantai salmos a seu nome glorioso,

dai a Deus a mais sublime louvação!

Dizei a Deus: “Como são grandes vossas obras!

 

Toda a terra vos adore com respeito

e proclame o louvor de vosso nome!”

Vinde ver todas as obras do Senhor:

seus prodígios estupendos entre os homens!

 

O mar ele mudou em terra firme,

e passaram pelo rio a pé enxuto.

Exultemos de alegria no Senhor!

Ele domina para sempre com poder!

Evangelho (João 6,35-40)

Aleluia, aleluia, aleluia.

Quem vê o filho e nele crê, este tem a vida eterna, e eu o farei ressuscitar no último dia, diz Jesus (Jo 6,40).

 

Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo João.

Naquele tempo, Jesus replicou à multidão: 6 35 "Eu sou o pão da vida: aquele que vem a mim não terá fome, e aquele que crê em mim jamais terá sede.

36 Mas já vos disse: ‘Vós me vedes e não credes’.

37 Todo aquele que o Pai me dá virá a mim, e o que vem a mim não o lançarei fora.

38 Pois desci do céu não para fazer a minha vontade, mas a vontade daquele que me enviou.

39 Ora, esta é a vontade daquele que me enviou: que eu não deixe perecer nenhum daqueles que me deu, mas que os ressuscite no último dia.

40 Esta é a vontade de meu Pai: que todo aquele que vê o Filho e nele crê, tenha a vida eterna; e eu o ressuscitarei no último dia".

Palavra da Salvação.


Sobre as Oferendas

Concedei, ó Deus, que sempre nos alegremos por estes mistérios pascais, para que nos renovem constantemente e sejam fonte de eterna alegria. Por Cristo, nosso Senhor.

Antífona da Comunhão

Ressuscitou e manifestou-se a nós o Senhor que nos remiu com seu sangue, aleluia!

Depois da Comunhão

Ouvi, ó Deus, as nossas preces, para que o intercâmbio de dons entre o céu e a terra, trazendo-nos a redenção, seja um auxílio para a vida presente e nos conquiste a alegria eterna. Por Cristo, nosso Senhor.




Reflexão sobre o Evangelho:
(04/05/2022 – João 6,35-40) Jesus se apresenta como solução para aqueles que andam pela vida como ovelhas sem pastor. Aqueles que creem nEle, não terão fome, nem passarão sede jamais. Cristo nos quer acolher com os braços abertos, pois a vontade do Pai celestial é que não se perca ninguém nem nada do que Ele lhe deu, senão ao contrário, que os acolha, cuide e conceda a vida eterna. Na Eucaristia, Jesus nos dá o seu corpo e o seu sangue, para que não voltemos a ter sede nem fome jamais. Aproximemos da Eucaristia movidos pelo Espírito Santo, reconhecendo nossas limitações, porém com confiança de que o que o Senhor nos prometeu se cumprirá: alcançaremos a vida eterna se formos constantes em seu seguimento. Renove neste dia o seu amor para com Jesus e a certeza de que Ele conquistou para você a vida eterna e a ressurreição no último dia. Deus abençoe você! #ParoquiaMissionaria #CatolicoOrante #ParoquiaEvangelizadora #Evangelizar #Discipular #Enviar #PalavradoPadre #PlanoMissionarioePastoral
Reflexão por: Pe. João Manoel Lopes


Outras reflexões sobre o Evangelho:

Reflexão sobre o Evangelho do dia com Dom Cesar Teixeira, bispo diocesano de São José dos Campos, e padres da diocese.

Texto tirado do site Católico Orante:https://www.catolicoorante.com.br/


Santo Ângelo 05/05

Dia 5 de Maio - Quinta-feira

III SEMANA DA PÁSCOA (Branco – Ofício do Dia)

Antífona de Entrada

Cantemos ao Senhor, ele se cobriu de glória. O Senhor é a minha força e o meu cântico: foi para mim a salvação, aleluia! (Ex 15,1s)

Oração do dia

Ó Deus eterno e onipotente, que nestes dias vos mostrais tão generoso, dai-nos sentir mais de perto o vosso amor paterno para que, libertados das trevas do erro, sigamos com firmeza a luz da verdade. Por Nosso Senhor Jesus Cristo, Vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

Leitura (Atos 8,26-40)

Leitura dos Atos dos Apóstolos.

Naqueles dias, 8 26 um anjo do Senhor dirigiu-se a Filipe e disse: “Levanta-te e vai para o sul, em direção do caminho que desce de Jerusalém a Gaza, a Deserta”.

27 Filipe levantou-se e partiu. Ora, um etíope, eunuco, ministro da rainha Candace, da Etiópia, e superintendente de todos os seus tesouros, tinha ido a Jerusalém para adorar.

28 Voltava sentado em seu carro, lendo o profeta Isaías.

29 O Espírito disse a Filipe: "Aproxima-te para bem perto deste carro".

30 Filipe aproximou-se e ouviu que o eunuco lia o profeta Isaías, e perguntou-lhe: "Porventura entendes o que estás lendo?"

31 Respondeu-lhe: "Como é que posso, se não há alguém que mo explique?" E rogou a Filipe que subisse e se sentasse junto dele.

32 A passagem da Escritura, que ia lendo, era esta: "Como ovelha, foi levado ao matadouro; e como cordeiro mudo diante do que o tosquia, ele não abriu a sua boca.

33 Na sua humilhação foi consumado o seu julgamento. Quem poderá contar a sua descendência? Pois a sua vida foi tirada da terra".

34 O eunuco disse a Filipe: "Rogo-te que me digas de quem disse isto o profeta: de si mesmo ou de outrem?"

35 Começou então Filipe a falar, e, principiando por essa passagem da Escritura, anunciou-lhe Jesus.

36 Continuando o caminho, encontraram água. Disse então o eunuco: "Eis aí a água. Que impede que eu seja batizado?"

37 Filipe respondeu: "Se crês de todo o coração, podes sê-lo". "Eu creio", disse ele, "que Jesus Cristo é o Filho de Deus".

38 E mandou parar o carro. Ambos desceram à água e Filipe batizou o eunuco.

39 Mal saíram da água, o Espírito do Senhor arrebatou Filipe dos olhares do eunuco, que, cheio de alegria, continuou o seu caminho.

40 Filipe, entretanto, foi transportado a Azoto. Passando além, pregava o Evangelho em todas as cidades, até que chegou a Cesaréia.

Palavra do Senhor.

Salmo Responsorial 65/66

Aclamai o Senhor, ó terra inteira.

 

Nações, glorificai ao nosso Deus,

anunciai em alta voz o seu louvor!

É ele quem dá vida à nossa vida

e não permite que vacilem nossos pés.

 

Todos vós que a Deus temeis, vinde escutar:

vou contar-vos todo bem que ele me fez!

Quando a ele o meu grito se elevou,

já havia gratidão em minha boca!

 

Bendito seja o Senhor Deus que me escutou,

não rejeitou minha oração e meu clamor

nem afastou longe de mim o seu amor.

Evangelho (João 6,44-51)

Aleluia, aleluia, aleluia.

Eu sou o pão vivo descido do céu, quem deste pão come, sempre há de viver (Jo 6,51).

 

Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo João.

Naquele tempo, disse Jesus à multidão: 6 44 "Ninguém pode vir a mim se o Pai, que me enviou, não o atrair; e eu hei de ressuscitá-lo no último dia.

45 Está escrito nos profetas: ‘Todos serão ensinados por Deus’. Assim, todo aquele que ouviu o Pai e foi por ele instruído vem a mim.

46 Não que alguém tenha visto o Pai, pois só aquele que vem de Deus, esse é que viu o Pai.

47 Em verdade, em verdade vos digo: quem crê em mim tem a vida eterna.

48 Eu sou o pão da vida.

49 Vossos pais, no deserto, comeram o maná e morreram.

50 Este é o pão que desceu do céu, para que não morra todo aquele que dele comer.

51 Eu sou o pão vivo que desceu do céu. Quem comer deste pão viverá eternamente. E o pão, que eu hei de dar, é a minha carne para a salvação do mundo".

Palavra da Salvação.


Sobre as Oferendas

Ó Deus que, pelo sublime diálogo deste sacrifício, nos fazeis participar de vossa única e suprema divindade, concedei que, conhecendo vossa verdade, lhe sejamos fiéis por toda a vida. Por Cristo, nosso Senhor.

Antífona da Comunhão

O Cristo morreu por todos, para que os que vivem já não vivam para si mesmos, mas para aquele que por eles morreu e ressuscitou, aleluia! (2Cor 5,15)

Depois da Comunhão

Ó Deus de bondade, permanecei junto ao vosso povo e fazei passar da antiga à nova vida aqueles a quem concedestes a comunhão nos vossos mistérios. Por Cristo, nosso Senhor.




Reflexão sobre o Evangelho:
(05/05/2022 – João 6,44-51) O Senhor nos apresenta o caminho para chegarmos à vida eterna. Quem crê em Jesus possui a vida eterna. O Senhor é o pão vivo descido do céu, e a sua carne dada é vida para o mundo. Comungar é uma antecipação da vida eterna, aqui e agora, porém precisamos recebe-la com fé, crendo que Ele está realmente presente. A fé não nasce de uma procura autônoma humana, mas de um movimento da alma que se deixa atrair pelo Senhor. O movimento que parte da vida íntima de Deus alcança, em Cristo, cada homem, chamando-o à união com as Pessoas Divinas. Jesus faz-se alimento para nos alimentar em nossa caminhada para o céu. O Filho torna-se Dom de amor para a nossa fome, num alimento que dá a vida eterna. Neste dia medite sobre o modo como você tem acolhido a Eucaristia em sua vida e reserve um tempo para a Adoração ao Santíssimo Sacramento. Deus abençoe você! #ParoquiaMissionaria #CatolicoOrante #ParoquiaEvangelizadora #Evangelizar #Discipular #Enviar #PalavradoPadre #PlanoMissionarioePastoral
Reflexão por: Pe. João Manoel Lopes


Outras reflexões sobre o Evangelho:

Reflexão sobre o Evangelho do dia com Dom Cesar Teixeira, bispo diocesano de São José dos Campos, e padres da diocese.

Texto tirado do site Católico Orante: https://www.catolicoorante.com.br/


São Domingos Sávio 06/05

Padroeiro dos jovens, adolescentes e das mulheres grávidas.

Nascimento
Domenico Sávio, para nós, Domingos Sávio, ou simplesmente Sávio, foi um adolescente fruto do Sistema Preventivo de Dom Bosco. Uma comprovação provinda diretamente do Oratório de Valdocco (Oratório de São Francisco de Sales), ventre de toda a missão dos SDBs (Salesianos de Dom Bosco). Sávio nasceu em 2 de abril de 1842, na Itália, na região de Castelnuovo de Asti em Morialdo. Filho de Carlo Sávio e de Brígida Rosa, uma família simples e pobre, mas com fecunda fé cristã: “Todos os desvelos e preocupações dos pais tinham em mira a formação cristã do filho, que desde essa época era o enlevo do seu coração. A natureza dotara-o de uma índole admirável e de um coração inclinado à piedade”.

Introdução cristã
Sávio teve a graça de já criança receber e até mesmo ter uma compreensão da vivência da fé cristã. Apesar de já vir com certa naturalidade a uma vida cristã, ele não teria crescido tão rapidamente na santidade, se não fosse a sua abertura para as orientações e ações de seu pai espiritual, Dom Bosco. Ele, de fato, foi um tecido nas mãos do alfaiates para fazer um belo terno para Jesus.

Um belo tecido
É esta disposição de um querer a santidade que faz Domingos Sávio ser tão atual. A santidade é a resposta do chamado cristão que reflete em sua realidade, em sua história, e não descarta a si mesmo nem aquilo que acontece em sua volta. Os santos são frutos de sua época. Podemos imitar Domingos? Sim, podemos. Mas não podemos fazer exatamente aquilo que ele fazia ou ser uma cópia, precisamos adaptar para a nossa realidade, e essa readaptação se faz, novamente, em abertura ao Espírito Santo. Sávio nos mostra a importância dessa abertura.  Quando se encontrou pela primeira vez com São João Bosco, isso em outubro de 1854, colocou-se à disposição de um alfaiate para poder ser uma pessoa melhor. Podemos ver esse diálogo, narrado por Dom Bosco, desse modo:

“(…) Depois de uma conversa bastante prolongada, antes de eu chamar o pai, disse-me estas textuais palavras:

-Então, que lhe parece? Leva-me para Turim, para eu poder estudar?

-Parece-me que o tecido é bom.

-E para que pode servir este tecido?

-Para fazer um belo terno para oferecer ao Senhor.

-Por conseguinte, seu sou o tecido, seja V. Revª. o alfaiate; leve-me consigo e faça um belo terno para Nosso Senhor.

-Receio que a tua frágil saúde não dê para aguentar os estudos.

-Não tenho medo. Deus, que até hoje me deu saúde e graça, também há de ajudar-me daqui em diante.”

E, assim, o diálogo e o encontro dos dois santos foram acontecendo. Sávio colocou-se à disposição da graça de Deus. Além disso, nos mostra como é importante caminhar com o “acompanhante de viagem” (diretor espiritual) para buscar a santidade. O caminho de santidade não tem como se fazer sozinho, é preciso de um amigo da alma, alguém que nos conheça e nos ajude nesse propósito, pois ele também conhecerá o tecido que tem e saberá qual é a melhor forma de bordar. É um caminho de autocompreensão, de como deve seguir e ser santo, conforme seu perfil chamado, vocação… Sávio demonstra abertura.

Escolha pela santidade
Domingos Sávio escolheu buscar a santidade, sabia que tinha seus limites e sabia que tinha pecado. É, por isso, que ele buscava a Misericórdia, pois nela somos no Amor.

Cada santo tem uma certa receita para percorrer a santidade, obviamente todos se baseiam no Evangelho, em Jesus Cristo. Mas cada um vai adaptando ao seu estilo de ser, assim como Beato Carlo Acutis também fez sua lista, o nosso Domingos também fez. Em sua primeira eucaristia, isso aos 7 anos de idade, ele fez a sua primeira lista, e aqui aparece a sua tão famosa frase:

1- Confessar-me-ei frequentemente e farei a comunhão todas as vezes que o confessor me der licença.
2 – Quero santificar os dias festivos.
3 – Os meus amigos serão Jesus e Maria.
4 – Antes morrer do que pecar.

Escolher a santidade é escolher a radicalidade do evangelho. É seguir a fala de Jesus: “Se alguém quer vir após mim, negue-se a si mesmo, tome sua cruz e siga-me” (Mateus 16, 24). É exatamente isso que Sávio escolhe ao pensar no antes morrer que pecar, ele não está querendo a morte em primeira mão, ele está querendo seguir a Cristo e ir para o Céu, mas, para isso, ele se disponibiliza por inteiro, dá a sua vida e, se for preciso, entregar-se na cruz. Recordemos que esse “dá a sua vida” acontece no nosso dia a dia, no nosso cotidiano, é aí que a santidade acontece, não pensemos que seremos santos no dia para o outro, ela passa por um processo educativo, ela passa pelas ações da nossa vida e também em nossas limitações e amadurecimentos.

Sávio escreveu esses 4 pensamentos aos 7 anos de idade, mas foi amadurecendo esses propósitos com o tempo e auxílio de Dom Bosco. Em Valdocco pôde dizer “Aqui a santidade consiste em estarmos sempre alegres”.

Aprendeu que não é preciso fazer coisas extraordinárias para ser santo, basta fazer bem as coisas ordinárias com muito amor, é oferecer aquilo que acontece no ordinário: ter paciência, suportar o calor, o frio, o vento e a chuva, o cansaço do trabalho, os incômodos, o ônibus cheio ou o trânsito parado, a educação dos filhos, os estudos. Enfim, tudo o que fazemos no nosso dia a dia e que, muitas vezes, esquecemos que pode ser via de santificação.

Paciência e exercício
Sávio era um típico camponês italiano, tinha uma personalidade forte, teve de ser moldado, assim como foram São Francisco de Sales e São João Bosco. Domingos teve de ter paciência, teve de se conhecer para ser santo. 

Quando ainda era pequeno e morava com seus pais, tendo chegado uma visita sem avisar, na hora do jantar, colocando-se à mesa e comendo como “um porcalhão” (pensamento esse de Sávio), Domingos apenas se levantou e saiu; depois, os seus pais chamaram a sua atenção dizendo que era muita falta de educação se retirar da mesa sem a autorização dos pais e ainda com visita. Mas Sávio rebateu falando que não se sentia bem à mesa com alguém que não reza e que comia como um animal… Seu pai concordou, mas disse então que devemos ajudar os outros com paciência, e não simplesmente se afastando.

Num outro momento, já em Valdocco, tendo praticamente a função de um jovem líder do Oratório, viu que um dos meninos começou a brigar e falava muitos palavrões e, como de costume, interviu na situação, mas a situação terminou diferente: o brigão respondeu à correção de Sávio dizendo para ele não se intrometer na vida dos outros e, dizendo isso, lhe deu um soco nele. Domingos caiu no chão e seus amigos queriam defendê-lo, mas, o nosso santo respondeu: “Não façam isso, vocês não sabem o quanto que me segurei para não revidar o soco nele”. Somente uma pessoa que se conhece bem e que é maduro o suficiente pode agir dessa maneira. Mas Sávio não parou por aí, o agressor viu em suas ações uma verdade, que o levava a uma alegria autêntica. E, por meio dessas ações do santo, o agressor se converteu, buscou os sacramentos e se tornou um grande amigo de Domingos Sávio, e ainda o ajudou na epidemia de cólera que aconteceu em Turim.

É o que São João Paulo II disse em uma homilia em 1997, na paróquia romana de São Domingos Sávio: “Como São Domingos Sávio, sede todos missionários do bom exemplo, da boa palavra, da boa ação em casa, com os vizinhos e com os colegas de trabalho. Em todas as idades, com efeito, pode-se e deve-se testemunhar Cristo! O empenho do testemunho cristão é permanente e cotidiano”.

Domingos, um grande amigo
A amizade é um presente importante e nela aprendemos a ver o dom especial de Deus. Sávio teve grandes amigos, como o Beato Miguel Rua, que foi o primeiro sucessor de Dom Bosco; o Cardeal Missionário Giovanni Cagliero; os amigos da Companhia da Imaculada; Camilo Gávio (foi para esse amigo que Sávio disse que a santidade consistia em estar sempre alegres e fazer bem as coisas); e João Massaglia (ambos faleceram ainda jovens). Todos e muitos outros foram presentes na vida de Sávio. Por amar tanto os seus amigos, chorou dias após a morte de seu melhor amigo, Massaglia. Recordou o próprio Dom Bosco: “Ao perder aquele amigo, Domingos ficou profundamente contristado e, embora resignado à vontade de Deus, chorou-o durante muitos dias. Foi esta a primeira vez que vi aquele semblante angélico entristecer-se e chorar de dor. O único conforto que teve foi rezar e pedir que rezassem pelo amigo”.

Entrega de sua vida a Deus
Domingos Sávio se despediu do Oratório, de seus amigos e de Dom Bosco com muito sentimento, não queria ir para a casa de seus pais para tratar a tuberculose, ele queria morrer ali no Oratório. Mas, mesmo assim, disse aos seus amigos: “Adeus, queridos companheiros, adeus a todos. Rezai por mim. Espero que voltemos a ver-nos no Céu, onde estaremos para sempre com o Senhor”. 

Chegara o dia 9 de março de 1857, Domenico Sávio, disse sua última frase: “Oh! Que belas coisas estou vendo”. Sávio entregou sua breve vida, um pequeno que se fez grande em meio aos seus amigos, ajudando a cada um a ser o melhor que poderia ser em seu cotidiano. A sua vida, pode-se dizer, reflete aquela oração que fez no dia de sua morte:

“Senhor, a liberdade eu dou a Vós, Eis as minhas forças, o meu corpo, mais tudo eu Vos dou, pois tudo é Vosso, ó Deus, na vossa vontade eu me abandono.”

Padroeiro das mulheres grávidas
Sávio é dado como padroeiro das mulheres grávidas por te ajudado à sua mãe no parto de seu irmãozinho que estava com dificuldade de nascer. Ambos estavam quase morrendo, quando Domingos chegou, de surpresa, na casa de seus pais, e foi direto para onde estava sua mãe em trabalho de parto. Já havia passado horas, mas o bebê não nascia, e isso colocava em risco a vida da mãe e do bebê. Então, Sávio pegou uma medalha de Nossa Senhora, deixou na cama, saiu, e colocou-se a rezar. Milagrosamente, seu irmão nasceu bem e sua mãe recuperou a força. Sávio foi embora. E todos se perguntavam como que ele ficou sabendo daquela situação, se ninguém mandou avisa-lo. Sua mãe Brígida, ao achar a medalha deixada por seu filho, fez a promessa de que sempre passaria para aquelas mulheres que pudessem ter dificuldades no parto ou na gestação, para que Nossa Senhora possa também cuidar delas. Essa tradição perdura até hoje, tanto que, na casa onde Domingos nasceu, há diversas roupas de bebês, como símbolo de agradecimento por sua intercessão.

Um santo jovem
São Domingos Sávio  é, até o momento, o santo (não mártir) mais jovem que já foi canonizado pela igreja. A sua canonização ocorreu no dia 12 de junho de 1954, pelo Papa Pio XII onde disse “Desdobra-se nele com espanto as formas maravilhosas das inspirações da graça, uma adesão constante e sem reservas às coisas do céu… Na escola de seu Mestre espiritual, o grande Dom Bosco, ele aprendeu como a alegria de servir a Deus e fazê-lo amado pelos outros pode se tornar um poderoso meio de apostolado”.

A minha oração
E, a seu exemplo, podemos dizer com fé a oração que temos em sua liturgia: “Ó Deus, fonte e doador de todo bem, em São Domingos Sávio destes aos adolescentes um exemplo admirável de piedade e de pureza. Concedei-nos, também a nós, crescer como filhos, na alegria e no amor até a plenitude de Cristo. Que é Deus convosco, na unidade do Espírito Santo. Amém”.

São Domingos Sávio Rogai por nós!


Outros santos e beatos celebrados em 6 de maio:

  1. São Lúcio de Cirene, um dos profetas e doutores da Igreja em Antioquia.
  2. Santos Mariano, leitor, e Tiago, diácono, foram mortos ao fio da espada. († c. 259)
  3. São Venério, bispo em Milão (Itália). († 409)
  4. Santa Benedita, virgem e monja em Roma. († s. VI)
  5. Santo Edberto, bispo na Inglaterra. († 698)
  6. São Pedro Nolasco, presbítero, na Espanha. († 1245)
  7. Beato Bartolomeu Púcci-Francéschi, presbítero da Ordem dos Menores, na Itália. († 1330)
  8. Beatos Eduardo Jones e António Middleton, presbíteros e mártires, na Inglaterra. († 1590)
  9. São Francisco de Montmorency-Laval, bispo, no Canadá. († 1708)
  10. Beata Maria Catarina Trioáni, virgem da Ordem Terceira de São Francisco, enviada da Itália para o Egipto, onde fundou a nova família religiosa das Irmãs Franciscanas Missionárias. († 1887)
  11. Beata Ana Rosa Gattorno, religiosa. († 1900)
  12. Beatos Henrique Kaczorowski e Casimiro Gostynski, presbíteros e mártires, deportados da Polônia e intoxicados numa câmara de gás mortífero, deram a vida pela fé em Cristo. († 1942)

Fontes:

  • Martirológio Romano – liturgia.pt
  • BOSCO, João. Vidas de Jovens – biografias de Domingos Sávio, Miguel Magone e Francisco Besucco. EDB, 2013
  • SALESIANOS, Em diálogo com o Senhor, CISBRASIL 2008
  • Salesianos de Dom Bosco – sdb.org/pt/Santidade_Salesiana
  • Inspetoria Salesiana de Nossa Senhora Auxiliadora – salesianossp.org.br
  • JOÃO PAULO II, Homilia na paróquia romana de São Domingos Sávio – 07 de dezembro de 1997 – www.vatican.va
  • PIO XII, In occasione della canonizzazione dei santi: Pietro Chanel, Gaspare Del Bufalo, Giuseppe Pignatelli, DOMENICO SAVIO e Maria Crocifissa di Rosa. – 12 de junho de 1954 – vatican.va
  • FOTO: nova imagem feita por Edoardo La Francesca (San Domenico Savio – Edoardo La Francesca – 2021 – Salesian Oratory Sliema, Malta)

 

– Pesquisa e redação: Paulo Sérgio – Salesiano de Dom Bosco – Pindamonhangaba (SP)

– Produção e edição: Fernando Fantini – Comunidade Canção Nova



Por: CN


Dia 6 de Maio - Sexta-feira

III SEMANA DA PÁSCOA (Branco – Ofício do Dia) - Missa Votiva - Sagrado Coração de Jesus

Antífona de Entrada

O Cordeiro que foi imolado é digno de receber o poder, a divindade, a sabedoria, a força e a honra, aleluia! (Ap. 5,12)

Oração do dia

Ó Deus todo-poderoso, concedei que, conhecendo a ressurreição do Senhor e a graça que ela nos trouxe, ressuscitemos para uma vida nova pelo amor do vosso Espírito. Por Nosso Senhor Jesus Cristo, Vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

Leitura (Atos 9,1-20)

Leitura dos Atos dos Apóstolos.

Naqueles dias, 9 1 Saulo só respirava ameaças e morte contra os discípulos do Senhor. Apresentou-se ao príncipe dos sacerdotes,

2 e pediu-lhe cartas para as sinagogas de Damasco, com o fim de levar presos a Jerusalém todos os homens e mulheres que achasse seguindo essa doutrina.

3 Durante a viagem, estando já perto de Damasco, subitamente o cercou uma luz resplandecente vinda do céu.

4 Caindo por terra, ouviu uma voz que lhe dizia: "Saulo, Saulo, por que me persegues?"

5 Saulo disse: "Quem és, Senhor?" Respondeu ele: "Eu sou Jesus, a quem tu persegues. [Duro te é recalcitrar contra o aguilhão".

6 Então, trêmulo e atônito, disse ele: "Senhor, que queres que eu faça?" Respondeu-lhe o Senhor:] "Levanta-te, entra na cidade. Aí te será dito o que deves fazer".

7 Os homens que o acompanhavam enchiam-se de espanto, pois ouviam perfeitamente a voz, mas não viam ninguém.

8 Saulo levantou-se do chão. Abrindo, porém, os olhos, não via nada. Tomaram-no pela mão e o introduziram em Damasco,

9 onde esteve três dias sem ver, sem comer nem beber.

10 Havia em Damasco um discípulo chamado Ananias. O Senhor, numa visão, lhe disse: "Ananias! Eis-me aqui, Senhor", respondeu ele.

11 O Senhor lhe ordenou: "Levanta-te e vai à rua Direita, e pergunta em casa de Judas por um homem de Tarso, chamado Saulo; ele está orando".

12 (Este via numa visão um homem, chamado Ananias, entrar e impor-lhe as mãos para recobrar a vista.)

13 Ananias respondeu: "Senhor, muitos já me falaram deste homem, quantos males fez aos teus fiéis em Jerusalém.

14 E aqui ele tem poder dos príncipes dos sacerdotes para prender a todos aqueles que invocam o teu nome".

15 Mas o Senhor lhe disse: "Vai, porque este homem é para mim um instrumento escolhido, que levará o meu nome diante das nações, dos reis e dos filhos de Israel.

16 Eu lhe mostrarei tudo o que terá de padecer pelo meu nome".

17 Ananias foi. Entrou na casa e, impondo-lhe as mãos, disse: "Saulo, meu irmão, o Senhor, esse Jesus que te apareceu no caminho, enviou-me para que recobres a vista e fiques cheio do Espírito Santo".

18 No mesmo instante caíram dos olhos de Saulo umas como escamas, e recuperou a vista. Levantou-se e foi batizado.

19 Depois tomou alimento e sentiu-se fortalecido. Demorou-se por alguns dias com os discípulos que se achavam em Damasco.

20 Imediatamente começou a proclamar pelas sinagogas que Jesus é o Filho de Deus.

Palavra do Senhor.

Salmo Responsorial 116/117

Ide por todo o mundo,

a todos pregai o Evangelho.

 

Cantai louvores ao Senhor, todas as gentes,

povos todos, festejai-o!

 

Pois comprovado é seu amor para conosco,

para sempre ele é fiel!

Evangelho (João 6,52-59)

Aleluia, aleluia, aleluia.

Quem come a minha carne e bebe o meu sangue em mim permanece e eu vou ficar nele (Jo 6,56).

 

Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo João.

Naquele tempo, os judeus discutiam entre si, dizendo: 6 52 "Como pode este homem dar-nos de comer a sua carne?"

53 Então Jesus lhes disse: "Em verdade, em verdade vos digo: se não comerdes a carne do Filho do Homem, e não beberdes o seu sangue, não tereis a vida em vós mesmos.

54 Quem come a minha carne e bebe o meu sangue tem a vida eterna; e eu o ressuscitarei no último dia.

55 Pois a minha carne é verdadeiramente uma comida e o meu sangue, verdadeiramente uma bebida.

56 Quem come a minha carne e bebe o meu sangue permanece em mim e eu nele.

57 Assim como o Pai que me enviou vive, e eu vivo pelo Pai, assim também aquele que comer a minha carne viverá por mim.

58 Este é o pão que desceu do céu. Não como o maná que vossos pais comeram e morreram. Quem come deste pão viverá eternamente".

59 Tal foi o ensinamento de Jesus na sinagoga de Cafarnaum.

Palavra da Salvação.


Sobre as Oferendas

Dignai-vos, ó Deus, santificar estes dons e, aceitando este sacrifício espiritual, fazei de nós mesmos uma oferenda eterna para vós. Por Cristo, nosso Senhor.

Antífona da Comunhão

Aquele que foi crucificado ressurgiu dos mortos e nos redimiu, aleluia!

Depois da Comunhão

Tendo participado do sacramento do Corpo e do Sangue do vosso Filho, nós vos suplicamos, ó Deus, que nos faça crescer em caridade a eucaristia que ele nos mandou realizar em sua memória. Por Cristo, nosso Senhor.

Santo do Dia / Comemoração (MISSA VOTIVA SAGRADO CORAÇÃO DE JESUS (Branco – Missal, pág. 382))

ORAÇÃO DO DIA: Ó Deus, que no coração do vosso filho, ferido por nossos pecados, nos concedestes infinitos tesouros de amor, fazei que lhe ofereçamos uma justa reparação, consagrando-lhe toda a nossa vida. Por Nosso Senhor Jesus Cristo, Vosso Filho, na unidade do Espírito Santo. SOBRE AS OFERENDAS: Considerai, ó Deus, o indizível amor do coração do vosso amado Filho, para que nossas oferendas vos agradem e sirvam de reparação por nossas faltas. Por Cristo, nosso Senhor. DEPOIS DA COMUNHÃO: Ó Deus, que este sacramento da caridade nos inflame em vosso amor e, sempre voltados para o vosso Filho, aprendamos a reconhecê-lo em cada irmão. Por Cristo, nosso Senhor.




Reflexão sobre o Evangelho:
(06/05/2022 – João 6,52-59) Os cristãos, como Maria em seu Magnificat, podem proclamar que o Senhor fez maravilhas por todos nós. Embora tenhamos ouvido Jesus muitas vezes, o que Ele nos diz hoje está no âmbito do grandioso, do maravilhoso. Antecipando o que vai fazer na última Ceia, Ele nos assegura que sua carne é verdadeira comida e seu sangue, verdadeira bebida. Jesus que é amor e só pode amar, sabe que quem ama sente a necessidade de estar com a pessoa amada, de viver em união com a pessoa amada. A Eucaristia, instituída por Jesus é uma prova clara do quanto Jesus nos ama. Na Eucaristia o Senhor nos dá sua presença, seu corpo dado e seu sangue derramado. Peçamos ao Senhor que nos ajude a crermos em suas palavras, em seus atos e em seu amor por nós, bem como peçamos a Ele a graça de amarmos a Deus de volta com intensidade. Deus abençoe você! #ParoquiaMissionaria #CatolicoOrante #ParoquiaEvangelizadora #Evangelizar #Discipular #Enviar #PalavradoPadre #PlanoMissionarioePastoral
Reflexão por: Pe. João Manoel Lopes


Outras reflexões sobre o Evangelho:

Reflexão sobre o Evangelho do dia com Dom Cesar Teixeira, bispo diocesano de São José dos Campos, e padres da diocese.

Textos tirados do site Católico Orante: https://www.catolicoorante.com.br/


São João 07/05

Família
Francisco Paleari nasceu em Pogliano Milanese, na arquidiocese de Milão, em 22 de outubro de 1863, penúltimo de oito filhos. Sua família carecia de recursos financeiros e não podia enviar o jovem ao seminário diocesano. No entanto, pôde cumprir a sua vocação sacerdotal em Turim, na Pequena Casa da Providência.

Vocação ao sacerdócio
Ordenado sacerdote em 18 de setembro de 1886, foi um sacerdote exemplar ao longo de sua vida. Dotado de uma vasta cultura, foi um apóstolo incansável no cumprimento de tarefas de grande responsabilidade com sabedoria e prudência, como mestre, confessor, diretor espiritual, pregador e responsável geral da arquidiocese de Turim.

Um espírito simples
A vida de Francisco Paleari não foi feita de episódios sensacionais, mas de acontecimentos de encantadora simplicidade e doçura. Pequeno em estatura e esbelto em constituição, ele praticava constantemente as virtudes, que se tornaram uma segunda natureza para ele. Pode-se dizer que em sua existência manifestou a mansidão e doçura de São Francisco de Sales, a pobreza e humildade de São Francisco de Assis, o espírito missionário de São Francisco Xavier, a atenção aos pequeninos de São Vicente de Paula, o dinamismo pedagógico de Dom Bosco. Mas, sobretudo, refletia o rosto de Cottolengo, vivendo seu carisma com entusiasmo e convicção. 

Oração e caridade
O espírito de fé, que se manifestava em ver tudo à luz de Deus, era sustentado pela oração, por um excepcional fervor eucarístico e por uma filial piedade mariana. Da prolongada oração de adoração e contemplação originou-se a sua heroica caridade para com Deus e para com o próximo. Eram as duas chamas que estavam sempre vivas, que emanavam de seu coração: uma se elevava para Deus, a outra se inclinava para o próximo. Passou a maior parte de sua vida na Casinha, visitando amorosamente os doentes a quem confortava com palavras de consolo. Além disso, ele preparou prisioneiros para a Páscoa e ajudou sacerdotes e leigos que acorreram a ele para aconselhamento e orientação. Sua misericórdia na confissão era ilimitada. Na Casinha correu o boato de que Dom Francesco Paleari era um padre santo e que se confessava santo. Os próprios penitentes diziam que com ele se sentiam próximos de Deus, sua alegria tinha uma abertura do céu.

Preparando-se para o céu
 A qualquer hora e em qualquer escritório movimentado, o Venerável Servo de Deus poderia ter respondido que estava se preparando para ir para o céu. Desta forma a experiência da cruz não o pegou desprevenido, mas aceitando a longa doença que começou em 1936. A certeza de poder unir os seus sofrimentos com os de Cristo para o bem da Igreja e a esperança de alcançar a recompensa eterna no final da sua peregrinação terrena fizeram-no exclamar: “A cruz é primeiro amarga, depois amarga, depois doce e finalmente sequestra em êxtase”. O Senhor o chamou para Si em 7 de maio de 1939. 

A minha oração
“Ao nosso beato, querido padre, companheiro e amigo, ajuda-nos a viver o teu espírito de simplicidade e doação. A caridade apaga uma multidão de pecados, e foi assim que tu tornas-te bem aventurado, conduza-nos também pelo mesmo caminho. Amém!”

Beato Francisco Paleári, rogai por nós!


Outros santos e beatos celebrados em 7 de maio:

1. Em Roma, Santa Domitila, mártir. († s.I/II)

2. Na Nicomédia, na Bitínia, hoje Izmit, na Turquia, os santos Flávio e quatro companheiros, mártires. († s. III/IV)

3. Em Le Mans, na Gália, hoje na França, São Cenerico, diácono e monge. († s. VII)

4. Em Beverley, na Nortúmbria, na actual Inglaterra, São João, bispo de Hexham e depois bispo de York. († 721)

5  No mosteiro de Niedenburg, na Baviera, região da Alemanha, a Beata Gisela, que, casada com Santo Estêvão, rei da Hungria, que no fim da vida tornou-se Abadessa deste mosteiro. († 1060)

6. Em Kiev, na Ucrânia, Santo António, eremita, que seguiu no mosteiro das Grutas a vida monástica que aprendera no Monte Athos. († 1073)

7. Em Cremona, na Lombardia, região da Itália, o Beato Alberto de Bérgamo, agricultor. († 1279)

8. Em Roma, Santa Rosa Veneríni, virgem de Viterbo. († 1728)

9. Em Génova, na Itália, Santo Agostinho Roscélli, presbítero. († 1902)


Fontes:

  • vatican.va e vaticannews.va
  • Martirológio Romano – liturgia.pt
  • Liturgia das Horas
  • Livro “Relação dos Santos e Beatos da Igreja” – Prof Felipe Aqui [Cléofas 2007]
  • causesanti.va – Traduzido


– Pesquisa: Rafael Vitto – Comunidade Canção Nova

– Produção e edição: Fernando Fantini – Comunidade Canção Nova



Por: CN


Dia 7 de Maio - Sábado

III SEMANA DA PÁSCOA* (Branco – Ofício do Dia)

Antífona de Entrada

Sepultados com o Cristo no batismo, fostes também ressuscitados com ele, porque crestes no poder de deus, que o ressuscitou dos mortos, aleluia! (Cl 2,12).

Oração do dia

Ó Deus, que renovastes nas águas do batismo os que crêem em vós, protegei os que renasceram no Cristo, para que vençam as ciladas do erro e permaneçam fiéis à vossa graça. Por Nosso Senhor Jesus Cristo, Vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

Leitura (Atos 9,31-42)

Leitura dos Atos dos Apóstolos.

9 31 A Igreja gozava então de paz por toda a Judéia, Galiléia e Samaria. Estabelecia-se ela caminhando no temor do Senhor, e a assistência do Espírito Santo a fazia crescer em número.

32 Pedro, que caminhava por toda parte, de cidade em cidade, desceu também aos fiéis que habitavam em Lida.

33 Ali achou um homem chamado Enéias, que havia oito anos jazia paralítico num leito.

34 Disse-lhe Pedro: “Enéias, Jesus Cristo te cura: levanta-te e faze tua cama”. E levantou-se imediatamente.

35 Viram-no todos os que habitavam em Lida e em Sarona, e converteram-se ao Senhor.

36 Em Jope havia uma discípula chamada Tabita - em grego, Dorcas. Esta era rica em boas obras e esmolas que dava.

37 Aconteceu que adoecera naqueles dias e veio a falecer. Depois de a terem lavado, levaram-na para o quarto de cima.

38 Ora, como Lida fica perto de Jope, os discípulos, ouvindo dizer que Pedro aí se encontrava, enviaram-lhe dois homens, rogando-lhe: “Não te demores em vir ter conosco”.

39 Pedro levantou-se imediatamente e foi com eles. Logo que chegou, conduziram-no ao quarto de cima. Cercavam-no todas as viúvas, chorando e mostrando-lhe as túnicas e os vestidos que Dorcas lhes fazia quando viva.

40 Pedro então, tendo feito todos sair, pôs-se de joelhos e orou. Voltando-se para o corpo, disse: “Tabita, levanta-te!” Ela abriu os olhos e, vendo Pedro, sentou-se.

41 Ele a fez levantar-se, estendendo-lhe a mão. Chamando os irmãos e as viúvas, entregou-lha viva.

42 Este fato espalhou-se por toda Jope e muitos creram no Senhor.

Palavra do Senhor.

Salmo Responsorial 115/116B

Que poderei retribuir ao Senhor Deus

por tudo aquilo que ele fez em meu favor?

 

Que poderei retribuir ao Senhor Deus

por tudo aquilo que ele fez em meu favor?

Elevo o cálice da minha salvação,

invocando o nome santo do Senhor.

 

Vou cumprir minhas promessas ao Senhor

na presença de seu povo reunido.

É sentida por demais pelo Senhor

a morte de seus santos, seus amigos.

 

Eis que sou o vosso servo, ó Senhor,

vosso servo que nasceu de vossa serva;

mas me quebrastes os grilhões da escravidão!

Por isso oferto um sacrifício de louvor,

invocando o nome santo do Senhor.

Evangelho (João 6,60-69)

Aleluia, aleluia, aleluia.

Senhor, tuas palavras são espírito, são vida; só tu tens palavras de vida eterna! (Jo 6,63.68)

 

Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo João.

Naquele tempo, 6 60 muitos dos discípulos de Jesus, ouvindo-o, disseram: “Isto é muito duro! Quem o pode admitir?”

61 Sabendo Jesus que os discípulos murmuravam por isso, perguntou-lhes: “Isso vos escandaliza?

62 Que será, quando virdes subir o Filho do Homem para onde ele estava antes?

63 O espírito é que vivifica, a carne de nada serve. As palavras que vos tenho dito são espírito e vida.

64. Mas há alguns entre vós que não crêem”. Pois desde o princípio Jesus sabia quais eram os que não criam e quem o havia de trair.

65. Ele prosseguiu: “Por isso vos disse: Ninguém pode vir a mim, se por meu Pai não lho for concedido”.

66. Desde então, muitos dos seus discípulos se retiraram e já não andavam com ele.

67. Então Jesus perguntou aos Doze: “Quereis vós também retirar-vos?”

68. Respondeu-lhe Simão Pedro: “Senhor, a quem iríamos nós? Tu tens as palavras da vida eterna.

69. E nós cremos e sabemos que tu és o Santo de Deus!”

Palavra da Salvação.


Sobre as Oferendas

Acolhei, ó Deus, com bondade, as oferendas da vossa família e concedei-nos, com o auxílio da vossa proteção, sem perder o que nos destes, alcançar os bens eternos. Por Cristo, nosso Senhor.

Antífona da Comunhão

Pai, eu te rogo por eles, para sejam um em nós, a fim de que o mundo creia que tu me enviaste, diz o Senhor, aleluia! (Jo 17,20s).

Depois da Comunhão

Guardai, ó Deus, no vosso constante amor aqueles que salvastes, para que, redimidos pela paixão do vosso Filho, nos alegremos por sua ressurreição. Por Cristo, nosso Senhor.




Reflexão sobre o Evangelho:
(07/05/2022 – João 6,60-69) Jesus quer nos mostrar que nos ama e nos ama ao extremo. E o amor pede união com a pessoa amada. O Senhor sabe que a união com Ele, a amizade com Ele, é uma torrente de vida para nós. Para ficar mais perto de nós escolheu permanecer na Eucaristia e fazer do pão e do vinho eucarísticos seu corpo e sangue para que possamos comê-lo e bebê-lo. Entender isso, para os discípulos da primeira hora, era algo difícil de ser aceito. Eles não podiam acreditar no que Jesus estava dizendo. Suas palavras foram muito duras e impossíveis e eles pararam de segui-lo. Mas Jesus não se afastou de sua sublime oferta amorosa de pão e vinho eucarísticos. O Mestre perguntou a seus discípulos se eles também queriam ir embora, é o momento em que Pedro reconhece, em nome dos demais, que somente Jesus tem palavras de vida eterna. Hoje somos nós que precisamos responder e decidir pelo Senhor. Deus abençoe você! #ParoquiaMissionaria #CatolicoOrante #ParoquiaEvangelizadora #Evangelizar #Discipular #Enviar #PalavradoPadre #PlanoMissionarioePastoral
Reflexão por: Pe. João Manoel Lopes


Outras reflexões sobre o Evangelho:

Reflexão sobre o Evangelho do dia com Dom Cesar Teixeira, bispo diocesano de São José dos Campos, e padres da diocese.

Textos tirados do site Católico Orante: https://www.catolicoorante.com.br/


São João 08/05

Dia 8 de Maio - Domingo

IV DOMINGO DA PÁSCOA (Branco, Glória, Creio – IV Semana do Saltério)

Antífona de Entrada

A terra está repleta do amor de Deus; por sua palavra foram feitos os céus, aleluia! (Sl 32,5s)

Oração do dia

Deus eterno e todo-poderoso, conduzi-nos à comunhão das alegrias celestes, para que o rebanho possa atingir, apesar de sua fraqueza, a fortaleza do Pastor. Por Nosso Senhor Jesus Cristo, Vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

Leitura (Atos 13,14.43-52)

Leitura dos Atos dos Apóstolos.

13 14 Paulo e Barnabé, deixando Perge, foram para Antioquia da Pisídia. Ali entraram em dia de sábado na sinagoga, e sentaram-se.

43 Depois que a assembleia terminou, muitos judeus e prosélitos devotos seguiram Paulo e Barnabé, os quais com muitas palavras os exortavam a perseverar na graça de Deus.

44 No sábado seguinte, afluiu quase toda a cidade para ouvir a palavra de Deus.

45 Os judeus, vendo a multidão, encheram-se de inveja e puseram-se a protestar com injúrias contra o que Paulo falava.

46 Então Paulo e Barnabé disseram-lhes resolutamente: “Era a vós que em primeiro lugar se devia anunciar a palavra de Deus. Mas, porque a rejeitais e vos julgais indignos da vida eterna, eis que nos voltamos para os pagãos.

47 Porque o Senhor assim no-lo mandou: ‘Eu te estabeleci para seres luz das nações, e levares a salvação até os confins da terra’”.

48 Estas palavras encheram de alegria os pagãos que glorificavam a palavra do Senhor. Todos os que estavam predispostos para a vida eterna fizeram ato de fé.

49 Divulgava-se, assim, a palavra do Senhor por toda a região.

50 Mas os judeus instigaram certas mulheres religiosas da aristocracia e os principais da cidade, que excitaram uma perseguição contra Paulo e Barnabé e os expulsaram do seu território.

51 Estes sacudiram contra eles o pó dos seus pés, e foram a Icônio.

52 Os discípulos, por sua vez, estavam cheios de alegria e do Espírito Santo.

Palavra do Senhor.

Salmo Responsorial 99/100

Sabei que o Senhor, só ele, é Deus,

nós somos seu povo e seu rebanho.

 

Aclamai o Senhor, ó terra inteira,

servi ao Senhor com alegria,

ide a ele cantando jubilosos!

 

Sabei que o Senhor, só ele, é Deus,

ele mesmo nos fez e somos seus,

nós somos seu povo e seu rebanho.

 

Sim, é bom o Senhor e nosso Deus,

sua bondade perdura para sempre,

seu amor é fiel eternamente!

Leitura (Apocalipse 7,9.14-17)

Leitura do livro do Apocalipse de São João.

7 9 Depois disso, vi uma grande multidão que ninguém podia contar, de toda nação, tribo, povo e língua: conservavam-se em pé diante do trono e diante do Cordeiro, de vestes brancas e palmas na mão,

14 Respondi-lhe: “Meu Senhor, tu o sabes”. E ele me disse: “Esses são os sobreviventes da grande tribulação; lavaram as suas vestes e as alvejaram no sangue do Cordeiro.

15 Por isso, estão diante do trono de Deus e o servem, dia e noite, no seu templo. Aquele que está sentado no trono os abrigará em sua tenda. Já não terão fome, nem sede, nem o sol ou calor algum os abrasará,

16 porque o Cordeiro, que está no meio do trono, será o seu pastor e os levará às fontes das águas vivas; e Deus enxugará toda lágrima de seus olhos”.

Palavra do Senhor.

Evangelho (João 10,27-30)

Aleluia, aleluia, aleluia.

Eu sou o bom pastor, conheço minhas ovelhas e elas me conhecem, assim fala o Senhor (Jo 10,14).

 

Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo João.

27 Disse Jesus: “As minhas ovelhas ouvem a minha voz, eu as conheço e elas me seguem. 28 Eu lhes dou a vida eterna; elas jamais hão de perecer, e ninguém as roubará de minha mão.

29 Meu Pai, que me deu estas ovelhas, é maior do que todos; e ninguém as pode arrebatar da mão de meu Pai.

30 Eu e o Pai somos um”.

Palavra da Salvação.


Sobre as Oferendas

Concedei, ó Deus, que sempre nos alegremos por estes mistérios pascais, para que nos renovem constantemente e sejam fonte de eterna alegria. Por Cristo, nosso Senhor.

Antífona da Comunhão

Ressuscitou o Bom Pastor, que deu a vida por suas ovelhas e quis morrer pelo rebanho, aleluia!

Depois da Comunhão

Velai com solicitude, ó bom pastor, sobre o vosso rebanho e concedei que vivam nos prados eternos as ovelhas que remistes pelo sangue do vosso Filho Por Cristo, nosso Senhor.




Reflexão sobre o Evangelho:
(08/05/2022 – João 10,27-30) Nunca foi fácil para um cristão viver com fidelidade e coerência o seguimento a Cristo. Vivemos em uma cultura onde o que é cristão está se tornando cada dia mais ridicularizado e perseguido. O Senhor continua a nos chamar ao seu seguimento. A experiência do encontro com a voz de Deus é individual, mas a salvação oferecida é para todos. O cristão tem como fundamento de sua caminhada a vida de Cristo, o seu projeto de salvação. A voz de Jesus é a mesma do Pai. Escutar Jesus é escutar o Pai. O Senhor nos conhece pelo nome e nos dá a vida eterna. Neste dia somos chamados a verificar se temos ouvido a voz de Jesus em meio as vozes destoantes deste mundo ou temos nos deixado levar pelas vozes que tentam nos afastar da verdade de Deus para nós. Ouçamos a voz de Deus e façamos a sua vontade em todas as coisas. Deus abençoe você! #ParoquiaMissionaria #CatolicoOrante #ParoquiaEvangelizadora #Evangelizar #Discipular #Enviar #PalavradoPadre #PlanoMissionarioePastoral
Reflexão por: Pe. João Manoel Lopes


Outras reflexões sobre o Evangelho:

Reflexão sobre o Evangelho do dia com Dom Cesar Teixeira, bispo diocesano de São José dos Campos, e padres da diocese.

Texto tirado do site Católico Orante: https://www.catolicoorante.com.br/


São João 09/05

Dia 9 de Maio - Segunda-feira

IV SEMANA DA PÁSCOA (Branco – Ofício do dia) - Santa Luísa de Marillac

Antífona de Entrada

Cristo, ressuscitado dos mortos, já não morre; a morte não tem mais poder sobre ele, aleluia! (Rm 6,9)

Oração do dia

Ó Deus, que, pela humilhação do vosso Filho, reerguestes o mundo decaído, enchei de santa alegria os vossos filhos e filhas que libertastes da escravidão do pecado e concedei-lhes a felicidade eterna. Por Nosso Senhor Jesus Cristo, Vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

Leitura (Atos 11,1-18)

Leitura dos Atos dos Apóstolos.

Naqueles dias, 11 1 os apóstolos e os irmãos da Judéia ouviram dizer que também os pagãos haviam recebido a palavra de Deus.

2 E, quando Pedro subiu a Jerusalém, os fiéis que eram da circuncisão repreenderam-no:

3 "Por que entraste em casa de incircuncisos e comeste com eles?"

4 Mas Pedro fez-lhes uma exposição de tudo o que acontecera, dizendo:

5 "Eu estava orando na cidade de Jope e, arrebatado em espírito, tive uma visão: uma coisa, à maneira duma grande toalha, presa pelas quatro pontas, descia do céu até perto de mim.

6 Olhei-a atentamente e distingui claramente quadrúpedes terrestres, feras, répteis e aves do céu.

7 Ouvi também uma voz que me dizia: ‘Levanta-te, Pedro! Mata e come’.

8 Eu, porém, disse: De nenhum modo, Senhor, pois nunca entrou em minha boca coisa profana ou impura.

9 Outra vez falou a voz do céu: ‘O que Deus purificou não chames tu de impuro’.

10 Isto aconteceu três vezes e tudo tornou a ser levado ao céu.

11 Nisso chegaram três homens à casa onde eu estava, enviados a mim de Cesareia.

12 O Espírito me disse que fosse com eles sem hesitar. Foram comigo também os seis irmãos aqui presentes e entramos na casa de Cornélio.

13 Este nos referiu então como em casa tinha visto um anjo diante de si, que lhe dissera: ‘Envia alguém a Jope e chama Simão, que tem por sobrenome Pedro’.

14 Ele te dirá as palavras pelas quais serás salvo tu e toda a tua casa.

15 Apenas comecei a falar, quando desceu o Espírito Santo sobre eles, como no princípio descera também sobre nós.

16 Lembrei-me então das palavras do Senhor, quando disse: ‘João batizou em água, mas vós sereis batizados no Espírito Santo’.

17 Pois, se Deus lhes deu a mesma graça que a nós, que cremos no Senhor Jesus Cristo, com que direito me oporia eu a Deus?"

18 Depois de terem ouvido essas palavras, eles se calaram e deram glória a Deus, dizendo: "Portanto, também aos pagãos concedeu Deus o arrependimento que conduz à vida!"

Palavra do Senhor.

Salmo Responsorial 41/42

Minha alma suspira por vós, ó meu Deus.

 

Assim como a corça suspira

pelas águas correntes,

suspira igualmente minha alma

por vós ó meu Deus!

 

A minha alma tem sede de Deus

e deseja o Deus vivo.

Quando terei a alegria de ver

a face de Deus?

 

Enviai vossa luz, vossa verdade:

elas serão o meu guia;

que me levem ao vosso monte santo,

até a vossa morda!

 

Então irei aos altares do Senhor,

Deus da minha alegria.

Vosso louvor cantarei ao som da harpa,

meu Senhor e meu Deus!

Evangelho (João 10,1-10)

Aleluia, aleluia, aleluia.

Eu sou o bom pastor, conheço minhas ovelhas e elas me conhecem, assim fala o Senhor (Jo 10,14).

 

Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo João.

Naquele tempo, disse Jesus: 10 1 “Em verdade, em verdade vos digo: quem não entra pela porta no aprisco das ovelhas, mas sobe por outra parte, é ladrão e salteador.

2 Mas quem entra pela porta é o pastor das ovelhas.

3 A este o porteiro abre, e as ovelhas ouvem a sua voz. Ele chama as ovelhas pelo nome e as conduz à pastagem.

4 Depois de conduzir todas as suas ovelhas para fora, vai adiante delas; e as ovelhas seguem-no, pois lhe conhecem a voz.

5 Mas não seguem o estranho; antes fogem dele, porque não conhecem a voz dos estranhos”.

6 Jesus disse-lhes essa parábola, mas não entendiam do que ele queria falar.

7 Jesus tornou a dizer-lhes: “Em verdade, em verdade vos digo: eu sou a porta das ovelhas.

8 Todos quantos vieram antes de mim foram ladrões e salteadores, mas as ovelhas não os ouviram.

9 Eu sou a porta. Se alguém entrar por mim será salvo; tanto entrará como sairá e encontrará pastagem.

10 O ladrão não vem senão para furtar, matar e destruir. Eu vim para que as ovelhas tenham vida e para que a tenham em abundância”.

Palavra da Salvação.


Sobre as Oferendas

Acolhei, ó Deus, as oferendas da vossa Igreja em festa. Vós que sois a causa de tão grande júbilo, concedei-lhe também a eterna alegria. Por Cristo, nosso Senhor.

Antífona da Comunhão

Jesus se pôs entre os discípulos e lhes disse: a Paz esteja convosco, aleluia! (Jo 20,19)

Depois da Comunhão

Ó Deus, olhai com bondade o vosso povo e concedei aos que renovastes pelos vossos sacramentos a graça de chegar um dia à glória da ressurreição da carne. Por Cristo, nosso Senhor.

Santo do Dia / Comemoração (Santa Luísa de Marillac (Branco - ofício da memória))

Luísa nasceu na França em 1591 e lá faleceu em 1660. Foi esposa e mãe. Colaborou com São Vicente de Paulo na condução das Damas da Caridade, que se dedicavam ao serviço corporal e espiritual dos pobres. Após ficar viúva, também com São Vicente, fundou a Congregação das Filhas da Caridade, para socorrer os doentes e as famílias carentes. Foi declarada patrona das obras sociais. Oração do dia: Ó Deus, fonte e recompensa da caridade, por vosso Filho feito homem destes a vosso povo um novo mandamento e amor. A exemplo de Santa Luísa, concedei-nos agir sempre neste mundo com caridade, para sermos contados entre os eleitos do vosso Reino. Por nosso Senhor Jesus Cristo, na unidade do Espírito Santo. Amém. Sobre as oferendas: Recebei, ó Pai, os dons do vosso povo, para que, recordando a imensa misericórdia do vosso Filho, sejamos confirmados no amor a Deus e ao próximo, a exemplo dos vossos santos. Por Cristo, nosso Senhor. Amém. Depois da comunhão: Renovados por estes sagrados mistérios, concedei-nos, ó Deus, seguir o exemplo de Santa Luísa de Marillac, que vos serviu com filiar constância e se dedicou ao vosso povo com imensa caridade. Por Cristo, nosso Senhor. Amém.




Reflexão sobre o Evangelho:
(09/05/2022 – João 10,1-10) Jesus é o bom Pastor porque dá a vida pelas ovelhas, não as abandona no perigo, as conhece e se dá a conhecer a elas. O bom pastor se esforça, antes de tudo, por conhecer a fundo suas ovelhas e se apresenta diante delas sem máscaras para que o conheçam. Estabelecer um vínculo de conhecimento mútuo, de comunicação mútua e a partir daí estabelecer vínculos afetivos, que justifiquem que se dê a vida pelos fiéis. Se não for assim não se é um bom pastor. Outra condição necessária para o bom pastoreio é não se fechar em um grupo ou reduzir-se a eles, mas olhar as ovelhas que ainda não são deste grupo. Também a estas somos enviados para conhece-las, amá-las e uni-las ao rebanho do Bom Pastor. Hoje o Senhor nos confia ovelhas para pastorearmos não segundo os nossos critérios, mas segundo os critérios dEle mesmo, o bom Pastor de nossas almas. Deus abençoe você! #ParoquiaMissionaria #CatolicoOrante #ParoquiaEvangelizadora #Evangelizar #Discipular #Enviar #PalavradoPadre #PlanoMissionarioePastoral
Reflexão por: Pe. João Manoel Lopes


Outras reflexões sobre o Evangelho:

Reflexão sobre o Evangelho do dia com Dom Cesar Teixeira, bispo diocesano de São José dos Campos, e padres da diocese.

Texto tirado do site Católico Orante: https://www.catolicoorante.com.br/


São João d'Ávila 10/05

Contextualizando
Era comum na Antiguidade que o azeite fabricado nas primeiras prensas do fruto da oliveira fossem destinados aos fins mais nobres: o peso da primeira pedra que produzia o azeite mais puro era usado nos ritos de consagração, as cerimônias de unção. Também o azeite que se fabricava a seguir era utilizado para queimar as lâmpadas “continuamente diante do Senhor” (Lv 24,2). As forjas mais duras produzem o melhor produto, de mais nobre fim!

Na Igreja…
Assim também é na vida da Igreja: ao longo de sua história, as forjas da vida produziram, pelo auxílio da graça, verdadeiros dons; homens e mulheres que, mesmo diante das intempéries da existência humana, se deixaram moldar por Deus e se tornaram modelos de seguimento de Cristo. Um desses ‘azeites’ fabricados na forja dos santos, celebramos no dia 10 de maio. Estamos falando de São João D’Ávila, proclamado doutor da Igreja pelo Papa emérito Bento XVI, em outubro de 2012.

Sobre o santo
João de Ávila nasceu em 6 de janeiro de 1499, em Almodóvar del Campo, na Espanha. Estudava Direito na Universidade de Salamanca, mas passa por uma profunda experiência de conversão, decidindo abandonar os estudos, voltar para casa dos pais e se tornar sacerdote. Com 27 anos, é ordenado padre, em 1526. Nutria em si o desejo de ser missionário na América, mas a vontade de Deus era outra e acaba exercendo seu ministério no seu país natal. Começava a experimentar na vida as prensas de Deus.

Vida
Outra prensa veio pouco tempo depois de ordenado. Em 1931, por causa de uma má interpretação de uma pregação, João foi preso pela Inquisição Real. Passando dois anos no cárcere, deu início à primeira versão da sua obra “Audi, filia”, em que fala do amor esponsal entre Cristo e a sua Igreja, em conselhos de ascética a uma jovem que acompanhava. Segundo Bento XVI, foi ali, naquele tempo de privação, de perseguição injusta e de incompreensão que João “recebeu a graça de penetrar com profundidade singular o mistério do amor de Deus e o grande benefício feito à humanidade pelo Redentor Jesus Cristo”. 

Vontade de Deus
Absolvido em 1533, retoma com fervor a pregação do Evangelho na Espanha, em  várias cidades. O seu único desejo era converter as almas. Era sensível às inspirações do Espírito à Igreja de sua época, que passava por difíceis provas, provenientes do humanismo e do processo de reforma que se instalava na Europa. Atendia incessantemente os penitentes, através do Sacramento da Reconciliação.

Particularidade
Na vida interior, prezava pela pobreza e pela instrução das crianças e dos jovens, sobretudo daqueles que se preparavam para o sacerdócio. Além de Audi filia, classificado por Bento XVI como um clássico da espiritualidade, escreveu “O Catecismo, ou Doutrina cristã”, “O Tratado do amor de Deus”, “O Tratado sobre o sacerdócio”, “Os Sermões e Homilias”, além de comentários bíblicos da Carta aos Gálatas à Primeira Carta de João. 

Méritos
Tornou-se um grande teólogo, mas, como filho de seu tempo, também deu contribuições humanistas como invenções de algumas obras de Engenharia, fundação de colégios menores e maiores que, depois do Concílio de Trento, se transformaram em seminários conciliares, criação da Universidade de Baeza, além da proposta da criação de um Tribunal Internacional de arbitragem para evitar as guerras.

Frutos
Foi responsável pela conversão de São João de Deus e São Francisco Borgia. No seu processo de beatificação, consta que “nunca pregou um sermão sem que várias almas se convertessem a Deus”. A eficácia de sua oratória estava, segundo o próprio João dizia, em amar muito a Deus, em dedicar-se muito mais à oração que aos livros: em perder-se na presença do Senhor. Era, nas palavras de Paulo VI, que o canonizou, “uma cópia fiel de São Paulo”.

Amigos santos
Foi contemporâneo e amigo de outros santos: Inácio de Loyola, Pedro de Alcântara, Teresa de Jesus, João da Cruz… Sinais de que uma vida cercada de santas amizades nunca é estéril. “Um grande Amigo, que é Deus, o qual arrebata os nossos corações para o seu amor […] e Ele pede-nos que tenhamos muitos outros amigos, que são os seus santos”, escreveu João de Ávila (Carta 222).

Uma dessas amizades lhe levaria a viver mais uma prensa. Pela proximidade com Santo Inácio de Loyola, pensou em se tornar jesuíta, mas o projeto foi inviabilizado pelo comprometimento da saúde de João de Ávila. O Mestre de Ávila, como ficou conhecido, passou os últimos 16 anos da sua vida gravemente doente. Quase cego, morreu com 79 anos, em 10 de Maio de 1569, com um crucifixo na mão, na cidadezinha de Montilla. 

A minha oração
“Senhor Jesus, assim como escreveu o santo: ‘que a cruz é elemento inegociável da vida de um cristão; que as prensas quando são vividas por um coração apaixonado por Deus produzem os mais nobres azeites dos altares do Senhor’, dá-me a graça de passar pela cruz crendo em Ti.”

São João D’Ávila, rogai por nós!


Outros santos e beatos celebrados em 10 de maio:

  1. Em Mira, na Lícia, na atual Turquia, São Dioscórides, mártir. († data inc.)
  2. Em Lentíni, na Sicília, região da Itália, os santos ÁlfioFiladélfio e Cirínio, mártires. († s. III)
  3. Em Roma, junto à Via Latina, São Gordiano, mártir, que foi sepultado na cripta onde já anteriormente se veneravam as relíquias do mártir Santo Epímaco. († c. 300)
  4. Também em Roma, a comemoração dos santos Quarto e Quinto, mártires. († c.s. IV)
  5. Na Irlanda, São Congal, abade, que fundou o célebre mosteiro de Bangor e sempre procedeu como pai sábio e guia prudente de uma grande pléiade de monges. († 622)
  6. Em Táranto, na Apúlia, região da Itália, São Cataldo, bispo e peregrino, provavelmente oriundo da Escócia. († c. s VII)
  7. Em Bourges, na Aquitânia, atualmente na França, Santa Solângia, virgem, que, segundo a tradição, se sujeitou ao martírio para conservar a castidade. († c. s. IX)
  8. Em Pontoise, junto de Paris, na França, São Guilherme, presbítero, natural de Inglaterra, que foi pároco insigne pela sua piedade e zelo das almas. († 1195)
  9. Em Pádua, no Vêneto, região da Itália, a Beata Beatriz d’Este, virgem, que fundou o mosteiro de Gémmola nas colinas Euganeias e, no breve tempo da sua vida monástica, percorreu um caminho árduo de santidade. († 1226)
  10. Em Sena, na Etrúria, hoje na Toscana, região da Itália, o passamento do Beato Nicolau Albergáti, bispo de Bolonha, que entrou ainda jovem na Ordem Cartusiana e, ordenado bispo, ajudou muito a Igreja com o seu zelo pastoral e as suas missões apostólicas. († 1443)
  11. Em Montilla, localidade da Andaluzia, na Espanha, São João de Ávila, presbítero, que percorreu toda a região como pregador de Cristo e, injustamente acusado de heresia, foi encerrado num cárcere, onde escreveu a parte mais importante da sua doutrina espiritual. († 1569)
  12. Em Zagreb, na Croácia, o Beato João Merz, que, tendo-se dedicado aos estudos humanísticos e ao ensino, deu aos jovens um preclaro exemplo de educador fundamentado na fé em Cristo e de leigo cristão empenhado no progresso da sociedade. († 1928)
  13. Em Cremona, na Itália, o Beato Henrique Recuschíni, presbítero da Ordem dos Clérigos Regrantes Ministros dos Enfermos, que prestou serviço com profunda simplicidade aos doentes nos hospitais. († 1938)

 

– Pesquisa e redação: George Lima – candidato às Ordens Sacras – Comunidade Canção Nova

– Produção e edição: Fernando Fantini – Comunidade Canção Nova

 



Por: CN


Dia 10 de Maio - Terça-feira

IV SEMANA DA PÁSCOA* (Branco – Ofício do dia) - São João de Ávila

Antífona de Entrada

Alegremo-nos, exultemos de demos glória a Deus, porque o Senhor todo-poderoso tomou posse do seu reino, aleluia! (Ap 19,7.6)

Oração do dia

Concedei, ó Deus todo-poderoso, que, celebrando o mistério da ressurreição do Senhor, possamos acolher com alegria a nossa redenção. Por Nosso Senhor Jesus Cristo, Vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

Leitura (Atos 11,19-26)

Leitura dos Atos dos Apóstolos.

11 19 Entretanto, aqueles que foram dispersados pela perseguição que houve no tempo de Estêvão chegaram até a Fenícia, Chipre e Antioquia, pregando a palavra só aos judeus.

20 Alguns deles, porém, que eram de Chipre e de Cirene, entrando em Antioquia, dirigiram-se também aos gregos, anunciando-lhes o Evangelho do Senhor Jesus.

21 A mão do Senhor estava com eles e grande foi o número dos que receberam a fé e se converteram ao Senhor.

22 A notícia dessas coisas chegou aos ouvidos da Igreja de Jerusalém. Enviaram então Barnabé até Antioquia.

23 Ao chegar lá, alegrou-se, vendo a graça de Deus, e a todos exortava a perseverar no Senhor com firmeza de coração,

24 pois era um homem de bem e cheio do Espírito Santo e de fé. Assim uma grande multidão uniu-se ao Senhor.

25 Em seguida, partiu Barnabé para Tarso, à procura de Saulo. Achou-o e levou-o para Antioquia.

26 Durante um ano inteiro eles tomaram parte nas reuniões da comunidade e instruíram grande multidão, de maneira que em Antioquia é que os discípulos, pela primeira vez, foram chamados pelo nome de cristãos.

Palavra do Senhor.

Salmo Responsorial 86/87

Cantai louvores ao Senhor, todas as gentes.

 

O Senhor ama a cidade

que fundou no monte santo;

ama as portas de Sião

mais que as casas de Jacó.

Dizem coisas gloriosas

da cidade do Senhor.

 

Lembro o Egito e a Babilônia

entre os meus veneradores.

Na Filistéia ou em Tiro

ou nos país da Etiópia,

este ou aquele ali nasceu.

De Sião, porém, se diz:

“Nasceu nela todo homem;

Deus é sua segurança”.

 

Deus anota no seu livro,

onde inscreve os povos todos:

“Foi ali que estes nasceram”.

E por isso todos juntos

a cantar se alegrarão;

e, dançando, exclamarão:

“Estão em ti as nossas fontes!”

Evangelho (João 10,22-30)

Aleluia, aleluia, aleluia.

Minhas ovelhas escutam minha voz,

eu as conheço e elas me seguem (Jo 10,27).

 

Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo João.

10 22 Celebrava-se em Jerusalém a festa da Dedicação. Era inverno.

23 Jesus passeava no templo, no pórtico de Salomão.

24 Os judeus rodearam-no e perguntaram-lhe: “Até quando nos deixarás na incerteza? Se tu és o Cristo, dize-nos claramente”.

25 Jesus respondeu-lhes: “Eu vo-lo digo, mas não credes. As obras que faço em nome de meu Pai, estas dão testemunho de mim.

26 Entretanto, não credes, porque não sois das minhas ovelhas.

27 As minhas ovelhas ouvem a minha voz, eu as conheço e elas me seguem.

28 Eu llhes dou a vida eterna; elas jamais hão de perecer, e ninguém as roubará de minha mão.

29 Meu Pai, que mas deu, é maior do que todos; e ninguém as pode arrebatar da mão de meu Pai.

30 Eu e o Pai somos um”.

Palavra da Salvação.


Sobre as Oferendas

Concedei, ó Deus, que sempre nos alegremos por estes mistérios pascais, para que nos renovem constantemente e sejam fonte de eterna alegria. Por Cristo, nosso Senhor.

Antífona da Comunhão

Era preciso que Cristo padecesse e ressurgisse dos mortos para entrar na sua glória, aleluia! (Lc 24,46.26)

Depois da Comunhão

Ouvi, ó Deus, as nossas preces, para que o intercâmbio de dons entre o céu e a terra, trazendo-nos a redenção, seja um auxílio para a vida presente e nos conquiste a alegria eterna. Por Cristo, nosso Senhor.

Santo do Dia / Comemoração (São João de Ávila - (Branco - Ofício da memória))

João nasceu na Espanha em 1499 e lá faleceu em 1569. Era de família rica, mas adotou a pobreza e a oração como estilo de vida. Foi presbítero, filósofo, místico, diretor espiritual de grande prestígio e conselheiro de vários santos. Fecundo escritor de espiritualidade, foi reconhecido como “mestre em teologia e insigne pregador da Palavra de Deus”. Canonizado em 1970, foi declarado doutor da Igreja, em 2012, pelo Papa Bento XVI. Oração do Dia: Senhor Deus todo-poderoso, que, dentre vossos fiéis, escolhestes São João de Ávila para manifestar aos seus irmãos o caminho que conduz a vós, concedei-nos que seu exemplo nos ajude a seguir a Jesus Cristo, nosso mestre, para que consigamos assim alcançar um dia, junto com nossos irmãos, a glória de vosso Reino eterno. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo. Amém. Sobre as oferendas: Deus de majestade, nós vos suplicamos que estas oferendas em hora de vossos santos, manifestando a glória do vosso poder, nos tragam os frutos da redenção. Por Cristo, nosso Senhor. Amém. Depois da comunhão: Ó Deus, esta comunhão nos prepara para as alegrias eternas, merecidas por São João de Ávila como fiel dispensador dos vossos mistérios. Por Cristo, nosso Senhor. Amém.




Reflexão sobre o Evangelho:
(10/05/2022 – João 10,22-30) Jesus veio como luz e quis espalha-la para que chegasse a todos os homens. Ele sabia que suas palavras continham a verdade, uma verdade que conduz à vida, e a expõe com muita clareza. Jesus revelou o homem ao homem, esclareceu de onde viemos, para onde vamos e qual o caminho a seguir para chegar à meta. Jesus retomando o tema do pastor e das ovelhas, define em primeiro lugar quem é o verdadeiro discípulo: é aquele que escuta a sua Palavra e O segue. Escutar indica a compreensão profunda da história de Jesus e da lógica que a guiou. Escutar e seguir são assim os dois rostos da fidelidade a que o cristão é chamado. A fidelidade do discípulo fundamenta-se sobre uma outra fidelidade, anterior a esta: é a do Filho e a do Pai. Lembremos sempre que a perseguição é uma nova possibilidade de comprovar a fidelidade do Senhor. Deus abençoe você! #ParoquiaMissionaria #CatolicoOrante #ParoquiaEvangelizadora #Evangelizar #Discipular #Enviar #PalavradoPadre #PlanoMissionarioePastoral
Reflexão por: Pe. João Manoel Lopes


Outras reflexões sobre o Evangelho:

Reflexão sobre o Evangelho do dia com Dom Cesar Teixeira, bispo diocesano de São José dos Campos, e padres da diocese.

Textos tirados do site Católico Orante: https://www.catolicoorante.com.br/


Santo Inácio 11/05

Dia 11 de Maio - Quarta-feira

IV SEMANA DA PÁSCOA* (Branco - Ofício do Dia)

Antífona de Entrada

Senhor, eu vos louvarei entre os povos, anunciarei vosso nome aos meus irmãos, aleluia! (Sl 17,50; 21,23)

Oração do dia

Ó Deus, vida dos que crêem em vós, glória dos humildes e felicidade dos justos, atendei com bondade às nossas preces e saciai sempre com vossa plenitude os que anseiam pelas riquezas que prometestes. Por Nosso Senhor Jesus Cristo, Vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

Leitura (Atos 12,24-13,5)

Leitura dos Atos dos Apóstolos.

12 24 Entretanto, a palavra de Deus crescia e se espalhava sempre mais.

25 Tendo Barnabé e Saulo concluído a sua missão, voltaram de Jerusalém (para Antioquia), levando consigo João, que tem por sobrenome Marcos.

13 1 Havia então na Igreja de Antioquia profetas e doutores, entre eles Barnabé, Simão, apelidado o Negro, Lúcio de Cirene, Manaém, companheiro de infância do tetrarca Herodes, e Saulo.

2 Enquanto celebravam o culto do Senhor, depois de terem jejuado, disse-lhes o Espírito Santo: Separai-me Barnabé e Saulo para a obra a que os tenho destinado.

3 Então, jejuando e orando, impuseram-lhes as mãos e os despediram.

4 Enviados assim pelo Espírito Santo, foram a Selêucia e dali navegaram para a ilha de Chipre.

5 Chegados a Salamina, pregavam a palavra de Deus nas sinagogas dos judeus. Tinham com eles João para auxiliá-los.

Palavra do Senhor.

Salmo Responsorial 66/67

Que as nações vos glorifiquem, ó Senhor,

que todas as nações vos glorifiquem.

 

Que Deus nos dê a sua graça e sua bênção,

e sua face resplandeça sobre nós!

Que na terra se conheça o seu caminho

e a sua salvação por entre os povos.

 

Exulte de alegria a terra inteira,

pois julgais o universo com justiça;

os povos governais com retidão

e guiais, em toda a terra, as nações.

 

Que as nações vos glorifiquem, pó Senhor,

que todas as nações vos glorifiquem,

Que o Senhor e nosso Deus nos abençoe,

e o respeitem os confins de toda a terra!

Evangelho (João 12,44-50)

Aleluia, aleluia, aleluia.

Eu sou a luz do mundo; aquele que me segue não caminha entre as trevas, mas terra a luz da vida (Jo 8,12).

 

Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo João.

12 44 Entretanto, Jesus exclamou em voz alta: “Aquele que crê em mim, crê não em mim, mas naquele que me enviou;

45 e aquele que me vê, vê aquele que me enviou.

46 Eu vim como luz ao mundo; assim, todo aquele que crer em mim não ficará nas trevas.

47 Se alguém ouve as minhas palavras e não as guarda, eu não o condenarei, porque não vim para condenar o mundo, mas para salvá-lo.

48 Quem me despreza e não recebe as minhas palavras, tem quem o julgue; a palavra que anunciei julgá-lo-á no último dia.

49 Em verdade, não falei por mim mesmo, mas o Pai, que me enviou, ele mesmo me prescreveu o que devo dizer e o que devo ensinar.

50 E sei que o seu mandamento é vida eterna. Portanto, o que digo, digo-o segundo me falou o Pai”.

Palavra da Salvação.


Sobre as Oferendas

Ó Deus, que, pelo sublime diálogo deste sacrifício, nos fazeis participar de vossa única e suprema divindade, concedei que, conhecendo a vossa verdade, lhe sejamos fiéis por toda a vida. Por Cristo, nosso Senhor.

Antífona da Comunhão

Diz o Senhor: Fui eu que vos escolhi do mundo e enviei para produzirdes fruto, e o vosso fruto permaneça, aleluia! (Jo 15,16.19).

Depois da Comunhão

Ó Deus de bondade, permanecei junto ao vosso povo e fazei passar da antiga à nova vida aqueles a quem concedestes a comunhão nos vossos mistérios. Por Cristo, nosso Senhor.




Reflexão sobre o Evangelho:
(11/05/2022 – João 12,44-50) Jesus não veio para julgar o mundo, mas para salva-lo. O Mestre faz uma exortação aos seus discípulos para crerem nEle. Crer em Jesus é crer naquele que o enviou, é uma forma de contemplar Deus, pois Ele é o enviado do Pai, seu rosto visível. Por causa de sua relação com o Pai, Ele pode afirmar que traz luz ao mundo para que aqueles que nele creem possam sair das trevas e andar permanentemente na luz. Crer, ver, implica ouvir as suas palavras, não só as ouvir, mas acolhê-las e guarda-las em nossa vida. Jesus é a resposta para as grandes questões que o ser humano tem, Ele aparece como a luz que brilha nas trevas, e faz com que nossas trevas vislumbrem seu brilho. Jesus é a luz que clareia o horizonte. Quem rejeita a luz e não aceita as palavras de Jesus já tem o seu julgamento. Este julgamento começa agora e continua na vida eterna. Deus abençoe você! #ParoquiaMissionaria #CatolicoOrante #ParoquiaEvangelizadora #Evangelizar #Discipular #Enviar #PalavradoPadre #PlanoMissionarioePastoral
Reflexão por: Pe. João Manoel Lopes


Outras reflexões sobre o Evangelho:

Reflexão sobre o Evangelho do dia com Dom Cesar Teixeira, bispo diocesano de São José dos Campos, e padres da diocese.

Texto tirado do site Católico Orante: https://www.catolicoorante.com.br/


Santa Joana de Portugal 12/05

Dia 12 de Maio - Quinta-feira

IV SEMANA DA PÁSCOA (Branco – Ofício do dia)

Antífona de Entrada

Ó Deus, quando saístes à frente do vosso povo, abrindo-lhe o caminho e habitando entre eles, a terra estremeceu, fundiram-se os céus, aleluia! (Sl 67,8s.20)

Oração do dia

Ó Deus, que restaurais a natureza humana, dando-lhe uma dignidade maior, considerai o mistério do vosso amor, conservando para sempre os dons da vossa graça naqueles que renovastes pelo sacramento de uma nova vida. Por Nosso Senhor Jesus Cristo, Vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

Leitura (Atos 13,13-25)

Leitura dos Atos dos Apóstolos.

13 13 Paulo e os seus companheiros navegaram de Pafos e chegaram a Perge, na Panfília, de onde João, apartando-se deles, voltou para Jerusalém.

14 Mas eles, deixando Perge, foram para Antioquia da Pisídia. Ali entraram em dia de sábado na sinagoga, e sentaram-se.

15 Depois da leitura da lei e dos profetas, mandaram-lhes dizer os chefes da sinagoga: Irmãos, se tendes alguma palavra de exortação ao povo, falai-a.

16 Paulo levantou-se, fez um sinal com a mão e falou: "Homens de Israel e vós que temeis a Deus, ouvi.

17 O Deus do povo de Israel escolheu nossos pais e exaltou este povo no tempo em que habitava na terra do Egito, de onde os tirou com o poder de seu braço.

18 Por espaço de quarenta anos alimentou-os no deserto.

19 Destruiu sete nações na terra de Canaã e distribuiu-lhes por sorte aquela terra durante quase quatrocentos e cinqüenta anos.

20 Em seguida, lhes deu juízes até o profeta Samuel.

21 Pediram então um rei, e Deus lhes deu, por quarenta anos, Saul, filho de Cis, da tribo de Benjamim.

22 Depois, Deus o rejeitou e mandou-lhes Davi como rei, de quem deu este testemunho: Achei Davi, filho de Jessé, homem segundo o meu coração, que fará todas as minhas vontades.

23 De sua descendência, conforme a promessa, Deus fez sair para Israel o Salvador Jesus.

24 João tinha pregado, desde antes da sua vinda, o batismo do arrependimento a todo o povo de Israel.

25 Terminando a sua carreira, dizia: ´Eu não sou aquele que vós pensais, mas após mim virá aquele de quem não sou digno de desatar o calçado´".

Palavra do Senhor.

Salmo Responsorial 88/89

Ó Senhor, eu cantarei eternamente o vosso amor.

 

Ó Senhor, eu cantarei eternamente o vosso amor,

de geração em geração eu cantarei vossa verdade!

Porque dissestes: “O amor é garantido para sempre!”

E a vossa lealdade é tão firme como os céus.

 

“Encontrei e escolhi a Davi, meu servidor,

e o ungi para ser rei, com meu óleo consagrado.

Estará sempre com ele minha mão onipotente,

e meu braço poderoso há de ser a sua força.

 

Não será surpreendido pela força do inimigo,

nem o filho da maldade poderá prejudicá-lo.

Diante dele esmagarei seus inimigos e agressores,

ferirei e abaterei todos aqueles que o odeiam.

 

Minha verdade e meu amor estarão sempre com ele,

sua força e seu poder por meu nome crescerão.

ele, então, me invocará: ‘Ó Senhor, vós sois meu Pai,

sois meu Deus, sois meu rochedo onde encontro a salvação!’”

Evangelho (João 13,16-20)

Aleluia, aleluia, aleluia.

Jesus Cristo, a fiel testemunha, primogênito dos mortos, nos amou e do pecado nos lavou em seu sangue derramado (Ap 1,5).

 

Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo João.

Depois de lavar os pés dos discípulos, Jesus lhes disse: 13 16 "em verdade, em verdade vos digo: o servo não é maior do que o seu Senhor, nem o enviado é maior do que aquele que o enviou.

17 Se compreenderdes estas coisas, sereis felizes, sob condição de as praticardes.

18 Não digo isso de vós todos; conheço os que escolhi, mas é preciso que se cumpra esta palavra da Escritura: ´Aquele que come o pão comigo levantou contra mim o seu calcanhar´. 19 Desde já vo-lo digo, antes que aconteça, para que, quando acontecer, creiais e reconheçais quem sou eu.

20 Em verdade, em verdade vos digo: quem recebe aquele que eu enviei recebe a mim; e quem me recebe, recebe aquele que me enviou".

Palavra da Salvação.


Sobre as Oferendas

Subam até vós, ó Deus, as nossas preces com estas oferendas para o sacrifício, a fim de que, purificados por vossa bondade, correspondamos cada vez melhor aos sacramentos do vosso amor. Por Cristo, nosso Senhor.

Antífona da Comunhão

Eis que estou convosco todos os dias, até o fim dos tempos, aleluia! (Mt 28-20)

Depois da Comunhão

Deus eterno e todo-poderoso, que, pela ressurreição de Cristo, nos renovais para a vida eterna, fazei frutificar em nós o sacramento pascal e infundi em nossos corações a fortaleza desse alimento salutar. Por Cristo, nosso Senhor.

Santo do Dia / Comemoração (Nereu e Aquiles - (Vermelho – ofício da memória))

Nereu e Aquiles viveram entre os séculos 3º e 4º. Foram soldados romanos que perseguiram cruelmente os seguidores de Cristo, porém, diante da coragem e da fidelidade dos cristãos torturados, converteram-se ao cristianismo e mantiveram-se fiéis ao Senhor Jesus até o martírio. Oração do dia: É Deus, ao proclamarmos o glorioso testemunho dos mártires São Nereu e Santo Aquiles, concedei-nos experimentar em nossa vida sua intercessão junto de vós. Por nosso Senhor Jesus Cristo, na unidade do Espírito Santo. Amém. Sobre as oferendas: Recordando a morte preciosa dos santos, nós vos oferecemos, ó Deus, o sacrifício de Cristo, do qual nascem o ideal e a força dos mártires. Por Cristo, nosso Senhor. Depois da comunhão: Celebrando, ó Deus, neste sagrado convívio, a vitória dos santos mártires Nereu e Aquiles, nós vos pedimos que, comendo neste mundo o pão da vida, sejamos vitoriosos e, como vencedores, nos deis comer do fruto da vida no paraíso. Por Cristo, nosso Senhor.




Reflexão sobre o Evangelho:
(12/05/2022 – João 13,16-20) O gesto de Jesus de lavar os pés dos seus discípulos não é só um ato de humildade, mas também um ato salvífico que Ele realiza para dar vida ao mundo. Servir gera vida! Se o lava-pés remete à cruz, o que o Senhor pede é que o discípulo olhe também para a cruz e imite seu gesto de amor entregando-se em um serviço de amor até o extremo, até dar a vida pelos demais. Servir, sentir-se enviado, preparar o caminho é para a missão da Igreja uma revelação, uma revolução e um desafio. Revelação de um amor que se ajoelha ante a humanidade e se entrega por ela. Revolução porque se até o próprio Deus se coloca de joelhos diante do ser humano, nenhum ser humano tem direito de dominar o outro e despojá-lo de sua dignidade. Desafio porque o exemplo de Jesus lavando os pés dos discípulos deve ser seguido pela Igreja no tempo e na história em que estamos inseridos. Deus abençoe você! #ParoquiaMissionaria #CatolicoOrante #ParoquiaEvangelizadora #Evangelizar #Discipular #Enviar #PalavradoPadre #PlanoMissionarioePastoral
Reflexão por: Pe. João Manoel Lopes


Outras reflexões sobre o Evangelho:

Reflexão sobre o Evangelho do dia com Dom Cesar Teixeira, bispo diocesano de São José dos Campos, e padres da diocese.

Texto tirado do site Católico Orante: https://www.catolicoorante.com.br/


Nossa Senhora de Fátima 13/05

Dia 13 de Maio - Sexta-feira

IV SEMANA DA PÁSCOA (Branco – Ofício do dia) - NOSSA SENHORA DE FÁTIMA (Branco – Ofício da Memória)

Antífona de Entrada

Os discípulos unidos perseveravam em oração com Maria, a mãe de Jesus, aleluia (At 1,14)

Oração do dia

Deus, a quem devemos a liberdade e a salvação, fazei que possamos viver por vossa graça e encontrar em vós a felicidade eterna, pois nos remistes com o sangue do vosso Filho. Que convosco vive e reina, na unidade do Espírito Santo.

Leitura (Atos 13,26-33)

Leitura dos Atos dos Apóstolos.

13 26 “Irmãos, filhos de Abraão, e os que entre vós temem a Deus: a nós é que foi dirigida a mensagem de salvação.

27 Com efeito, os habitantes de Jerusalém e os seus magistrados não conheceram Jesus, e, sentenciando-o, cumpriram os oráculos dos profetas, que cada sábado são lidos.

28 Embora não achassem nele culpa alguma de morte, pediram a Pilatos que lhe tirasse a vida.

29 Depois de realizarem todas as coisas que dele estavam escritas, tirando-o do madeiro, puseram-no num sepulcro.

30 Mas Deus o ressuscitou dentre os mortos.

31 Durante muitos dias apareceu àqueles que com ele subiram da Galiléia a Jerusalém, os quais até agora são testemunhas dele junto ao povo.

32 Nós vos anunciamos: a promessa feita a nossos pais,

33 Deus a tem cumprido diante de nós, seus filhos, suscitando Jesus, como também está escrito no Salmo segundo: ‘Tu és meu Filho, eu hoje te gerei’."

Palavra do Senhor.

Salmo Responsorial 2

Tu és meu Filho, e eu hoje te gerei!

 

“Fui eu mesmo que escolhi este meu rei

e, em Sião, meu monte santo, o consagrei!”

O decreto do Senhor promulgarei,

foi assim que me falou o Senhor Deus:

“Tu és meu filho, e eu hoje te gerei!”

 

Podes pedir-me e, em resposta, eu te darei

por tua herança os povos todos e as nações,

e há de ser a terra inteira o teu domínio.

Com cetro férreo haverás de dominá-los

e quebrá-los como um vaso de argila!

 

E agora, poderosos, entendei;

soberanos, aprendei esta lição:

com temos servi a Deus, rendei-lhe glória

e prestai-lhe homenagem com respeito!

Evangelho (João 14,1-6)

Aleluia, aleluia, aleluia.

Sou o caminho, a verdade e a vida; ninguém vem ao Pai senão por mim (Jo 14,6)

 

Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo João.

14 1 Disse Jesus: “Não se perturbe o vosso coração. Credes em Deus, crede também em mim.

2 Na casa de meu Pai há muitas moradas. Não fora assim, e eu vos teria dito; pois vou preparar-vos um lugar.

3 Depois de ir e vos preparar um lugar, voltarei e tomar-vos-ei comigo, para que, onde eu estou, também vós estejais.

4 E vós conheceis o caminho para ir aonde vou”.

5 Disse-lhe Tomé: “Senhor, não sabemos para onde vais. Como podemos conhecer o caminho?”

6 Jesus lhe respondeu: “Eu sou o caminho, a verdade e a vida; ninguém vem ao Pai senão por mim”.

Palavra da Salvação.


Sobre as Oferendas

Festejando a virgem Maria, nós vos trazemos, ó Deus, nossas oferendas. Venha em nosso socorro o vosso filho feito homem, que se ofereceu na cruz em oblação puríssima. Por Cristo, nosso Senhor.

Antífona da Comunhão

Alegrai-vos, virgem mãe! Cristo ressurgiu do sepulcro, aleluia!

Depois da Comunhão

Ó Deus, confirmai em nossos corações os mistérios da fé, para que, proclamando o filho da virgem verdadeiro Deus e verdadeiro homem, cheguemos à felicidade eterna pelo poder da sua ressurreição salvadora. Por Cristo, nosso Senhor.

Santo do Dia / Comemoração (Nossa Senhora de Fátima)

No dia 5 de maio de 1917, o mundo ainda vivia os horrores da Primeira Guerra Mundial, então o papa Bento XV convidou todos os católicos a se unirem em uma corrente de orações para obter a paz mundial com a intercessão da Virgem Maria. Oito dias depois ela respondeu à humanidade através das aparições em Fátima, Portugal. Foram três humildes pastores, filhos de famílias pobres, simples e profundamente católicas, os mensageiros escolhidos por Nossa Senhora. Lúcia, a mais velha, tinha dez anos, e os primos, Francisco e Jacinta, nove e sete anos respectivamente. Os três eram analfabetos. Contam as crianças que brincavam enquanto as ovelhas pastavam. Ao meio-dia, rezaram o terço. Porém rezaram à moda deles, de forma rápida, para poder voltar a brincar. Em vez de recitar as orações completas, apenas diziam o nome delas: "ave-maria, santa-maria" etc. Ao voltar para as brincadeiras, depararam com a Virgem Maria pairando acima de uma árvore não muito alta. Assustados, Jacinta e Francisco apenas ouvem Nossa Senhora conversando com Lúcia. Ela pede que os pequenos rezem o terço inteirinho e que venham àquele mesmo local todo dia 13 de cada mês, desaparecendo em seguida. O encontro acontece pelos sete meses seguintes. As crianças mudam radicalmente. Passam a rezar e a fazer sacrifícios diários. Relatam aos pais e autoridades religiosas o que se passou. Logo, uma multidão começa a acompanhar o encontro das crianças com Nossa Senhora. As mensagens trazidas por ela pediam ao povo orações, penitências, conversão e fé. A pressão das autoridades sobre os meninos era intensa, pois somente eles viam a Virgem Maria e depois contavam as mensagens recebidas, até mesmo previsões para o futuro, as quais foram reveladas nos anos seguintes e, a última, o chamado "terceiro segredo de Fátima", no final do segundo milênio, provocando o surgimento de especulações e histórias fantásticas sobre seu conteúdo. Agora divulgado ao mundo, soube-se que previa o atentado contra o papa João Paulo II, ocorrido em 1981. Na época, muitos duvidavam das visões das crianças. As aparições só começaram a ser reconhecidas oficialmente pela Igreja na última delas, em 13 de outubro, quando sinais extraordinários e impressionantes foram vistos por todos no céu, principalmente no disco solar. Poucos anos depois, os irmãos Francisco e Jacinta morreram. A mais velha tornou-se religiosa de clausura, tomando o nome de Lúcia de Jesus, e permaneceu sem contato com o mundo por muitos anos. O local das aparições de Maria foi transformado num santuário para Nossa Senhora de Fátima. Em 1946, na presença do cardeal representante da Santa Sé e entre uma multidão de católicos, houve a coroação da estátua da Santíssima Virgem de Fátima. Em 13 de maio de 1967, por ocasião do aniversário dos cinquenta anos das aparições de Fátima, o papa Paulo VI foi ao santuário para celebrar a santa missa a mais de um milhão de peregrinos que o aguardavam, entre eles irmã Lúcia de Jesus, a pastora sobrevivente, que viu e conversou com Maria, a Mãe de Deus. Esta mensagem de Fátima foi um apelo à conversão, alertando a humanidade para não travar a luta entre o bem e o mal deixando Deus de lado, pois não conseguirá chegar à felicidade, pois, ao contrário, acabará destruindo-se a si mesma. Na sua solicitude materna, a Santíssima Virgem foi a Fátima pedir aos homens para não ofender mais a Deus Nosso Pai, que já está muito ofendido. Foi a dor de mãe que a fez falar, pois o que estava em jogo era a sorte de seus filhos. Por isso ela sempre dizia aos pastorzinhos: "Rezai, rezai muito e fazei sacrifícios pelos pecadores, que vão muitas almas para o inferno por não haver quem se sacrifique e peça por elas".




Reflexão sobre o Evangelho:
(13/05/2022 – João 14,1-6) Jesus quer preparar os discípulos para darem seguimento à sua missão quando de sua paixão, morte e ressurreição. O Mestre insiste que não se deixem perturbar o coração e coloca como condição crer em Deus e crer nele também. Jesus se apresenta como caminho, verdade e vida. Diante destas afirmações de Jesus, devemos renovar nossa fé. Nada, nem ninguém deste mundo pode dar-nos um programa de vida tão claro quanto aquele que Jesus nos apresenta. Ele é o verdadeiro caminho para alcançar a vida eterna, ninguém pode nos levar ao Pai se não contar, acima de tudo e fundamentalmente com Ele. Nossa vida não teria sentido se não estivesse focada no caminho que Jesus nos mostra, todo o resto pode ser atraente para nós, mas nos desvia do nosso verdadeiro objetivo. Acolhamos Jesus como nosso caminho, verdade e vida para sermos felizes. Deus abençoe você! #ParoquiaMissionaria #CatolicoOrante #ParoquiaEvangelizadora #Evangelizar #Discipular #Enviar #PalavradoPadre #PlanoMissionarioePastoral
Reflexão por: Pe. João Manoel Lopes


Outras reflexões sobre o Evangelho:

Reflexão sobre o Evangelho do dia com Dom Cesar Teixeira, bispo diocesano de São José dos Campos, e padres da diocese.

Texto tirado do site Católico Orante: https://www.catolicoorante.com.br/


São Matias 14/05

Nome e eleição
Matias é nome frequente entre os judeus e quer dizer “dom de Deus”. É o apóstolo que recebeu o dom do grande privilégio de ser agregado aos Doze, tomando o lugar vago deixado pela deserção de Judas Iscariotes. Sua eleição foi mediante sorteio, após a ascensão do Senhor, pela proposta de Simão Pedro, que, em poucas palavras, fixou os três requisitos para o ministério apostólico: pertencer aos que seguiam Jesus desde o começo, ser chamado e enviado: “É necessário, pois, que, destes homens que nos acompanharam durante todo o tempo em que o Senhor Jesus viveu no meio de nós, a começar pelo batismo de João até ao dia em que nos foi arrebatado, haja um que se torne conosco testemunha de sua ressurreição”. Essa foi uma das condições necessárias: Ser testemunha ocular do ressuscitado!

Testemunha
Matias esteve, portanto, constantemente próximo de Jesus desde o início até o fim de sua vida pública. Testemunha de Cristo e mais precisamente da sua ressurreição, pois a ressurreição do Salvador é a própria razão de ser do cristianismo. Matias, portanto, viveu com os onze o milagre da Páscoa e poderá, com todo o direito, anunciar Cristo ao mundo, como espectador da vida e da obra de Cristo “desde o batismo de João”. Também a segunda e a terceira condições, ser divinamente chamado e enviado, estão claramente expressas pela oração do colégio apostólico: “Senhor, tu que conheces o coração de todos, mostra qual destes dois escolheste”.

Sorteio
A eleição de Matias por sorteio pode causar-nos espanto. Tirar a sorte para conhecer a vontade divina é método muito conhecido na Sagrada Escritura. A própria divisão da Terra prometida foi mediante sorteio; e os apóstolos julgaram oportuna a conformidade com esse costume. Entre os dois candidatos propostos pela comunidade cristã, José filho de Sabá, cognominado o Justo; e Matias, a escolha caiu sobre o último. O novo apóstolo, cujo nome brilha na Escritura somente no instante da eleição, viveu com os onze a fulgurante experiência de Pentecostes antes de encaminhar-se, como os outros, pelo mundo afora a anunciar “a glória do Senhor”. 

Tradição e morte
Segundo a tradição, Matias evangelizou na Judeia, na Capadócia e, depois, na Etiópia. Ele sofreu perseguições e o martírio, morreu apedrejado e decapitado em Colchis, Jerusalém, testemunhando sua fidelidade a Jesus. Nada se sabe de suas atividades apostólicas, nem se morreu mártir ou de morte natural, pois as narrações a seu respeito pertencem aos escritos apócrifos. À tradição da morte por decapitação com machado liga-se o seu patrocínio especial aos açougueiros e carpinteiros. Normalmente, é representado com um machado ou com uma alabarda, que são símbolos da força do cristianismo e do seu martírio.

Relíquias
Há registros de que Santa Helena, mãe do imperador Constantino, o Grande, mandou trasladar as relíquias de São Matias para Roma, onde uma parte está guardada na igreja de Santa Maria Maior. O restante delas se encontra na antiquíssima igreja de São Matias, em Treves, na Alemanha, cidade que a tradição diz ter sido evangelizada por ele e que o tem como seu padroeiro.

Festa
Sua festa celebrada por muito tempo a 24 de fevereiro, para evitar o período quaresmal, foi fixada pelo novo calendário a 14 de maio, data certamente mais próxima do dia da sua eleição.

A minha oração
“Ó glorioso Apóstolo, vós sois uma luz em meio a multidão, um testemunho vivo da ressurreição de nosso Senhor. Mesmo sem tê-lo visto, queremos também ser sinais e anunciadores do ressuscitado. Ajuda-nos, mesmo em meio às dificuldades, a evangelizar levando a experiência do encontro pessoal com Jesus!”

São Matias, rogai por nós!


Outros santos e beatos celebrados em 14 de maio:

  1. Na província da Ásia, na atual Turquia, São Máximo, mártir († c. 250).
  2.  Em Cimiez, na Provença, atualmente na França, São Pôncio, mártir  († c. s. III). 
  3. Na Síria, os santos Vítor e Corona, que sofreram ao mesmo tempo o martírio († c. s. III).
  4. Na ilha de Quios, na actual Grécia, Santo Isidoro, mártir († s. III).
  5. Em Aquileia, na Venécia, hoje no Friúli-Venécia Giúlia, região da Itália, os santos Félix e Fortunato mártires († s. IV).
  6. Na ilha da Sardenha, região da Itália, a comemoração das santas Justa e Heredina, mártires. († s. III/IV)
  7. Em Arvena, na Aquitânia, hoje Clermont-Ferrand, na França, Santo Abrúnculo, bispo († 488). 
  8.  Em Clermont-Ferrand, São Galo, bispo († 551).
  9. Em Lismore, na Irlanda, São Cartago, bispo e abade († 638).
  10. No mosteiro de Fontenelle, na Nêustria, actualmente na França, Santo Eremberto, que foi bispo de Toulouse e depois abraçou a vida monástica († 674).
  11.  Em Santarém, cidade de Portugal, o Beato Gil de Vouzela, presbítero († 1265).
  12. Em Saint Mary of the Woods, localidade próxima de Indianópolis, nos Estados Unidos da América do Norte, Santa Teodora (Ana Teresa Guérin), virgem da Congregação das Irmãs da Providência († 1856).
  13. No território de Bétharram, perto de Pau, na vertente francesa dos montes Pireneus, São Miguel Garicots, presbítero, que fundou a Sociedade dos Sacerdotes Missionários do Sagrado Coração de Jesus († 1863).

 

– Pesquisa e redação: Rafael Vitto – Comunidade Canção Nova

– Produção e edição: Fernando Fantini – Comunidade Canção Nova



Por: CN


Dia 14 de Maio - Sábado

IV SEMANA DA PÁSCOA - SÃO MATIAS APÓSTOLO - (Vermelho, Glória, Pref. dos Apóstolos, pág. 6 – Ofício da Festa)

Antífona de Entrada

Não fostes vós que me escolhestes. Fui eu que vos escolhi e vos enviei para produzirdes fruto e o vosso fruto permaneça, aleluia! (Jo 15,16)

Oração do dia

Ó Deus, que associastes são Matias ao colégio apostólico, concedei, por sua intercessão, que, fruindo da alegria do vosso amor, mereçamos ser contados entre os eleitos. Por Nosso Senhor Jesus Cristo, Vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

Leitura (Atos 1,15-17.20-26)

Leitura dos Atos dos apóstolos.

1 15 Num daqueles dias, levantou-se Pedro no meio de seus irmãos, na assembleia reunida que constava de umas cento e vinte pessoas, e disse:

16 “Irmãos, convinha que se cumprisse o que o Espírito Santo predisse na escritura pela boca de Davi, acerca de Judas, que foi o guia daqueles que prenderam Jesus.

17 Ele era um dos nossos e teve parte no nosso ministério.

20 Pois está escrito no livro dos Salmos: ‘Fique deserta a sua habitação, e não haja quem nela habite; e ainda mais: Que outro receba o seu cargo’.

21 Convém que destes homens que têm estado em nossa companhia todo o tempo em que o Senhor Jesus viveu entre nós,

22 a começar do batismo de João até o dia em que do nosso meio foi arrebatado, um deles se torne conosco testemunha de sua Ressurreição”.

23 Propuseram dois: José, chamado Barsabás, que tinha por sobrenome Justo, e Matias.

24 E oraram nestes termos: Ó Senhor, que conheces os corações de todos, mostra-nos qual destes dois escolheste

25 para tomar neste ministério e apostolado o lugar de Judas que se transviou, para ir para o seu próprio lugar.

26 Deitaram sorte e caiu a sorte em Matias, que foi incorporado aos onze apóstolos.

Palavra do Senhor.

Salmo Responsorial 112/113

O Senhor fez o indigente assentar-se com os nobres.

 

Louvai, louvai, ó servos do Senhor,

louvai, louvai o nome do Senhor!

Bendito seja o nome do Senhor,

agora e por toda a eternidade!

 

Do nascer do sol até o seu ocaso,

louvado seja o nome do Senhor!

O Senhor está acima das nações,

sua glória vai além dos altos céus.

 

Quem pode comparar-se ao nosso Deus,

ao Senhor, que no alto céu tem o seu trono

e se inclina para olhar o céu e a terra?

 

Levanta da poeira o indigente

e do lixo ele retira o pobrezinho,

para fazê-lo assentar-se com os nobres,

assentar-se com os nobres do seu povo.

Evangelho (João 15,9-17)

Aleluia, aleluia, aleluia.

Eu vos designei para que vades e deis frutos e o vosso fruto permaneça (Jo 15,16).

 

Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo João.

15 9 Disse Jesus: “Como o Pai me ama, assim também eu vos amo. Perseverai no meu amor. 10 Se guardardes os meus mandamentos, sereis constantes no meu amor, como também eu guardei os mandamentos de meu Pai e persisto no seu amor.

11 Disse-vos essas coisas para que a minha alegria esteja em vós, e a vossa alegria seja completa.

12 Este é o meu mandamento: amai-vos uns aos outros, como eu vos amo.

13 Ninguém tem maior amor do que aquele que dá a sua vida por seus amigos.

14 Vós sois meus amigos, se fazeis o que vos mando.

15 Já não vos chamo servos, porque o servo não sabe o que faz seu senhor. Mas chamei-vos amigos, pois vos dei a conhecer tudo quanto ouvi de meu Pai.

16 Não fostes vós que me escolhestes, mas eu vos escolhi e vos constituí para que vades e produzais fruto, e o vosso fruto permaneça. Eu assim vos constituí, a fim de que tudo quanto pedirdes ao Pai em meu nome, ele vos conceda.

17 O que vos mando é que vos ameis uns aos outros”.

Palavra da Salvação.


Sobre as Oferendas

Recebei, ó Deus, as oferendas da vossa Igreja que vos apresentamos com devoção na festa de são Matias; e confirmai-nos, por meio delas, com a força da vossa graça. Por Cristo, nosso Senhor.

Antífona da Comunhão

Este é o meu mandamento, diz o Senhor: amai-vos uns aos outros como eu vos amai, aleluia! (Jo 15,12)

Depois da Comunhão

Ó Deus, cobri de bênção a vossa família para que, pela intercessão de são Matias, possamos participar eternamente da gloriosa sorte dos santos. Por Cristo, nosso Senhor.

Santo do Dia / Comemoração (São Matias)

Matias, o apóstolo "póstumo". É assim chamado porque surgiu depois da morte do apóstolo Judas Iscariotes, o traidor. Alguns teólogos se referem à ele como o décimo terceiro apóstolo, pois foi eleito para ocupar esse posto, conforme consta dos Atos dos Apóstolos, na Bíblia. A eleição dos onze apóstolos deu-se dias depois da Ascensão de Jesus e da vinda do Espírito Santo e assim foi descrita: "Depois da Ascensão de Jesus, Pedro disse aos demais discípulos: Irmãos, em Judas se cumpriu o que dele se havia anunciado na Sagrada Escritura: Com o preço de sua maldade se comprou um campo". O salmo 109 ordena "Que outro receba seu cargo". 'Convém, então, que elejamos um para o lugar de Judas. E o eleito deve ser dos que estiveram entre nós o tempo todo em que o Senhor conviveu entre nós, desde que foi batizado por João Batista até que ressuscitou e subiu aos céus'". (At 1, 21-26) As outras informações existentes sobre Matias fazem parte das tradições e dos escritos da época. Esses registros, entretanto, são apenas fragmentos com algumas citações e frases, que foram recuperadas e, segundo os teólogos, são de sua autoria. De fato, existe uma certa confusão entre os apóstolos Matias e Mateus em alguns escritos antigos. Segundo a tradição Matias evangelizou na Judéia, Capadócia e, depois, na Etiópia. Ele sofreu perseguições e o martírio, morreu apedrejado e decapitado em Colchis, Jerusalém, testemunhando sua fidelidade a Jesus. Há registros de que santa Helena, mãe do imperador Constantino, o Grande, mandou trasladar as relíquias de são Matias para Roma, onde uma parte está guardada na igreja de Santa Maria Maior. O restante delas se encontra na antiquíssima igreja de São Matias, em Treves, na Alemanha, cidade que a tradição diz ter sido evangelizada por ele e que o tem como seu padroeiro. São Matias era comemorado no dia 24 de fevereiro, mas atualmente sua festa ocorre no dia 14 de maio.




Reflexão sobre o Evangelho:
(14/05/2022 – João 15,9-17) Hoje somos convidados a duas ações fundamentais para podermos dizer que somos verdadeiros seguidores de Jesus: permanecer e amar. Permanecer não significa ficar parado, esperando que algo aconteça, mas, ao contrário, implica conduzir nossa vida no estilo de Jesus, cumprindo seus mandamentos. Amar parte da contemplação da fonte do amor. A fonte do amor de Jesus por nós é o seu relacionamento com o Pai. A vida de Jesus se baseia em fazer a vontade do Pai e permanecer em seu amor, os seus discípulos devem fazer o mesmo que fez o Mestre. A alegria que o amor, a comunhão, a intimidade com o Pai gera, estará presente nos discípulos que mantiverem a fé no Mestre. O amor de Jesus estabeleceu novos relacionamentos. Permaneçamos e perseveremos no amor de Jesus para podermos amar e servir a Deus na pessoa do próximo. Deus abençoe você! #ParoquiaMissionaria #CatolicoOrante #ParoquiaEvangelizadora #Evangelizar #Discipular #Enviar #PalavradoPadre #PlanoMissionarioePastoral
Reflexão por: Pe. João Manoel Lopes


Outras reflexões sobre o Evangelho:

Reflexão sobre o Evangelho do dia com Dom Cesar Teixeira, bispo diocesano de São José dos Campos, e padres da diocese.

Textos tirados do site Católico Orante: https://www.catolicoorante.com.br/


Santa Dionísia 15/05

Dia 15 de Maio - Domingo

V DOMINGO DA ÁSCOA (Branco, Glória, Creio – I Semana do Saltério)

Antífona de Entrada

Cantai ao Senhor um canto novo, porque ele fez maravilhas; e revelou sua justiça diante das nações, aleluia! (Sl 97,1s)

Oração do dia

Ó Deus, Pai de bondade, que nos redimistes e adotastes como filhos e filhas, concedei aos que creem em Cristo a liberdade verdadeira e a herança eterna. Por Nosso Senhor Jesus Cristo, Vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

Leitura (Atos 14,21-27)

Leitura do livro dos Atos dos Apóstolos.

14 21 Depois de ter pregado o Evangelho à cidade de Derbe, onde ganharam muitos discípulos, voltaram para Listra, Icônio e Antioquia (da Pisídia).

22 Confirmavam as almas dos discípulos e exortavam-nos a perseverar na fé, dizendo que é necessário entrarmos no Reino de Deus por meio de muitas tribulações.

23 Em cada igreja instituíram anciãos e, após orações com jejuns, encomendaram-nos ao Senhor, em quem tinham confiado.

24 Atravessaram a Pisídia e chegaram a Panfília.

25 Depois de ter anunciado a palavra do Senhor em Perge, desceram a Atália.

26 Dali navegaram para Antioquia (da Síria), de onde tinham partido, encomendados à graça de Deus para a obra que estavam a completar.

27 Ali chegados, reuniram a igreja e contaram quão grandes coisas Deus fizera com eles, e como abrira a porta da fé aos gentios.

Palavra do Senhor.

Salmo Responsorial 144/145

Bendirei o vosso nome, ó meu Deus,

meu Senhor e meu rei para sempre.

 

Misericórdia e piedade é o Senhor,

ele é amor, é paciência, é compaixão.

O Senhor é muito bom para com todos,

sua ternura abraça toda criatura.

 

Que vossas obras, ó Senhor, vos glorifiquem

e os vossos santos, com louvores, vos bendigam!

Narrem a glória e o esplendor do vosso reino

e saibam proclamar vosso poder!

 

Para espalhar vossos prodígios entre os homens

e o fulgor de vosso reino esplendoroso.

O vosso reino é um reino para sempre,

vosso poder, de geração em geração.

Leitura (Apocalipse 21,1-5)

Leitura do livro do Apocalipse.

1 Vi, então, um novo céu e uma nova terra, pois o primeiro céu e a primeira terra desapareceram e o mar já não existia.

2 Eu vi descer do céu, de junto de Deus, a Cidade Santa, a nova Jerusalém, como uma esposa ornada para o esposo.

3 Ao mesmo tempo, ouvi do trono uma grande voz que dizia: Eis aqui o tabernáculo de Deus com os homens. Habitará com eles e serão o seu povo, e Deus mesmo estará com eles.

4 Enxugará toda lágrima de seus olhos e já não haverá morte, nem luto, nem grito, nem dor, porque passou a primeira condição.

5 Então o que está assentado no trono disse: Eis que eu renovo todas as coisas. Disse ainda: Escreve, porque estas palavras são fiéis e verdadeiras.

Palavra do Senhor.

Evangelho (João 13,31-35)

Aleluia, aleluia, aleluia.

Eu vos dou novo preceito: que uns aos outros vos ameis, como eu vos tenho amado (Jo 13,34).

 

Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo João.

13 31 Logo que Judas saiu, Jesus disse: “Agora é glorificado o Filho do Homem, e Deus é glorificado nele.

32 Se Deus foi glorificado nele, também Deus o glorificará em si mesmo, e o glorificará em breve.

33 Filhinhos meus, por um pouco apenas ainda estou convosco. Vós me haveis de procurar, mas como disse aos judeus, também vos digo agora a vós: para onde eu vou, vós não podeis ir.

34 Dou-vos um novo mandamento: Amai-vos uns aos outros. Como eu vos tenho amado, assim também vós deveis amar-vos uns aos outros.

35 Nisto todos conhecerão que sois meus discípulos, se vos amardes uns aos outros”.

Palavra da Salvação.


Sobre as Oferendas

Ó Deus, que, pelo sublime diálogo deste sacrifício, nos fazeis participar de vossa única e suprema divindade, concedei que, conhecendo vossa verdade, lhe sejamos fiéis por toda a vida. Por Cristo, nosso Senhor.

Antífona da Comunhão

Eu sou a videira, vós os ramos, diz o Senhor. Quem permanece em mim e eu nele, dá muito fruto, aleluia! (Jo 15,1.5)

Depois da Comunhão

Ó Deus de bondade, permanecei junto ao vosso povo e fazei passar da antiga à nova vida aqueles a quem concedestes a comunhão nos vossos mistérios. Por Cristo, nosso Senhor.

Santo do Dia / Comemoração (SANTA JOANA DE LESTONNAC (Branco – Ofício da Memória) - MEMÓRIA FACULTATIVA)

Após tornar-se viúva, Joana de Lestonnac (França, 1556-1640), entrou para o mosteiro. Entre as provações de sua vida está a de que perdeu cinco dos seus sete filhos. Foi canonizada em 1949, como fundadora da Companhia de Maria de Nossa Senhora. ORAÇÃO DO DIA Ó Deus, que em santa Joana de Lestonnac, mulher cheia de fé, esperança e caridade, destes à Igreja uma educadora fiel, concedei-nos, por sua intercessão, que, imitando seu exemplo, sejamos fiéis servidores de vossa palavra. Por Nosso Senhor Jesus Cristo, Vosso Filho, na unidade do Espírito Santo. SOBRE AS OFERENDAS Recebei, Senhor, os dons que vos oferecemos na festa de santa Joana de Lestonnac e concedei-nos que este sacrifício nos dê uma vida nova em Cristo. Que nós vos amemos sobre todas as coisas e a todas as pessoas por vosso amor. Por Cristo, nosso Senhor. DEPOIS DA COMUNHÃO Alimentados com a eucaristia, concedei-nos, Senhor, que caminhemos iluminados pela fé, fortificados pela esperança e impulsionados pelo amor, para que possamos seguir os passos de santa Joana de Lestonnac e levemos a todos o anúncio do Evangelho, o conhecimento e o amor a Nossa Senhora, mãe de Jesus e nossa mãe. Por Cristo, nosso Senhor.




Reflexão sobre o Evangelho:
(15/05/2022 – João 13,31-33a.34-35) O verdadeiro cristão tem um distintivo, uma diferença: o amor. O amor ao próximo como Jesus nos amou garante à comunidade cristã a presença de Jesus entre nós. A vida da Igreja começou firmada não no amor humano, mutável, mas no amor de Cristo que é imutável. Somos convidados a amar o próximo por si mesmo e não porque nos pode ser útil de alguma forma. Jesus viveu esse amor até as últimas consequências. Amou-nos até o fim, até o extremo limite do possível, a totalidade. O mandamento de Jesus é novo porque nos renova, é amor que acolhe, que se faz serviço gratuito, que se faz dom total para que o outro tenha vida em abundância. A proposta cristã resume-se no amor. O amor é o distintivo, que nos identifica. Que em nossas ações o mundo seja capaz de descobrir a presença do amor de Deus que dá sentido à nossa vida. Deus abençoe você! #ParoquiaMissionaria #CatolicoOrante #ParoquiaEvangelizadora #Evangelizar #Discipular #Enviar #PalavradoPadre #PlanoMissionarioePastoral
Reflexão por: Pe. João Manoel Lopes


Outras reflexões sobre o Evangelho:

Reflexão sobre o Evangelho do dia com Dom Cesar Teixeira, bispo diocesano de São José dos Campos, e padres da diocese.

Texto tirado do site Católico Orante: https://www.catolicoorante.com.br/


São João Nepomuceno 16/05

Dia 16 de Maio - Segunda-feira

V SEMANA DA PÁSCOA* (Branco – Ofício do dia)

Antífona de Entrada

Ressuscitou o bom pastor, que de a vida por suas ovelhas e quis morrer pelo rebanho, aleluia!

Oração do dia

Ó deus, que unis os corações dos vossos fiéis num só desejo, dai ao vosso povo amar o que ordenais e esperar o que prometeis, para que, na instabilidade deste mundo, fixemos os nossos corações onde se encontram as verdadeiras alegrias. Por Nosso Senhor Jesus Cristo, Vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

Leitura (Atos 14,5-18)

Leitura dos Atos dos Apóstolos.

14 5 Mas como se tivesse levantado um motim dos gentios e dos judeus, com os seus chefes, para os ultrajar e apedrejar,

6 ao saberem disso, fugiram para as cidades da Licaônia, Listra e Derbe e suas circunvizinhanças.

7 Ali pregaram o Evangelho.

8 Em Listra vivia um homem aleijado das pernas, coxo de nascença, que nunca tinha andado.

9 Sentado, ele ouvia Paulo pregar. Este, fixando nele os olhos e vendo que tinha fé para ser curado,

10 disse em alta voz: “Levanta-te direito sobre os teus pés!” Ele deu um salto e pôs-se a andar.

11 Vendo a multidão o que Paulo fizera, levantou a voz, gritando em língua licaônica: “Deuses em figura de homens baixaram a nós!”

12 Chamavam a Barnabé Zeus e a Paulo Hermes, porque era este quem dirigia a palavra.

13 Um sacerdote de Zeus Propóleos trouxe para as portas touros ornados de grinaldas, querendo, de acordo com todo o povo, sacrificar-lhos.

14 Mas os apóstolos Barnabé e Paulo, ao perceberem isso, rasgaram as suas vestes e saltaram no meio da multidão:

15 “Homens, clamavam eles, por que fazeis isso? Também nós somos homens, da mesma condição que vós, e pregamos justamente para que vos convertais das coisas vãs ao Deus vivo, que fez o céu, a terra, o mar e tudo quanto neles há.

16 Ele permitiu nos tempos passados que todas as nações seguissem os seus caminhos.

17 Contudo, nunca deixou de dar testemunho de si mesmo, por seus benefícios: dando-vos do céu as chuvas e os tempos férteis, concedendo abundante alimento e enchendo os vossos corações de alegria”.

18 Apesar dessas palavras, não foi sem dificuldade que contiveram a multidão de sacrificar a eles.

Palavra do Senhor.

Salmo Responsorial 113B/115

Não a nós, ó Senhor, não a nós,

ao vosso nome, porém, seja a glória.

 

Não a nós, ó Senhor, não a nós,

ao vosso nome, porém, seja a glória,

porque sois todo amor e verdade!

Por que há de dizer os pagãos:

“Onde está o seu Deus, onde está?”

 

É nos céus que está o nosso Deus,

ele faz tudo aquilo que quer.

São os deuses pagãos ouro e prata,

todos eles são obras humanas.

 

Abençoados sejais do Senhor,

do Senhor que criou céu e terra!

Os céus são os céus do Senhor,

mas a terra ele deu para os homens.

Evangelho (João 14,21-26)

Aleluia, aleluia, aleluia.

O Espírito Santo, o paráclito, haverá de lembrar-vos de tudo o que tenho falado, aleluia (Jo 14,26).

 

Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo João.

14 21 Disse Jesus: “Aquele que tem os meus mandamentos e os guarda, esse é que me ama. E aquele que me ama será amado por meu Pai, e eu o amarei e manifestar-me-ei a ele”.

22 Pergunta-lhe Judas, não o Iscariotes: “Senhor, por que razão hás de manifestar-te a nós e não ao mundo?”

23 Respondeu-lhe Jesus: “Se alguém me ama, guardará a minha palavra e meu Pai o amará, e nós viremos a ele e nele faremos nossa morada.

24 Aquele que não me ama não guarda as minhas palavras. A palavra que tendes ouvido não é minha, mas sim do Pai que me enviou.

25 Disse-vos estas coisas enquanto estou convosco.

26 Mas o Paráclito, o Espírito Santo, que o Pai enviará em meu nome, ensinar-vos-á todas as coisas e vos recordará tudo o que vos tenho dito”.

Palavra da Salvação.


Sobre as Oferendas

Subam até vós, ó Deus, as nossas preces com estas oferendas para o sacrifício, a fim de que, purificados por vossa bondade, correspondamos cada vez melhor aos sacramentos do vosso amor. Por Cristo, nosso Senhor.

Antífona da Comunhão

Eu vos deixo a paz, eu vos dou a minha paz; eu vo-la dou, mas não como a dá o mundo, diz o Senhor, aleluia! (Jo 14,27)

Depois da Comunhão

Deus eterno e todo-poderoso, que, pela ressurreição de Cristo, nos renovais para a vida eterna, fazei frutificar em nós o sacramento pascal e infundi em nossos corações a fortaleza desse alimento salutar. Por Cristo, nosso Senhor.




Reflexão sobre o Evangelho:
(16/05/2022 – João 14,21-26) O amor que Jesus pede a cada batizado, o amor que Ele quer nos dar, é Ele mesmo, é o próprio Deus. Esse amor doado vem fazer morada em nós a partir da acolhida que manifestamos à sua Palavra. A morada de Deus entre os homens está em cada um de nós que amamos e seguimos os passos de Jesus. Esta habitação é condicionada não tanto por Deus, mas pelo próprio homem. Depende de sua entrega incondicional a Jesus Cristo. É por isso que quem não ama, quem não é fiel às palavras de Jesus, não pode participar da vida divina. A habitação dá uma nova dimensão à vida: arranca-nos da solidão, dignifica a existência, torna familiar a realidade de Deus em nossa vida. É uma graça de Deus, mas exige fidelidade às palavras de Jesus. O cristão precisa romper com os valores deste mundo para acolher a vida de Deus em sua vida. Deus abençoe você! #ParoquiaMissionaria #CatolicoOrante #ParoquiaEvangelizadora #Evangelizar #Discipular #Enviar #PalavradoPadre #PlanoMissionarioePastoral
Reflexão por: Pe. João Manoel Lopes


Outras reflexões sobre o Evangelho:

Reflexão sobre o Evangelho do dia com Dom Cesar Teixeira, bispo diocesano de São José dos Campos, e padres da diocese.

Texto tirado do site Católico Orante: https://www.catolicoorante.com.br/


São Pascoal Bailão 17/05

Dia 17 de Maio - Terça-feira

V SEMANA DA PÁSCOA* (Branco – Ofício do dia)

Antífona de Entrada

Louvai o nosso Deus, todos vós que o temeis, pequenos e grandes; pois manifestou-se a salvação, a vitória e o poder de seu Cristo, aleluia! (Ap 19,5;12-10)

Oração do dia

Ó Deus, que, pela ressurreição de Cristo, nos renovais para a vida eterna, dai ao vosso povo constância na fé e na esperança, para que jamais duvide das vossas promessas. Por Nosso Senhor Jesus Cristo, Vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

Leitura (Atos 14,19-28)

Leitura dos Atos dos Apóstolos.

14 19 Sobrevieram, porém, alguns judeus de Antioquia e de Icônio que persuadiram a multidão. Apedrejaram Paulo e, dando-o por morto, arrastaram-no para fora da cidade.

20 Os discípulos o rodearam. Ele se levantou e entrou na cidade. No dia seguinte, partiu com Barnabé para Derbe.

21 Depois de ter pregado o Evangelho à cidade de Derbe, onde ganharam muitos discípulos, voltaram para Listra, Icônio e Antioquia (da Pisídia).

22 Confirmavam as almas dos discípulos e exortavam-nos a perseverar na fé, dizendo que é necessário entrarmos no Reino de Deus por meio de muitas tribulações.

23 Em cada igreja instituíram anciãos e, após orações com jejuns, encomendaram-nos ao Senhor, em quem tinham confiado.

24 Atravessaram a Pisídia e chegaram a Panfília.

25 Depois de ter anunciado a palavra do Senhor em Perge, desceram a Atália.

26 Dali navegaram para Antioquia (da Síria), de onde tinham partido, encomendados à graça de Deus para a obra que estavam a completar.

27 Ali chegados, reuniram a igreja e contaram quão grandes coisas Deus fizera com eles, e como abrira a porta da fé aos gentios.

28 Demoraram-se com os discípulos longo tempo.

Palavra do Senhor.

Salmo Responsorial 144/145

Ó Senhor, vossos amigos anunciem

vosso reino glorioso.

 

Que vossas obras, ó Senhor, vos glorifiquem,

e os vossos santos, com louvores, vos bendigam!

Narrem a glória e o esplendor do vosso reino

e saibam proclamar vosso poder!

 

Para espalhar vossos prodígios entre os homens

e o fulgor de vosso reino esplendoroso.

O vosso reino é um reino para sempre,

vosso poder, de geração em geração.

 

Que a minha boca cante a glória do Senhor

e que bendiga todo ser seu nome santo,

desde agora, para sempre e pelos séculos.

Evangelho (João 14,27-31)

Aleluia, aleluia, aleluia.

Era preciso que Cristo sofresse e ressuscitasse dos mortos para entrar em sua glória, aleluia! (Lc 24,46.26)

 

Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo João.

14 27 Disse Jesus: “Deixo-vos a paz, dou-vos a minha paz. Não vo-la dou como o mundo a dá. Não se perturbe o vosso coração, nem se atemorize!

28 Ouvistes que eu vos disse: ‘Vou e volto a vós’. Se me amardes, certamente haveis de alegrar-vos, que vou para junto do Pai, porque o Pai é maior do que eu.

29 E disse-vos agora estas coisas, antes que aconteçam, para que creiais quando acontecerem.

30 Já não falarei muito convosco, porque vem o príncipe deste mundo; mas ele não tem nada em mim.

31 O mundo, porém, deve saber que amo o Pai e procedo como o Pai me ordenou. Levantai-vos, vamo-nos daqui”.

Palavra da Salvação.


Sobre as Oferendas

Acolhei, ó Deus, as oferendas da vossa Igreja em festa. Vós que sois a causa de tão grande júbilo, concedei-lhe também a eterna alegria. Por Cristo, nosso Senhor.

Antífona da Comunhão

Se morremos com Cristo, cremos que também viveremos com Cristo, aleluia! (Rm 6,8)

Depois da Comunhão

Ó Deus, olhai com bondade o vosso povo e concedei aos que renovastes pelos vossos sacramento a graça de chegar um dia à glória da ressurreição da carne. Por Cristo, nosso Senhor.




Reflexão sobre o Evangelho:
(17/05/2022 – João 14,27-31a) Muitas vezes confundimos a paz com um estado de espírito resultante de não ter problemas, guerras, preocupações. Isso pode ser tranquilidade, mas nessa tranquilidade a paz pode estar ausente. A paz que Jesus oferece vem por outro caminho e, curiosamente, pode ser combinada com inquietação. A paz de Jesus tem mais sentido de segurança interior. Vem de saber que você é amado e reconciliado com Deus. Essa é a paz que Jesus nos oferece. É a segurança da permanência de Cristo, por meio de seu espírito, entre nós. Pode trazer inquietação, mas deve trazer alegria, paz, porque Jesus vai para a glória do Pai de onde virão todas as bênçãos para seus seguidores. Confiemos em Jesus. Viver com Ele é viver em paz. Uma paz muito mais plena e autêntica do que a que o mundo pode nos oferecer. A paz é o resultado da nossa sincera fidelidade ao Senhor. Deus abençoe você! #ParoquiaMissionaria #CatolicoOrante #ParoquiaEvangelizadora #Evangelizar #Discipular #Enviar #PalavradoPadre #PlanoMissionarioePastoral
Reflexão por: Pe. João Manoel Lopes


Outras reflexões sobre o Evangelho:

Reflexão sobre o Evangelho do dia com Dom Cesar Teixeira, bispo diocesano de São José dos Campos, e padres da diocese.

Texto tirado do site Católico Orante: https://www.catolicoorante.com.br/


São Félix de Cantalício 18/05

Dia 18 de Maio - Quarta-feira

V SEMANA DA PÁSCOA* (Branco – Ofício do dia)

Antífona de Entrada

Que o vosso louvor transborde de minha boca; meus lábios exultarão, cantando de alegria, aleluia! (Sl 70, 8.23)

Oração do dia

Ó Deus, que amais e restituís a inocência, orientai para vós os nossos corações, para que jamais se afastem da luz da verdade os que tirastes das trevas da descrença. Por nosso Senhor Jesus Cristo, na unidade do Espírito Santo. Amém.

Leitura (Atos 15,1-6)

Leitura dos Atos dos Apóstolos.

15 1 Alguns homens, descendo da Judéia, puseram-se a ensinar aos irmãos o seguinte: “Se não vos circuncidais, segundo o rito de Moisés, não podeis ser salvos”.

2 Originou-se então grande discussão de Paulo e Barnabé com eles, e resolveu-se que estes dois, com alguns outros irmãos, fossem tratar desta questão com os apóstolos e os anciãos em Jerusalém.

3 Acompanhados (algum tempo) dos membros da comunidade, tomaram o caminho que atravessa a Fenícia e Samaria. Contaram a todos os irmãos a conversão dos gentios, o que causou a todos grande alegria.

4 Chegando a Jerusalém, foram recebidos pela comunidade, pelos apóstolos e anciãos, a quem contaram tudo o que Deus tinha feito com eles.

5 Mas levantaram-se alguns que antes de ter abraçado a fé eram da seita dos fariseus, dizendo que era necessário circuncidar os pagãos e impor-lhes a observância da Lei de Moisés.

6 Reuniram-se os apóstolos e os anciãos para tratar desta questão.

Palavra do Senhor.

Salmo Responsorial 121/122

Que alegria quando ouvi que me disseram:

“Vamos à casa do Senhor!”

 

Que alegria quando ouvi que me disseram:

“Vamos à casa do Senhor!”

E agora nossos pés já se detêm,

Jerusalém, em tuas portas.

 

Jerusalém, cidade bem edificada

num conjunto harmonioso;

para lá sobem as tribos de Israel,

as tribos do Senhor.

 

Para louvar, segundo a lei de Israel,

o nome do Senhor.

A sede da justiça lá está

e o trono de Davi.

Evangelho (João 15,1-8)

Aleluia, aleluia, aleluia.

Ficai em mim e eu em vós ficarei, diz Jesus;

quem em mim permanece há de dar muito fruto (Jo 15,4s).

 

Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo João.

15 1 Disse Jesus: “Eu sou a videira verdadeira, e meu Pai é o agricultor. Todo ramo que não der fruto em mim, ele o cortará;

2 e podará todo o que der fruto, para que produza mais fruto.

3 Vós já estais puros pela palavra que vos tenho anunciado.

4 Permanecei em mim e eu permanecerei em vós. O ramo não pode dar fruto por si mesmo, se não permanecer na videira. Assim também vós: não podeis tampouco dar fruto, se não permanecerdes em mim.

5 Eu sou a videira; vós, os ramos. Quem permanecer em mim e eu nele, esse dá muito fruto; porque sem mim nada podeis fazer.

6 Se alguém não permanecer em mim será lançado fora, como o ramo. Ele secará e hão de ajuntá-lo e lançá-lo ao fogo, e queimar-se-á.

7 Se permanecerdes em mim, e as minhas palavras permanecerem em vós, pedireis tudo o que quiserdes e vos será feito.

8 Nisto é glorificado meu Pai, para que deis muito fruto e vos torneis meus discípulos”.

Palavra da Salvação.


Sobre as Oferendas

Concedei, ó Deus, que sempre nos alegremos por estes mistérios pascais, para que nos renovem constantemente e sejam fontes de eterna alegria. Por Cristo, nosso Senhor. Amém.

Antífona da Comunhão

Ressuscitou e manifestou-se a nós o Senhor, que nos remiu com seu sangue, aleluia!

Depois da Comunhão

Ouvi, ó Deus, as nossas preces, para que o intercâmbio de dons entre o céu e a terra, trazendo-nos a redenção, seja um auxílio para a vida presente e nos conquiste a alegria eterna. Por Cristo, nosso Senhor. Amém.




Reflexão sobre o Evangelho:
(18/05/2022 – João 15,1-8) Jesus nos convida a permanecermos nEle para termos a sua vida vivendo em nós. Permanecermos como o ramo permanece unido à videira, nutrindo-nos de sua vida para termos vida em abundância. Jesus é a videira verdadeira, o Pai é o agricultor e nós somos os ramos. Jesus nos diz que sem Ele nada podemos fazer. Ele é a porta de acesso à ternura de Deus, à sua misericórdia. Se queremos acessar o Pai, só podemos através do conhecimento que Jesus nos dá, através de suas palavras e ações. O que Jesus nos pede é fidelidade à sua palavra, acolhimento e adesão ao seu projeto de recriar a nossa esperança. Não permita que nada te separe da videira verdadeira, mas busque de todas as formas permanecer unido a Cristo. Hoje somos chamados a permanecer em Cristo, em sua vida, em sua alegria pascal levando ao mundo a vida em plenitude. Deus abençoe você! #ParoquiaMissionaria #CatolicoOrante #ParoquiaEvangelizadora #Evangelizar #Discipular #Enviar #PalavradoPadre #PlanoMissionarioePastoral
Reflexão por: Pe. João Manoel Lopes


Outras reflexões sobre o Evangelho:

Reflexão sobre o Evangelho do dia com Dom Cesar Teixeira, bispo diocesano de São José dos Campos, e padres da diocese.

Texto tirado do site Católico Orante: https://www.catolicoorante.com.br/


São Pedro Celestino 19/05

Dia 19 de Maio - Quinta-feira

V SEMANA DA PÁSCOA (Branco – Ofício do Dia)

Antífona de Entrada

Cantemos ao Senhor: ele se cobriu de glória. O Senhor é a minha força e o meu cântico: foi para mim a salvação, aleluia! (Ex 15,1s)

Oração do dia

Ó Deus, vossa graça nos santificou quando éramos pecadores e nos deu a felicidade quando infelizes. Vinde em socorro das vossas criaturas e sustentai-nos com vossos dons, para que não falte a força da perseverança àqueles a quem destes a graça da fé. Por Nosso Senhor Jesus Cristo, Vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

Leitura (Atos 15,7-21)

Leitura dos Atos dos Apóstolos.

15 7 Ao fim de uma grande discussão, Pedro levantou-se e lhes disse: “Irmãos, vós sabeis que já há muito tempo Deus me escolheu dentre vós, para que da minha boca os pagãos ouvissem a palavra do Evangelho e cressem.

8 Ora, Deus, que conhece os corações, testemunhou a seu respeito, dando-lhes o Espírito Santo, da mesma forma que a nós.

9 Nem fez distinção alguma entre nós e eles, purificando pela fé os seus corações.

10 Por que, pois, provocais agora a Deus, impondo aos discípulos um jugo que nem nossos pais nem nós pudemos suportar?

11 Nós cremos que pela graça do Senhor Jesus seremos salvos, exatamente como eles”.

12 Toda a assembleia o ouviu silenciosamente. Em seguida, ouviram Barnabé e Paulo contar quantos milagres e prodígios Deus fizera por meio deles entre os gentios.

13 Depois de terminarem, Tiago tomou a palavra: “Irmãos, ouvi-me”, disse ele.

14 “Simão narrou como Deus começou a olhar para as nações pagãs para tirar delas um povo que trouxesse o seu nome.

15 Ora, com isto concordam as palavras dos profetas, como está escrito:

16 ‘Depois disto voltarei, e reedificarei o tabernáculo de Davi que caiu. E reedificarei as suas ruínas, e o levantarei

17 para que o resto dos homens busque o Senhor, e todas as nações, sobre as quais tem sido invocado o meu nome.

18 Assim fala o Senhor que faz estas coisas, coisas que ele conheceu desde a eternidade’.

19 Por isso, julgo que não se devem inquietar os que dentre os gentios se convertem a Deus.

20 Mas que se lhes escreva somente que se abstenham das carnes oferecidas aos ídolos, da impureza, das carnes sufocadas e do sangue.

21 Porque Moisés, desde muitas gerações, tem em cada cidade seus pregadores, pois que ele é lido nas sinagogas todos os sábados”.

Palavra do Senhor.

Salmo Responsorial 95/96

Anunciai as maravilhas do Senhor

entre todas as nações.

 

Cantai ao Senhor Deus um canto novo,

cantai ao Senhor Deus, ó terra inteira!

Cantai e bendizei seu santo nome!

 

Dia após dia anunciai sua salvação,

manifestai a sua glória entre as nações

e, entre os povos do universo, seus prodígios!

 

Publicai entre as nações: “Reina o Senhor!”

Ele firmou o universo inabalável,

pois os povos ele julga com justiça.

Evangelho (João 15,9-11)

Aleluia, aleluia, aleluia.

Minhas ovelhas escutam minha voz, minha voz estão elas a escutar; eu conheço, então, minhas ovelhas, que me seguem, comigo a caminhar (Jo 10,27).

 

Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo João.

15 9 Disse Jesus: “Como o Pai me ama, assim também eu vos amo. Perseverai no meu amor. 10 Se guardardes os meus mandamentos, sereis constantes no meu amor, como também eu guardei os mandamentos de meu Pai e persisto no seu amor.

11 Disse-vos essas coisas para que a minha alegria esteja em vós, e a vossa alegria seja completa”.

Palavra da Salvação.


Sobre as Oferendas

Ó Deus, que, pelo sublime diálogo deste sacrifício, nos fazeis participar de vossa única e suprema divindade, concedei que, conhecendo vossa verdade, lhe sejamos fiéis por toda a vida. Por Cristo, nosso Senhor.

Antífona da Comunhão

O Cristo morreu por todos para que os que vivem já não vivam para si mesmos, mas para aquele que por eles morreu e ressuscitou, aleluia! (2Cor 5,15)

Depois da Comunhão

Ó Deus de bondade, permanecei junto ao vosso povo e fazei passar da antiga à nova vida aqueles a quem concedestes a comunhão nos vossos mistérios. Por Cristo, nosso Senhor.




Reflexão sobre o Evangelho:

Reflexão sobre o Evangelho do dia com Dom Cesar Teixeira, bispo diocesano de São José dos Campos, e padres da diocese.

Texto tirado do site Católico Orante: https://www.catolicoorante.com.br/


São Bernardino de Sena 20/05

Dia 20 de Maio - Sexta-feira

V SEMANA DA PÁSCOA (Branco – Ofício do Dia)

Antífona de Entrada

O Cordeiro que foi imolado é digno de receber o poder, a divindade, a sabedoria, a força e a honra, aleluia1 (Ap 5,12)

Oração do dia

Preparai, ó Deus, nossos corações para vivermos dignamente os mistérios pascais, a fim de que esta celebração realizada com alegria nos proteja por sua força inesgotável e nos comunique a salvação. Por Nosso Senhor Jesus Cristo, Vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

Leitura (Atos 15,22-31)

Leitura dos Atos dos Apóstolos.

15 22 Então pareceu bem aos apóstolos e aos anciãos com toda a comunidade escolher homens dentre eles e enviá-los a Antioquia com Paulo e Barnabé: Judas, que tinha o sobrenome de Barsabás, e Silas, homens notáveis entre os irmãos.

23 Por seu intermédio enviaram a seguinte carta: "Os apóstolos e os anciãos aos irmãos de origem pagã, em Antioquia, na Síria e Cilícia, saúde!

24 Temos ouvido que alguns dentre nós vos têm perturbado com palavras, transtornando os vossos espíritos, sem lhes termos dado semelhante incumbência.

25 Assim nós nos reunimos e decidimos escolher delegados e enviá-los a vós, com os nossos amados Barnabé e Paulo,

26 homens que têm exposto suas vidas pelo nome de nosso Senhor Jesus Cristo.

27 Enviamos, portanto, Judas e Silas que de viva voz vos exporão as mesmas coisas.

28 Com efeito, pareceu bem ao Espírito Santo e a nós não vos impor outro peso além do seguinte indispensável:

29 que vos abstenhais das carnes sacrificadas aos ídolos, do sangue, da carne sufocada e da impureza. Dessas coisas fareis bem de vos guardar conscienciosamente. Adeus!”

30 Tendo-se despedido, a delegação dirigiu-se a Antioquia. Ali reuniram a assembleia e entregaram a carta.

31 À sua leitura, todos se alegraram com o estímulo que ela trazia.

Palavra do Senhor.

Salmo Responsorial 56/57

Vou louvar-vos, Senhor, entre os povos.

 

Meu coração está pronto, meu Deus,

está pronto o meu coração!

Vou cantar e tocar para vós:

desperta, minha alma, desperta!

Despertem a harpa e a lira,

e irei acordar a aurora!

 

Vou louvar-vos, Senhor, entre os povos,

dar-vos graças por entre as nações!

Vosso amor é mais alto que os céus,

mais que as nuvens a vossa verdade!

Elevai-vos, ó Deus, sobre os céus,

vossa glória refulja na terra!

Evangelho (João 15,12-17)

Aleluia, aleluia, aleluia.

Eu vos chamo meus amigos, pois vos dei a conhecer o que o Pai me revelou (Jo 15,15)

 

Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo João.

15 12 Disse Jesus: “Este é o meu mandamento: amai-vos uns aos outros, como eu vos amo.

13 Ninguém tem maior amor do que aquele que dá a sua vida por seus amigos.

14 Vós sois meus amigos, se fazeis o que vos mando.

15 Já não vos chamo servos, porque o servo não sabe o que faz seu senhor. Mas chamei-vos amigos, pois vos dei a conhecer tudo quanto ouvi de meu Pai.

16 Não fostes vós que me escolhestes, mas eu vos escolhi e vos constituí para que vades e produzais fruto, e o vosso fruto permaneça. Eu assim vos constituí, a fim de que tudo quanto pedirdes ao Pai em meu nome, ele vos conceda.

17 O que vos mando é que vos ameis uns aos outros”.

Palavra da Salvação.


Sobre as Oferendas

Dignai-vos, ó Deus, santificar estes dons e, aceitando este sacrifício espiritual, fazei de nós mesmos uma oferenda eterna para vós. Por Cristo, nosso Senhor.

Antífona da Comunhão

Aquele que foi crucificado ressurgiu dos mortos e nos redimiu, aleluia!

Depois da Comunhão

Tendo participado do sacramento do Corpo e do Sangue do vosso filho, nós vos suplicamos, ó Deus, que nos faça crescer em caridade a eucaristia que ele nos mandou realizar em sua memória. Por Cristo, nosso Senhor.

Santo do Dia / Comemoração (São Bernardino de Sena (Branco - ofício da memória))

Bernardino nasceu na Itália em 1380 e lá faleceu em 1444. Presbítero e pregador audaz, denunciava com firmeza a corrupção dos costumes. Vigoroso reformador da Ordem Franciscana viu crescer, em pouco tempo, o número de seus conventos. Grande propagador da devoção ao Santíssimo Nome de Jesus, divulgou o conhecido monograma latino “IHS”, iniciais de Iesus Hominum Salvator – Jesus Salvador dos homens. Oração do dia: Ó Deus, que destes ao presbítero São Bernardino e Sena ardente amor pelo nome de Jesus, acendei sempre, em nossos corações a chama da vossa caridade. Por nosso Senhor Jesus Cristo, na unidade do Espírito Santo. Amém. Sobre as oferendas: Olhai, ó Deus todo-poderoso, as oferendas que vos apresentamos na festa de São Bernardino de Sena e concedei-nos imitar os mistérios da paixão do Senhor que agora celebramos. Por Cristo, nosso Senhor. Amém. Depois da comunhão: Ó Deus, pela força deste sacramento, confirmai vossos filhos e filhas na verdade da fé, pela qual São Bernardino de Sena jamais deixou de trabalhar, consagrando-lhe toda a sua vida. Fazei que nós também a proclamemos, por toda parte, com palavras e ações. Por Cristo, nosso Senhor. Amém.




Reflexão sobre o Evangelho:

Reflexão sobre o Evangelho do dia com Dom Cesar Teixeira, bispo diocesano de São José dos Campos, e padres da diocese.

Texto tirado do site Católico Orante: https://www.catolicoorante.com.br/


Santo Eugênio 21/05

Dia 21 de Maio - Sábado

V SEMANA DA PÁSCOA* (Branco – Ofício do dia)

Antífona de Entrada

Sepultados com Cristo no batismo, fostes também ressuscitados com ele, porque crestes no poder de Deus, que o ressuscitou dos mortos, aleluia! (Cl 2,12)

Oração do dia

Deus eterno e todo-poderoso, vós nos fizestes participar de vossa própria vida pelo novo nascimento do batismo; conduzi à plenitude da glória aqueles a quem concedestes, pela justificação, o dom da imortalidade. Por Nosso Senhor Jesus Cristo, Vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

Leitura (Atos 16,1-10)

Leitura dos Atos dos Apóstolos.

16 1 Chegou a Derbe e depois a Listra. Havia ali um discípulo, chamado Timóteo, filho de uma judia cristã, mas de pai grego,

2 que gozava de ótima reputação junto dos irmãos de Listra e de Icônio.

3 Paulo quis que ele fosse em sua companhia. Ao tomá-lo consigo, circuncidou-o, por causa dos judeus daqueles lugares, pois todos sabiam que o seu pai era grego.

4 Nas cidades pelas quais passavam, ensinavam que observassem as decisões que haviam sido tomadas pelos apóstolos e anciãos em Jerusalém.

5 Assim as igrejas eram confirmadas na fé, e cresciam em número dia a dia.

6 Atravessando em seguida a Frígia e a província da Galácia, foram impedidos pelo Espírito Santo de anunciar a palavra de Deus na (província da) Ásia.

7 Ao chegarem aos confins da Mísia, tencionavam seguir para a Bitínia, mas o Espírito de Jesus não o permitiu.

8 Depois de haverem atravessado rapidamente a Mísia, desceram a Trôade.

9 De noite, Paulo teve uma visão: um macedônio, em pé, diante dele, lhe rogava: “Passa à Macedônia, e vem em nosso auxílio!”

10 Assim que teve essa visão, procuramos partir para a Macedônia, certos de que Deus nos chamava a pregar-lhes o Evangelho.

Palavra do Senhor.

Salmo Responsorial 99/100

Aclamai o Senhor, ó terra inteira.

 

Aclamai o Senhor, ó terra inteira,

servi ao Senhor com alegria,

ide a ele cantando jubilosos!

 

Sabei que o Senhor, só ele, é Deus,

ele mesmo nos fez e somos seus,

nós somos seu povo e seu rebanho.

 

Sim, é bom o Senhor e nosso Deus,

sua bondade perdura para sempre,

seu amor é fiel e eternamente!

Evangelho (João 15,18-21)

Aleluia, aleluia, aleluia.

Se com Cristo ressurgistes, procurai o que é do alto, onde Cristo está sentando á direita de Deus Pai (Cl 3,1).

 

Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo João.

15 18 Disse Jesus: “Se o mundo vos odeia, sabei que me odiou a mim antes que a vós.

19 Se fôsseis do mundo, o mundo vos amaria como sendo seus. Como, porém, não sois do mundo, mas do mundo vos escolhi, por isso o mundo vos odeia.

20 Lembrai-vos da palavra que vos disse: ‘O servo não é maior do que o seu senhor’. Se me perseguiram, também vos hão de perseguir. Se guardaram a minha palavra, hão de guardar também a vossa.

21 Mas vos farão tudo isso por causa do meu nome, porque não conhecem aquele que me enviou”.

Palavra da Salvação.


Sobre as Oferendas

Acolhei, ó Deus, com bondade, as oferendas da vossa família e concedei-nos, com o auxílio da vossa proteção, sem perder o que nos destes, alcançar os bens eternos. Por Cristo, nosso Senhor.

Antífona da Comunhão

Pai, eu te rogo por eles, para que sejam um em nós, a fim de que o mundo creia que tu me enviaste, diz o Senhor, aleluia! (Jo 17,20s)

Depois da Comunhão

Guardai, ó Deus, no vosso constante amor aqueles que salvastes, para que, redimidos pela paixão do vosso filho, nos alegremos por sua ressurreição. Por Cristo, nosso Senhor.

Santo do Dia / Comemoração (São Cristóvão Magallanes (Vermelho - ofício da memória))

Cristóvão nasceu no México em 1869 e lá faleceu em 1927. Foi padre e zeloso pastor de sua paróquia. Acusado injustamente de promover rebelião, em meio às perseguições contra os católicos, foi preso e, alguns dias depois, fuzilado. No ano 2000, juntamente com mais 24 companheiros mártires, foi canonizado pelo papa João Paulo II. Oração do dia: alegre-nos, ó Pai, o triunfo de vossos mártires Cristóvão Magallanes e companheiros, aos quais destes a graça e proclamar a paixão e a ressurreição do vosso Filho, derramando o sangue em morte gloriosa. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo. Amém. Sobre as oferendas: Olhai com bondade, ó Deus, estas oferendas, impregnando-as com a benção do Espírito Santo. Que elas suscitem em nossos corações aquele ardente amor que levou os santos mártires Cristóvão e companheiros a vencer todas as torturas. Por Cristo, nosso Senhor. Amém. Depois da comunhão: Na comemoração dos santos mártires Cristóvão e companheiros nos alimentastes, ó Pai, com o mesmo pão; dai-nos viver uma vida nova e perseverar no vosso amor. Por Cristo, nosso Senhor. Amém.




Reflexão sobre o Evangelho:

Reflexão sobre o Evangelho do dia com Dom Cesar Teixeira, bispo diocesano de São José dos Campos, e padres da diocese.

Texto tirado do site Católico Orante: https://www.catolicoorante.com.br/


Santa Rita de Cássia 22/05

Dia 22 de Maio - Domingo

VI SEMANA DA PÁSCOA (Branco, Glória, Creio – II Semana do Saltério)

Antífona de Entrada

Anunciai com gritos de alegria, proclamai até os extremos da terra: o Senhor libertou o seu povo, aleluia! (Is 48,20)

Oração do dia

Deus eterno e todo-poderoso, dai-nos celebrar com fervor estes dias de júbilo em honra do Cristo ressuscitado, para que nossa vida corresponda sempre aos mistérios que recordamos. Por Nosso Senhor Jesus Cristo, Vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

Leitura (Atos 15,1-2.22-29)

Leitura dos Atos dos Apóstolos.

Naqueles dias, 1chegaram alguns da Judeia e ensinavam aos irmãos de Antioquia, dizendo: “Vós não podereis salvar-vos se não fordes circuncidados, como ordena a Lei de Moisés”. 2Isso provocou muita confusão, e houve uma grande discussão de Paulo e Barnabé com eles. Finalmente, decidiram que Paulo, Barnabé e alguns outros fossem a Jerusalém para tratar dessa questão com os apóstolos e os anciãos. 22Então os apóstolos e os anciãos, de acordo com toda a comunidade de Jerusalém, resolveram escolher alguns da comunidade para mandá-los a Antioquia com Paulo e Barnabé. Escolheram Judas, chamado Bársabas, e Silas, que eram muito respeitados pelos irmãos. 23Através deles enviaram a seguinte carta: “Nós, os apóstolos e os anciãos, vossos irmãos, saudamos os irmãos vindos do paganismo e que estão em Antioquia e nas regiões da Síria e da Cilícia. 24Ficamos sabendo que alguns dos nossos causaram perturbações com palavras que transtornaram vosso espírito. Eles não foram enviados por nós. 25Então decidimos, de comum acordo, escolher alguns representantes e mandá-los até vós, junto com nossos queridos irmãos Barnabé e Paulo, 26homens que arriscaram suas vidas pelo nome de nosso Senhor Jesus Cristo. 27Por isso, estamos enviando Judas e Silas, que pessoalmente vos transmitirão a mesma mensagem. 28Porque decidimos, o Espírito Santo e nós, não vos impor nenhum fardo, além destas coisas indispensáveis: 29abster-se de carnes sacrificadas aos ídolos, do sangue, das carnes de animais sufocados e das uniões ilegítimas. Vós fareis bem se evitardes essas coisas. Saudações!”

Palavra do Senhor.

Salmo Responsorial 66/67

Que as nações vos glorifiquem, ó Senhor,

que todas as nações vos glorifiquem!

 

Que Deus nos dê a sua graça e sua bênção,

e sua face resplandeça sobre nós!

Que na terra se conheça o seu caminho

e a sua salvação por entre os povos.

 

Exulte de alegria a terra inteira,

pois julgais o universo com justiça;

os povos governais com retidão

e guiais, em toda a terra, as nações.

 

Que as nações vos glorifiquem, ó Senhor,

que todas as nações vos glorifiquem!

Que o Senhor e nosso Deus nos abençoe,

e o respeitem os confins de toda a terra!

Leitura (Apocalipse 21,10-14.22-23)

Leitura do livro do Apocalipse de São João.

10Um anjo me levou em espírito a uma montanha grande e alta. Mostrou-me a cidade santa, Jerusalém, descendo do céu, de junto de Deus, 11brilhando com a glória de Deus. Seu brilho era como o de uma pedra preciosíssima, como o brilho de jaspe cristalino. 12Estava cercada por uma muralha maciça e alta, com doze portas. Sobre as portas estavam doze anjos, e nas portas estavam escritos os nomes das doze tribos de Israel. 13Havia três portas do lado do oriente, três portas do lado norte, três portas do lado sul e três portas do lado do ocidente. 14A muralha da cidade tinha doze alicerces, e sobre eles estavam escritos os nomes dos doze apóstolos do Cordeiro. 22Não vi templo na cidade, pois o seu templo é o próprio Senhor, o Deus todo-poderoso, e o Cordeiro. 23A cidade não precisa de sol nem de lua que a iluminem, pois a glória de Deus é a sua luz e a sua lâmpada é o Cordeiro.

Palavra do Senhor.

Evangelho (João 14,23-29)

Aleluia, aleluia, aleluia.

Quem me ama realmente guardará minha Palavra, e meu Pai o amará, e a ele nós viremos (Jo 14,23).

 

Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo João.

Naquele tempo, disse Jesus a seus discípulos: 23“Se alguém me ama, guardará a minha palavra, e o meu Pai o amará, e nós viremos e faremos nele a nossa morada. 24Quem não me ama não guarda a minha palavra. E a palavra que escutais não é minha, mas do Pai que me enviou. 25Isso é o que vos disse enquanto estava convosco. 26Mas o Defensor, o Espírito Santo, que o Pai enviará em meu nome, ele vos ensinará tudo e vos recordará tudo o que eu vos tenho dito. 27Deixo-vos a paz, a minha paz vos dou; mas não a dou como o mundo. Não se perturbe nem se intimide o vosso coração. 28Ouvistes que eu vos disse: ‘Vou, mas voltarei a vós’. Se me amásseis, ficaríeis alegres porque vou para o Pai, pois o Pai é maior do que eu. 29Disse-vos isso agora, antes que aconteça, para que, quando acontecer, vós acrediteis”.

Palavra da salvação.


Sobre as Oferendas

Subam até vós, ó Deus, as nossas preces com estas oferendas para o sacrifício, a fim de que, purificados por vossa bondade, correspondamos cada vez melhor aos sacramentos do vosso amor. Por Cristo, nosso Senhor.

Antífona da Comunhão

Se me amardes, guardareis meus mandamentos, diz o Senhor. E eu rogarei ao Pai, e ele vos dará outro paráclito, que permaneça convosco para sempre, aleluia! (Jo 14,15s).

Depois da Comunhão

Deus eterno e todo-poderoso, que, pela ressurreição de Cristo, nos renovais para a vida eterna, fazei frutificar em nós o sacramento pascal e infundi em nossos corações a força desse alimento salutar. Por Cristo, nosso Senhor.




Reflexão sobre o Evangelho:

Reflexão sobre o Evangelho do dia com Dom Cesar Teixeira, bispo diocesano de São José dos Campos, e padres da diocese.

Texto tirado do site Católico Orante: https://www.catolicoorante.com.br/


São João Batista de Rossi 23/05

Sacerdote – [1698 – 1764]

Fundador

João Batista de Rossi fundou a “Pia União de Sacerdotes Seculares”, que foi dirigida por ele durante alguns anos. Como desejava obras ainda mais abundantes, também fundou e dirigiu a Casa de Santa Gala, destinada para homens carentes e, depois, a Casa de São Luiz Gonzaga, para mulheres necessitadas.

Origens

Ele nasceu em Voltagio, na província de Gênova, Itália, no dia 22 de fevereiro de 1698. Aos dez anos de idade, foi trabalhar para uma família muito rica, em Gênova, como pajem. Três anos depois, foi chamado para morar em Roma com seu primo Lourenço Rossi, que já era sacerdote.

Estudos 

Estudou Filosofia no Colégio Romano dos jesuítas, prosseguiu com êxito nos estudos e, depois, concluiu o curso de teologia com os Dominicanos de Minerva, onde conquistou muitos conhecimentos teológicos que lhe foram preciosos, para, mais tarde, ser um bom pregador e confessor de almas. Foi ordenado em 1721, aos 23 anos.

Vocação aos necessitados e ao Sacramento da Reconciliação

Seu santo de devoção era São Luiz Gonzaga, por isso, buscava seguir seu exemplo de vida em sua missão apostólica. Seu objetivo era acolher os mais necessitados, os doentes, encarcerados, pobres e pecadores. E isto ele fazia, principalmente, na direção de suas almas: “Eu não sabia o caminho mais curto para ir ao paraíso, mas agora já sei: é dirigir os outros na confissão… quanto bem aí se pode fazer!”, ele disse certa vez. Tornou-se famoso confessor e foi, inclusive, o padre confessor das Irmãs da Caridade.

Morte e canonização

Morreu no dia 23 de maio de 1764, com sessenta e seis anos após ser vencido por uma doença. Tão pobre, não tinha dinheiro para pagar pelo funeral, que foi pago graças aos devotos que o amavam e eram gratos a ele. Foi canonizado pelo papa Leão XIII no ano de 1881.

A minha oração

“São João Batista, ao senhor, que suportou as enfermidades sendo suporte e sustento às almas necessitadas, peço que interceda por mim para que eu também receba a graça de sofrer com paciência todas as adversidades que me surgirem pelo meu caminho. E peço ainda que rogue por todo clero à fim de que se dediquem com o mesmo amor, fé e piedade pela salvação e conforto das almas através do Sacramento da Penitência. Amém.”

São João Batista de Rossi, rogai por nós!

Outros beatos e santos que a Igreja faz memória em 23 de maio:

  1. Os santos Lúcio, Montano, Julião, Vitorico, Vítor e Donaciano que, por confessarem a religião e a fé que aprenderam de São Cipriano, consumaram o martírio, atual Tunísia. († c. 259)
  2. Santos mártires da Capadócia, que morreram ao serem-lhes quebradas as pernas. († 303)
  3. Santos mártires da Mesopotâmia, que, no mesmo tempo, suspensos com a cabeça para baixo, foram sufocados pelo fumo e queimados a fogo lento. († 303)
  4.  Em Nápoles, Santo Efebo, bispo, que governou santissimamente e serviu fielmente o povo de Deus. († s. IV)
  5. Na atual França, a paixão de São Desidério, bispo, que, segundo a tradição foi degolado, oferecendo-se voluntariamente pelo povo que lhe estava confiado.(† c. 355)
  6. No território de Nórcia, Santo Eutíquio, abade, que conduziu muitos a Deus com a sua exortação e depois governou santamente o mosteiro próximo.(† c. 487)
  7. Também em Nórcia, Santo Esperança ou Exuperâncio, abade, que durante quarenta anos suportou a cegueira com admirável paciência. († c. 517)
  8. Santo Honorato, abade, que presidiu ao cenóbio onde antes vivera São Bento. († s. VI f.)
  9.  Na atual França, São Siágrio, bispo, que edificou um mosteiro junto do túmulo de São Pôncio. († 787)
  10. Na atual Turquia, São Miguel, bispo, homem pacífico, que promoveu a paz e a concórdia entre os Gregos e os Latinos. († 826)
  11.  Na atual Bélgica, o sepultamento de São Guiberto, monge, que, abandonando a carreira militar e abraçando a vida monástica, construiu um mosteiro nas terras da sua herança. († 962)
  12. Na Polónia, os beatos José Kurzawa e Vicente Matuszewski, presbíteros e mártires, que, durante a ocupação da sua pátria por uma potência estrangeira, foram mortos pelos inimigos da Igreja.

Fontes:

  • Aci digital
  • vaticannews.va
  • Martirológio Romano
  • Livro “Santos de cada dia II” – José Leite, S.J.

Pesquisa e redação:
Catarina Xavier – Comunidade Canção Nova 



Por: CN


Dia 23 de Maio - Segunda-feira

VI SEMANA DA PÁSCOA (Branco – Ofício do dia)

Antífona de Entrada

O Cristo, ressuscitado dos mortos, já não morre; a morte não tem mais poder sobre ele, aleluia! (Rm 6,9)

Oração do dia

Concedei, ó Deus, que vejamos frutificar em toda a nossa vida as graças do mistério pascal, que instruístes na vossa misericórdia. Por Nosso Senhor Jesus Cristo, Vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

Leitura (Atos 16,11-15)

Leitura dos Atos dos Apóstolos.

16 11 Embarcamos em Trôade e fomos diretamente à Samotrácia e no outro dia a Neápolis;

12 e dali a Filipos, que é a cidade principal daquele distrito da Macedônia, uma colônia (romana). Nesta cidade nos detivemos por alguns dias.

13 No sábado, saímos fora da porta para junto do rio, onde pensávamos haver lugar de oração. Aí nos assentamos e falávamos às mulheres que se haviam reunido.

14 Uma mulher, chamada Lídia, da cidade dos tiatirenos, vendedora de púrpura, temente a Deus, nos escutava. O Senhor abriu-lhe o coração, para atender às coisas que Paulo dizia.

15 Foi batizada juntamente com a sua família e fez-nos este pedido: Se julgais que tenho fé no Senhor, entrai em minha casa e ficai comigo. E obrigou-nos a isso.

Palavra do Senhor.

Salmo Responsorial 149

O Senhor ama seu povo de verdade.

 

Cantai ao Senhor Deus um canto novo

e o seu louvor na assembleia dos fiéis!

Alegre-se Israel em que o fez,

e Sião se rejubile no seu rei!

 

Com danças glorifiquem o seu nome,

toquem harpa e tambor em sua honra!

Porque, de fato, o Senhor ama seu povo

e coroa com vitória os seus humildes.

 

Exultem os fiéis por sua glória

e, cantando, se alevantem de seus leitos

com louvores do Senhor em sua boca.

Eis a glória para todos os seus santos.

Evangelho (João 15,26-16,4)

Aleluia, aleluia, aleluia.

O Espírito Santo, a verdade, dará testemunho de mim; depois, também vós, neste mundo, de mim ireis testemunhar (Jo 15,26s).

 

Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo João.

15 26 Disse Jesus: “Quando vier o Paráclito, que vos enviarei da parte do Pai, o Espírito da Verdade, que procede do Pai, ele dará testemunho de mim.

27 Também vós dareis testemunho, porque estais comigo desde o princípio

1 Disse-vos essas coisas para vos preservar de alguma queda.

2 Expulsar-vos-ão das sinagogas, e virá a hora em que todo aquele que vos tirar a vida julgará prestar culto a Deus.

3 Procederão deste modo porque não conheceram o Pai, nem a mim.

4 Disse-vos, porém, essas palavras para que, quando chegar a hora, vos” lembreis de que vo-lo anunciei.

Palavra da Salvação.


Sobre as Oferendas

Acolhei, ó Deus, as oferendas da vossa Igreja em festa. Vós, que sois a causa de tão grande júbilo, concedei-lhe também a eterna alegria. Por Cristo, nosso Senhor.

Antífona da Comunhão

Jesus se pôs entre os discípulos e lhes disse: a paz esteja convosco, aleluia! (Jo 20,19)

Depois da Comunhão

Ó Deus, olhai com bondade o vosso povo e concedei aos que renovastes pelos vossos sacramentos a graça de chegar um dia à glória da ressurreição da carne. Por Cristo, nosso Senhor.




Reflexão sobre o Evangelho:
(23/05/2022 – João 15,26–16,4a) Jesus nos mostra a estreita comunhão que Ele tem com o Pai e o Espírito Santo dando a entender que o Paráclito da testemunho dele e Ele por sua vez do Pai, manifestando que Deus Pai, nesta comunhão Trinitária, nos enche sempre de seus dons e de suas graças; e o mais precioso dom que Ele nos concede, depois de seu Filho, é o Espírito Santo. Todo o bem que temos, as qualidades da alma e do corpo são graças do Espírito Santo e se transformam em um novo presente de Deus para os demais, que também nos fortalecem para dar morte ao homem velho com todo o seu egoísmo, soberba e vaidade. O verdadeiro testemunho não é nosso, mas é o que o Espírito Santo dá de Jesus Cristo, porque nós não podemos pretender dar testemunho de nós mesmos. Abramos o nosso coração ao Espírito Santo para que Ele nos conduza sempre mais à compreensão da vontade de Deus para nós. Deus abençoe você! #ParoquiaMissionaria #CatolicoOrante #ParoquiaEvangelizadora #Evangelizar #Discipular #Enviar #PalavradoPadre #PlanoMissionarioePastoral
Reflexão por: Pe. João Manoel Lopes


Outras reflexões sobre o Evangelho:

Reflexão sobre o Evangelho do dia com Dom Cesar Teixeira, bispo diocesano de São José dos Campos, e padres da diocese.

Textos tirados do site Católico Orante: https://www.catolicoorante.com.br/


São Vicente de Lérins 24/05

Dia 24 de Maio - Terça-feira

VI SEMANA DA PÁSCOA (Branco – Ofício do dia)

Antífona de Entrada

Alegremo-nos, exultemos e demos glória a Deus, porque o Senhor todo-poderoso tomou posse do seu reino, aleluia! (Ap 19,7.6)

Oração do dia

Ó Deus, que o vosso povo sempre exulte pela sua renovação espiritual. alegrando-nos hoje porque adotados de novo como filhos de Deus, esperemos confiantes e alegres o dia da ressurreição. Por Nosso Senhor Jesus Cristo, Vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

Leitura (Atos 16,22-34)

16 22 O povo insurgiu-se contra eles. Os magistrados mandaram arrancar-lhes as vestes para açoitá-los com varas.

23 Depois de lhes terem feito muitas chagas, meteram-nos na prisão, mandando ao carcereiro que os guardasse com segurança.

24 Este, conforme a ordem recebida, meteu-os na prisão inferior e prendeu-lhes os pés ao cepo.

25 Pela meia-noite, Paulo e Silas rezavam e cantavam um hino a Deus, e os prisioneiros os escutavam.

26 Subitamente, sentiu-se um terremoto tão grande que se abalaram até os fundamentos do cárcere. Abriram-se logo todas as portas e soltaram-se as algemas de todos.

27 Acordou o carcereiro e, vendo abertas as portas do cárcere, supôs que os presos haviam fugido. Tirou da espada e queria matar-se.

28 Mas Paulo bradou em alta voz: “Não te faças nenhum mal, pois estamos todos aqui”.

29 Então o carcereiro pediu luz, entrou e lançou-se trêmulo aos pés de Paulo e Silas.

30 Depois os conduziu para fora e perguntou-lhes: “Senhores, que devo fazer para me salvar?”

31 Disseram-lhe: “Crê no Senhor Jesus e serás salvo, tu e tua família”.

32 Anunciaram-lhe a palavra de Deus, a ele e a todos os que estavam em sua casa.

33 Então, naquela mesma hora da noite, ele cuidou deles e lavou-lhes as chagas. Imediatamente foi batizado, ele e toda a sua família.

34 Em seguida, ele os fez subir para sua casa, pôs-lhes a mesa e alegrou-se com toda a sua casa por haver crido em Deus.

Palavra do Senhor.

Salmo Responsorial 137/138

Ó Senhor, me estendeis o vosso braço e me ajudais.

 

Ó Senhor, de coração eu vos dou graças,

porque ouvistes as palavras dos meus lábios1

Perante os vossos anjos vou cantar-vos

e ante o vosso templo vou prostrar-me.

 

Eu agradeço vosso amor, vossa verdade,

porque fizestes muito mais que prometestes;

naquele dia em que gritei, vós me escutastes

e aumentastes o vigor da minha alma.

 

Estendereis o vosso braço em meu auxílio

e havereis de me salvar com vossa destra.

Completai em mim a obra começada;

ó Senhor, vossa bondade é para sempre!

eu vos peço: não deixeis inacabada

esta obra que fizeram vossas mãos.

Evangelho (João 16,5-11)

Aleluia, aleluia, aleluia.

Eu hei de enviar-vos o Espírito da verdade; ele vos conduzirá a toda a verdade (Jo 16,7.13).

 

Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo João.

16 5 Disse Jesus: “Agora vou para aquele que me enviou, e ninguém de vós me pergunta: ‘Para onde vais?’

6 Mas porque vos falei assim, a tristeza encheu o vosso coração.

7 Entretanto, digo-vos a verdade: convém a vós que eu vá! Porque, se eu não for, o Paráclito não virá a vós; mas se eu for, vo-lo enviarei.

8 E, quando ele vier, convencerá o mundo a respeito do pecado, da justiça e do juízo.

9 Convencerá o mundo a respeito do pecado, que consiste em não crer em mim.

10 Ele o convencerá a respeito da justiça, porque eu me vou para junto do meu Pai e vós já não me vereis;

11 ele o convencerá a respeito do juízo, que consiste em que o príncipe deste mundo já está julgado e condenado”.

Palavra da Salvação.


Sobre as Oferendas

Concedei, ó Deus, que sempre nos alegremos por estes mistérios pascais, para que nos renovem constantemente e sejam fonte de eterna alegria. Por Cristo, nosso Senhor.

Antífona da Comunhão

Era preciso que Cristo padecesse e ressurgisse dos mortos para entrar na sua glória, aleluia! (Lc 24,46.26)

Depois da Comunhão

Ouvi, ó Deus, as nossas preces, para que o intercâmbio de dons entre o céu e a terra, trazendo-nos a redenção, seja um auxílio para a vida presente e nos conquiste a alegria eterna. Por Cristo, nosso Senhor.

Santo do Dia / Comemoração (BEM-AVENTURADA VIRGEM MARIA, AUXÍLIO DOS CRISTÃOS (Branco - ofício da memória))

 

O dia da Bem-Aventurada Virgem Maria, Auxílio dos Cristãos foi instituído pelo Papa Pio VII, em agradecimento por sua libertação do cativeiro ocorrida em 24 de maio de 1814 e também considerando a realidade e os sentimentos dos cristãos de um modo geral. Essa festa é comemorada em muitas comunidades específicas, de modo especial por alguns institutos religiosos, principalmente pelos Salesianos e Salesianas.

 

Oração do dia: Senhor nosso Deus, que constituístes a Bem-Aventurada Virgem Maria Mãe e Auxiliadora dos cristãos, concedei à vossa Igreja, por sua intercessão, a força do vosso Espírito, para que, superando com sabedoria e amor todas as provas, possa participar, desde agora, da vitória de Cristo vosso Filho, que é Deus convosco, na unidade do Espírito Santo. Amém.

Sobre as oferendas: Acolhei, ó Pai, as preces e oferendas que vosso povo vos apresenta na festa da Virgem Maria Auxiliadora; e, por sua intercessão, concedei-nos progredir na fé, na esperança e na caridade, para sermos sempre mais conformes a Cristo Senhor, que deu a vida para a salvação do mundo. Por Cristo, nosso Senhor. Amém.

Depois da comunhão: Deus Pai, que nos alimentastes com o pão do céu, Jesus Cristo, nascido da Virgem Maria e ressuscitado como primícia da nova criação, concedei-nos caminhar para vós na novidade de vida e colaborar para a chegada o vosso Reino. Por Cristo, nosso Senhor. Amém.




Reflexão sobre o Evangelho:
(24/05/2022 – João 16,5-11) Em seu discurso de despedida, Jesus percebe que os discípulos trazem consigo silêncio que denota medo e insegurança. Jesus se antecipa e explica que é conveniente que ele parta para que eles pudessem receber o Espírito Santo que Ele enviaria da parte do Pai. O Espírito Santo é aquele que vindo a nós é a força da Igreja para que siga anunciando o amor do Pai, do Filho e do mesmo Espírito. Assim se cumpre o plano de Deus que envia seu Filho para salvar o mundo, porém ao não ser aceito, não creem nele e se realiza a justiça do Pai glorificando-o e condenando a Satanás, príncipe deste mundo. Jesus na cruz vence a morte e o pecado, sendo glorificado e exaltado sobre toda a criação. Peçamos ao Defensor, ao Paráclito, o Espírito Santo, que não nos deixe cair no pecado da incredulidade, que aceitemos Jesus como Aquele que é: nosso grande amigo e salvador. Deus abençoe você! #ParoquiaMissionaria #CatolicoOrante #ParoquiaEvangelizadora #Evangelizar #Discipular #Enviar #PalavradoPadre #PlanoMissionarioePastoral
Reflexão por: Pe. João Manoel Lopes


Outras reflexões sobre o Evangelho:

Reflexão sobre o Evangelho do dia com Dom Cesar Teixeira, bispo diocesano de São José dos Campos, e padres da diocese.

Texto tirado do site Católico Orante: https://www.catolicoorante.com.br/


São Gregório VII 25/05

Dia 25 de Maio - Quarta-feira

VI SEMANA DA PÁSCOA (Branco – Ofício do dia)

Antífona de Entrada

Senhor, eu vos louvarei entre os povos, anunciarei vosso nome aos meus irmãos, aleluia! (Sl 17,50; 21,23)

Oração do dia

Ó Deus, ao celebrarmos solenemente a ressurreição do vosso filho, concedei que nos alegremos com todos os santos quando ele vier na sua glória. Por Nosso Senhor Jesus Cristo, Vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

Leitura (Atos 17,15.22-18,1)

Leitura dos Atos dos apóstolos.

17 15 Os que conduziam Paulo levaram-no até Atenas. De lá voltaram e transmitiram para Silas e Timóteo a ordem de que fossem ter com ele o mais cedo possível.

22 Paulo, em pé no meio do Areópago, disse: “Homens de Atenas, em tudo vos vejo muitíssimo religiosos.

23 Percorrendo a cidade e considerando os monumentos do vosso culto, encontrei também um altar com esta inscrição: ‘A um Deus desconhecido’. O que adorais sem o conhecer, eu vo-lo anuncio!

24 O Deus, que fez o mundo e tudo o que nele há, é o Senhor do céu e da terra, e não habita em templos feitos por mãos humanas.

25 Nem é servido por mãos de homens, como se necessitasse de alguma coisa, porque é ele quem dá a todos a vida, a respiração e todas as coisas.

26 Ele fez nascer de um só homem todo o gênero humano, para que habitasse sobre toda a face da terra. Fixou aos povos os tempos e os limites da sua habitação.

27 Tudo isso para que procurem a Deus e se esforcem por encontrá-lo como que às apalpadelas, pois na verdade ele não está longe de cada um de nós.

28 Porque é nele que temos a vida, o movimento e o ser, como até alguns dos vossos poetas disseram: Nós somos também de sua raça...

29 Se, pois, somos da raça de Deus, não devemos pensar que a divindade é semelhante ao ouro, à prata ou à pedra lavrada por arte e gênio dos homens.

30 Deus, porém, não levando em conta os tempos da ignorância, convida agora a todos os homens de todos os lugares a se arrependerem.

31 Porquanto fixou o dia em que há de julgar o mundo com justiça, pelo ministério de um homem que para isso destinou. Para todos deu como garantia disso o fato de tê-lo ressuscitado dentre os mortos”.

32 Quando o ouviram falar de ressurreição dos mortos, uns zombavam e outros diziam: “A respeito disso te ouviremos outra vez”.

33 Assim saiu Paulo do meio deles.

34 Todavia, alguns homens aderiram a ele e creram: entre eles, Dionísio, o areopagita, e uma mulher chamada Dâmaris; e com eles ainda outros.

18 1 Depois disso, saindo de Atenas, Paulo dirigiu-se a Corinto.

Palavra do Senhor.

Salmo Responsorial 148

Da vossa glória estão cheios o céu e a terra.

 

Louvai o Senhor Deus nos altos céus,

louvai-o no excelso firmamento!

Louvai-o, anjos seus, todos louvai-o,

louvai-o, legiões celestiais!

 

Reis da terra, povos todos, bendizei-o,

e vós, príncipes e todos os juízes;

e vós, jovens, e vós moças e rapazes,

anciãos e criancinhas, bendizei-o!

 

Louvem o nome do Senhor, louvem-no todos,

porque somente o seu nome é excelso!

A majestade e esplendor de sua glória

ultrapassam em grandeza o céu e a terra.

 

Ele exaltou seu povo eleito em poderio,

ele é o motivo de louvor para os seus santos.

é um hino para os filhos de Israel,

este povo que ele ama e lhe pertence.

Evangelho (João 16,12-15)

Aleluia, aleluia, aleluia.

Rogarei ao meu Pai e ele há de enviar-vos um outro paráclito, que há de permanecer eternamente convosco (Jo 14,16).

 

Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo João.

16 12 Assim falou Jesus: “Muitas coisas ainda tenho a dizer-vos, mas não as podeis suportar agora.

13 Quando vier o Paráclito, o Espírito da Verdade, ensinar-vos-á toda a verdade, porque não falará por si mesmo, mas dirá o que ouvir, e anunciar-vos-á as coisas que virão.

14 Ele me glorificará, porque receberá do que é meu, e vo-lo anunciará.

15 Tudo o que o Pai possui é meu. Por isso, disse: Há de receber do que é meu, e vo-lo anunciará”.

Palavra da Salvação.


Sobre as Oferendas

Ó Deus, que, pelo sublime diálogo deste sacrifício, nos fazeis participar de vossa única e suprema divindade, concedei que, conhecendo vossa verdade, lhe sejamos fiéis por toda a vida. Por Cristo, nosso Senhor.

Antífona da Comunhão

Diz o Senhor: Fui eu que vos escolhi do mundo e enviei para produzirdes fruto e o vosso fruto permaneça, aleluia! (Jo 15,16.19)

Depois da Comunhão

Ó Deus de bondade, permanecei junto ao vosso povo e fazei passar da antiga à nova via aqueles a quem concedestes a comunhão nos vossos mistérios. Por Cristo, nosso Senhor.




Reflexão sobre o Evangelho:
(25/05/2022 – João 16,12-15) Não podemos compreender completamente a mensagem de Jesus. É tão simples, tão simples, que é difícil aceita-lo como a única verdade. Amor, serviço, compaixão são palavras simples de dizer, mas conceitos difíceis de assumir, que estão na raiz e no coração da mensagem do Senhor. Assim como os discípulos, nós também acabamos entendendo apenas aquilo que queremos, relativizando a verdade do evangelho. Somente com abertura ao Espírito Santo seremos capazes de romper com o relativismo deste mundo apresentando a Verdade do evangelho. O Espírito Santo vindo a nós nos enche de fé e ousadia. O Espírito Santo já habita em nós. Precisamos parar de seguir a voz deste mundo para darmos livre acesso à voz do Espírito Santo que clama em nós nos conduzindo a um novo relacionamento com Deus. Vinde Espírito Santo e renovai a face da terra que somos nós! Deus abençoe você! #ParoquiaMissionaria #CatolicoOrante #ParoquiaEvangelizadora #Evangelizar #Discipular #Enviar #PalavradoPadre #PlanoMissionarioePastoral
Reflexão por: Pe. João Manoel Lopes


Outras reflexões sobre o Evangelho:

Reflexão sobre o Evangelho do dia com Dom Cesar Teixeira, bispo diocesano de São José dos Campos, e padres da diocese.

Texto tirado do site Católico Orante: https://www.catolicoorante.com.br/


São Filipe Néri 26/05

Fundador [1515-1595]

“Pippo bono”

Pertencente a uma família rica, filho de tabelião, o santo, nascido em 1515 em Florença, Itália, ficou órfão de mãe muito cedo, e ainda pequeno já mereceu o nome de “Filipe bom” pelo seu proceder bondoso, alegre e leal.

Negócios e estudos

Aos 18 anos, recebeu um convite de seu tio para que se dedicasse aos negócios em São Germano. Filipe, no entanto, não se adaptou. Atraído por Deus, foi se dedicar aos estudos em Roma. Estudou Filosofia e Teologia, deixando-se conduzir e formar pelo Espírito Santo.

O apóstolo de Roma

Néri, mesmo antes de ser padre, visitava os lugares mais pobres de Roma, os hospitais mais abandonados e as mais terríveis prisões, levando uma pregação alegre, espontânea e viva, juntamente com uma amável caridade cristã que o fez ser conhecido e simpático a toda cidade, sendo então chamado: o apóstolo de Roma.

Dedicação aos jovens

“Contanto que não façam pecados, de boa vontade suportarei que rachem lenha em cima das minhas costas”, dizia Filipe aos jovens, os quais ele instruía e educava. Dedicava-se a eles com tal amor, que não se perturbava com as reclamações e injúrias recebidas por causa deles.

“Oratório do divino amor”

Dizendo sim para a glória de Deus, e apaixonado por poesia e música desde a adolescência, iniciou a bela obra do Oratório do Divino Amor, onde reunia jovens e os fazia cantar e rezar. Ali começava o sentido musical da palavra: foi criado o drama lírico com coros e orquestra. A partir daí, Filipe fundou a Congregação do Oratório.

O santo alegre

Homem de oração, penitência e adoração, São Filipe Néri, conhecido pelo seu testemunho alegre e cujo sorriso, disse Papa Francisco, o transformou em um apaixonado anunciador da Palavra de Deus, morreu no dia 26 de maio de 1595, partindo para o céu com 80 anos. Foi beatificado, em maio de 1614, por Papa Paulo V; e canonizado, em março de 1622, por Papa Gregório XV.

Coração dilatado

Depois de sua páscoa, médicos verificaram que seu coração era dilatado, de tal forma que duas costelas se quebraram para acomodá-lo. A este fato atribui-se o seu grande amor para com Deus e para com os homens.

A minha oração

“São Filipe, intercedei por mim e conduzi-me à alegria verdadeira no serviço ao Cristo e à caridade amável por todo o povo de Deus. Quero também eu poder cantar a glória de Deus e anunciar, com coração apaixonado, a Sua Palavra. Amém!”

São Filipe Néri, rogai por nós!

Outros santos e beatos celebrados em 26 de maio:

  1. Santo Eleutério, Papa, em Roma. († 189)
  2. São Simétrio, mártir, em Roma. († data inc.)
  3. Santa Felicíssima, mártir, em Tódi, na Úmbria, região da Itália. († s. III/IV)
  4. São Prisco e companheiros, mártires, na Gália, hoje na França.(† data inc.)
  5. Santo Agostinho, bispo, cuja memória se celebra amanhã, em Cantuária, na Inglaterra.(† 604/605)
  6. São Desidério, bispo de Vienne, que, por ordem da rainha Brunilde, a quem ele censurava as suas núpcias incestuosas e outras perversidades, foi relegado para o exílio, e depois, apedrejado por ordem da mesma rainha, recebeu a coroa do martírio. († c. 606)
  7.  São Berengário, monge, no mosteiro de Saint-Papoul, também na Gália, hoje na França. († 1093)
  8. São Lamberto, bispo, que foi pródigo para com os pobres e amigo da pobreza, em Vence, na Provença, atual França. († 1154)
  9. Beato Francisco Patrízi, presbítero da Ordem dos Servos de Maria,  em Sena, na Etrúria, hoje na Toscana, região da Itália. († 1328)
  10.  Beato André Fránchi, bispo, em Pistóia, também na Etrúria, actualmente na Toscana. († 1401)
  11. Santa Mariana de Jesus de Paredes, virgem, que consagrou a Cristo a sua vida na Ordem Terceira de São Francisco em Quito, no Equador († 1645)
  12. São Pedro Sans i Jordá, bispo da Ordem dos Pregadores e mártir, que, juntamente com outros sacerdotes, foi preso e levado com cadeias por longo caminho até ao tribunal; no lugar do suplício ajoelhou-se e, terminada a oração, apresentou voluntariamente o pescoço ao cutelo, em Fuzhou, localidade do Fugian, província da China. († 1747)
  13. São José Chang Song-jib, mártir, em Seul, na Coreia. († 1839)
  14. Os santos mártires João Doan Trinh Hoan, presbítero, e Mateus Hguyen Van Phuong, pai de família e catequista, que tinha hospedado o seu companheiro de martírio; pela sua fé, foram ambos torturados e cruelmente degolados em Dong Hoi, cidade do Aname, no atual Vietnam. († 1861)
  15. Santo André Kagwa, mártir, em Numyonyo, localidade do Uganda. († 1886)
  16. São Ponciano Ngondwe, mártir, que morreu trespassado por uma lança quando era conduzido à colina do suplício, em Ttaka Jiunge, também no Uganda. († 1886)

Fontes:

  • vaticannews.va
  • Martirológio Romano – liturgia.pt
  • arquisp.org.br
  • Livro “Santos de cada dia II” – José Leite, S.J.

– Pesquisa e redação: Catarina Xavier – Comunidade Canção Nova



Por: CN


Dia 26 de Maio - Quinta-feira

VI SEMANA DA PÁSCOA (Branco – Ofício do dia)

Antífona de Entrada

Ó Deus, quando saístes à frente do vosso povo, abrindo-lhe o caminho e habitando entre eles, a terra estremeceu, fundiram-se os céus, aleluia! (Sl 67,8s.20)

Oração do dia

Ó Deus, que fizestes o vosso povo participar da vossa redenção, concedei que nos alegremos constantemente com a ressurreição do Senhor. Que convosco vive e reina, na unidade do Espírito Santo.

Leitura (Atos 18,1-8)

Leitura dos Atos dos Apóstolos.

18 1 Depois disso, saindo de Atenas, Paulo dirigiu-se a Corinto.

2 Encontrou ali um judeu chamado Áquila, natural do Ponto, e sua mulher Priscila. Eles pouco antes haviam chegado da Itália, por Cláudio ter decretado que todos os judeus saíssem de Roma. Paulo uniu-se a eles.

3 Como exercessem o mesmo ofício, morava e trabalhava com eles. (Eram fabricantes de tendas.)

4 Todos os sábados ele falava na sinagoga e procurava convencer os judeus e os gregos.

5 Quando Silas e Timóteo chegaram da Macedônia, Paulo dedicou-se inteiramente à pregação da palavra, dando aos judeus testemunho de que Jesus era o Messias.

6 Mas como esses contradissessem e o injuriassem, ele, sacudindo as vestes, disse-lhes: “O vosso sangue caia sobre a vossa cabeça! Tenho as mãos inocentes. Desde agora vou para o meio dos gentios”.

7 Saindo dali, entrou em casa de um prosélito, chamado Tício Justo, cuja casa era contígua à sinagoga.

8 Entretanto Crispo, o chefe da sinagoga, acreditou no Senhor com todos os da sua casa. Sabendo disso, muitos dos coríntios, ouvintes de Paulo, acreditaram e foram batizados.

Palavra do Senhor.

Salmo Responsorial 97/98

O Senhor fez conhecer seu poder salvador

perante as nações.

 

Cantai ao Senhor Deus um canto novo,

porque ele fez prodígios!

Sua mão e o seu braço forte e santo

alcançaram-lhe a vitória.

 

O Senhor fez conhecer a salvação

e, às nações, sua justiça;

recordou o seu amor sempre fiel

pela casa de Israel.

 

Os confins do universo contemplaram

a salvação do nosso Deus.

Aclamai o Senhor Deus, ó terá inteira,

alegrai-vos e exultai!

Evangelho (João 16,16-20)

Aleluia, aleluia, aleluia.

Eu não vos deixarei órfãos: eu irei, mas voltarei, e o vosso coração muito há de se alegrar (Jo 14,18).

 

Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo João.

16 16 Jesus disse: “Ainda um pouco de tempo, e já me não vereis; e depois mais um pouco de tempo, e me tornareis a ver, porque vou para junto do Pai”.

17 Nisso alguns dos seus discípulos perguntavam uns aos outros: “Que é isso que ele nos diz: ‘Ainda um pouco de tempo, e não me vereis; e depois mais um pouco de tempo, e me tornareis a ver?’ E que significa também: ‘Eu vou para o Pai?’”

18 Diziam então: “Que significa este pouco de tempo de que fala? Não sabemos o que ele quer dizer”.

19 Jesus notou que lho queriam perguntar e disse-lhes: “Perguntais uns aos outros acerca do que eu disse: ‘Ainda um pouco de tempo, e não me vereis; e depois mais um pouco de tempo, e me tornareis a ver’.

20 Em verdade, em verdade vos digo: haveis de lamentar e chorar, mas o mundo se há de alegrar. E haveis de estar tristes, mas a vossa tristeza se há de transformar em alegria”.

Palavra da Salvação.


Sobre as Oferendas

Subam até vós, ó Deus, as nossas preces com estas oferendas para o sacrifício, a fim de que, purificados por vossa bondade, correspondamos cada vez melhor aos sacramentos do vosso amor. Por Cristo, nosso Senhor.

Antífona da Comunhão

Eis que estou convosco todos os dias até o fim dos tempos, aleluia! (Mt 28,20)

Depois da Comunhão

Deus eterno e todo-poderoso, que, pela ressurreição de Cristo, nos renovais para a vida eterna, fazei frutificar em nós o sacramento pascal e infundi em nossos corações a fortaleza desse alimento salutar. Por Cristo, nosso Senhor.

Santo do Dia / Comemoração (São Filipe Néri)

(Branco, pref. Pascal, págs. 7s, ou dos pastores, pág. 7 – ofício da memória)

 

Filipe nasceu na Itália em 1515 e lá faleceu em 1595. Exerceu o apostolado do acolhimento a todo tipo de miséria. Era o padre que consolava e semeava alegria por toda parte. Atrás do seu constante bom humor, escondia a humildade. Criou várias comunidades de jovens e promovia animadas reuniões e o canto coral. Fundou a confederação do Oratório, que formou grandes teólogos, educadores, musicistas, cientistas e evangelizadores.

Antifóna de entrada: Repousa sobre mim o Espírito so Senhor; ele meu ungiu para levar a Boa-Nova aos pobres e curar os corações contritos, aleluia (Lc 4,18)

Oração do dia: Ó Deus, que não cessais de levar à glória da santidade os vossos servos fiéis e prudentes, concedei que nos inflame o fogo do Espírito Santo que ardia no coração de São Filipe Néri. Por nosso Senhor Jesus Cristo, na unidade do Espírito Santo. Amém.

Sobre as oferendas: Ao oferecermos, Ó Deus, este sacrifício de louvor, dai-nos a graça de seguir o exemplo de São Filipe Néri, trabalhando sempre com alegria para a vossa glória e o bem do próximo. Por Cristo, nosso Senhor. Amém.

Depois da comunhão: alimentados, ó Deus, com o pão do céu, levai-nos a imitar São Filipe Néri, procurando sempre as fontes que nos dão a verdadeira vida. Por Cristo, nosso Senhor. Amém.




Reflexão sobre o Evangelho:
(26/05/2022 – João 16,16-20) O discípulo de Cristo está exposto às diversas circunstâncias da vida que envolvem momentos de alegrias e dores. Uma das fontes do sofrimento humano é vivenciar a ausência de entes queridos. Nada enche tanto o coração humano de alegria quanto sentir a presença, a união com as pessoas que se ama. Deus nos criou no amor e para o amor. O amor coloca em nossa alma a atmosfera de paz. Não devemos esquecer que os momentos de confusão, dificuldade ou tristeza são momentos para crescer na fé e na confiança, para amar mais, para focar no essencial. A tribulação e a perplexidade pertencem à experiência da fé, pois a fé é um movimento vivo do homem. Abramos o nosso coração ao Espírito Santo que vindo a nós nos consola e fortalece em nossa caminhada. Hoje renovemos a nossa confiança no Senhor e confiemos na sua promessa. Deus abençoe você! #ParoquiaMissionaria #CatolicoOrante #ParoquiaEvangelizadora #Evangelizar #Discipular #Enviar #PalavradoPadre #PlanoMissionarioePastoral
Reflexão por: Pe. João Manoel Lopes


Outras reflexões sobre o Evangelho:

Reflexão sobre o Evangelho do dia com Dom Cesar Teixeira, bispo diocesano de São José dos Campos, e padres da diocese.

Textos tirados do site Católico Orante: https://www.catolicoorante.com.br/


Santo Agostinho de Cantuária 27/05

Bispo [† 604 ou 605]

Origens

Não se sabe muito sobre a vida de Agostinho antes de sua ida à Inglaterra em 596. Era um monge beneditino que vivia como prior no mosteiro de Santo André em Roma, fundado por São Gregório Magno.

Pedido do Papa

O Papa São Gregório vendo a situação das ilhas britânicas que, após a invasão dos Saxões, tinha recaído no paganismo, e vendo, no recém-casamento do rei de Kent com uma princesa cristã, uma oportunidade de evangelização, enviou missionários para anunciar a Boa Nova na ilha.

Fama cruel dos Saxões

40 monges estavam sob o comando de Agostinho que, corajosamente, avançou em direção à missão confiada. Durante o percurso, ao ouvirem sobre a crueldade do povo que teriam de enfrentar, perderam todo o entusiasmo e pensaram em desistir. Mais uma vez, o Papa conferiu a Agostinho a dignidade abacial e muitas cartas de recomendação. Finalmente, seguiram para o destino.

Diante do rei

Ao chegar, apresentaram-se ao rei, cantando hinos sagrados. Agostinho expôs ao rei de Kent a sua pregação, pedindo-lhe autorização para pregar com seus irmãos. Santo Agostinho recebeu a concessão e conduziu os seus companheiros para a Cantuária, capital do reino. Instalaram-se numa capela de São Martinho que tinha resistido às invasões.

Batismo

O trabalho de evangelização foi tão fecundo que, em menos de um ano, mais de dez mil pessoas se converteram e foram batizadas. Também o rei Etelberto e toda a sua corte se converteram. Agostinho, na Grã-Bretanha, exerceu santamente sua missão de levar muitos à santidade e, assim, santificar-se.

Arcebispo

Ajudado sempre pelo Papa, Santo Agostinho, na obediência, acolheu as direções do Espírito e foi ordenado Bispo. Com o surgimento de novas necessidades pastorais, tornou-se Arcebispo. Com a ajuda de muitos outros missionários, alcançou a graça da conversão, praticamente para todos da ilha.

Páscoa

Entrou na Igreja Triunfante, com outros, em 604 ou 605.

A minha oração

“Meu Senhor Deus, muito antes de se tornar missionário e conhecido, Santo Agostinho esteve em uma intensa e profunda intimidade com o Senhor; assim que logo que iniciou sua missão, obteve os frutos de conversão e santificação. A Ti, Senhor, peço a mesma graça: ter uma vida interior tão íntima a Ti, que transborde em obras de santificação e de salvação a mim e ao povo que o Senhor me confiar. Assim seja!”

Santo Agostinho de Cantuária, rogai por nós!

Outros santos e beatos celebrados em 27 de maio:

  1. São Júlio, mártir na Mésia, hoje Silistra, na Bulgária, que, tendo manifestado na sua presença a repulsa pelos ídolos, confessou com grande firmeza a sua fé em Cristo e foi castigado com a condenação à morte. († c. 302)
  2. São Restituto, mártir, a poucas milhas de Roma. († c. s. IV)
  3. Santo Eutrópio, bispo, em Orange, atualmente na França. († c. 475)
  4. São Bruno, bispo, hoje na Alemanha, que restaurou a igreja catedral, reformou o clero e explicou ao povo a Sagrada Escritura. († 1045)
  5. São Gausberto, presbítero e eremita, no mosteiro de Montsalvy, hoje na França,  que transformou este lugar, antes deserto e intransitável, num hospício para acolher os peregrinos. († 1079)
  6. Beatos Edmundo DukeRicardo HillJoão Hogg e Ricardo Holiday, presbíteros e mártires, em Dryburne, na Inglaterra, que foram condenados à morte e enforcados por causa do sacerdócio. († 1590)
  7. Santas mártires Bárbara Kim, viúva, e Bárbara Yi, virgem de quinze anos de idade, em Seul, na Coreia, que foram presas ao mesmo tempo e morreram de peste no cárcere. († 1839)
  8. Santo Atanásio Bazzekuketta, mártir, no Uganda que ao ser conduzido ao lugar do suplício com os outros companheiros por ter abraçado a fé em Cristo, pediu aos algozes que o matassem imediatamente e, espancado até à morte, consumou o martírio. († 1886)
  9. São Gonzaga Gonza, mártir,  também no Uganda, que quando ia preso com cadeias para a fogueira, foi trespassado pelas lanças dos algozes. († 1886)

Fontes:

  • vaticannews.va
  • Martirológio Romano – liturgia.pt
  • arquisp.org.br
  • Livro “Santos de cada dia II” – José Leite, S.J.

– Pesquisa e redação: Catarina Xavier – Comunidade Canção Nova



Por: CN


Dia 27 de Maio - Sexta-feira

VI SEMANA DA PÁSCOA (Branco – Ofício do dia)

Antífona de Entrada

Vós nos resgatastes, Senhor, pelo vosso sangue, de todas as raças, línguas, povos e nações e fizestes de nós um reino e sacerdotes para o nosso Deus, aleluia! (Ap 5,9s)

Oração do dia

Ó Deus, fazei que a pregação do Evangelho por toda a terra realize o que prometestes ao glorificar o vosso Verbo, para que possamos alcançar, vivendo plenamente como filhos e filhas, o que foi anunciado pela vossa palavra. Por Nosso Senhor Jesus Cristo, Vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

Leitura (Atos 18,9-18)

Leitura dos Atos dos Apóstolos.

18 9 Numa noite, o Senhor disse a Paulo em visão: “Não temas! Fala e não te cales.

10 Porque eu estou contigo. Ninguém se aproximará de ti para te fazer mal, pois tenho um numeroso povo nesta cidade”.

11 Paulo deteve-se ali um ano e seis meses, ensinando a eles a palavra de Deus.

12 Sendo Galião procônsul da Acaia, levantaram-se os judeus de comum acordo contra Paulo e levaram-no ao tribunal e disseram:

13 Este homem persuade os ouvintes a (adotar) um culto contrário à lei.

14 Paulo ia falar, mas Galião disse aos judeus: “Se fosse, na realidade, uma injustiça ou verdadeiro crime, seria razoável que vos atendesse.

15 Mas se são questões de doutrina, de nomes e da vossa lei, isso é lá convosco. Não quero ser juiz dessas coisas”.

16 E mandou-o sair do tribunal.

17 Então todos pegaram em Sóstenes, chefe da sinagoga, e o espancaram diante do tribunal, sem que Galião fizesse caso algum disso.

18 Paulo permaneceu ali (em Corinto) ainda algum tempo. Depois se despediu dos irmãos e navegou para a Síria e com ele Priscila e Áquila. Antes, porém, cortara o cabelo em Cêncris, porque terminara um voto.

Palavra do Senhor.

Salmo Responsorial 46/47

O Senhor é o grande rei de toda a terra.

 

Povos todos do universo, batei palmas,

gritai a Deus aclamações de alegria!

Porque sublime é o Senhor, o Deus altíssimo,

o soberano que domina toda a terra.

 

Os povos sujeitou ao nosso jugo

e colocou muitas nações aos nossos pés.

Foi ele que escolheu a nossa herança,

a glória de Jacó, seu bem-amado.

 

Por entre aclamações Deus se elevou,

o Senhor subiu ao toque da trombeta.

Salmodiai ao nosso Deus ao som da harpa,

salmodiai, ao som da harpa, ao nosso rei!

Evangelho (João 16,20-23)

Aleluia, aleluia, aleluia.

Era preciso que Cristo sofresse e ressuscitasse dos mortos para entrar em sua glória (Lc 24,46.26).

 

Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo João.

16 20 Disse Jesus: “Em verdade, em verdade vos digo: haveis de lamentar e chorar, mas o mundo se há de alegrar. E haveis de estar tristes, mas a vossa tristeza se há de transformar em alegria.

21 Quando a mulher está para dar à luz, sofre porque veio a sua hora. Mas, depois que deu à luz a criança, já não se lembra da aflição, por causa da alegria que sente de haver nascido um homem no mundo.

22 Assim também vós: sem dúvida, agora estais tristes, mas hei de ver-vos outra vez, e o vosso coração se alegrará e ninguém vos tirará a vossa alegria.

23 Naquele dia não me perguntareis mais coisa alguma. Em verdade, em verdade vos digo: o que pedirdes ao Pai em meu nome, ele vo-lo dará”.

Palavra da Salvação.


Sobre as Oferendas

Acolhei, ó Deus, com bondade, as oferendas da vossa família e concedei-nos, com o auxílio da vossa proteção, sem perder o que nos destes, alcançarmos os bens eternos. Por Cristo, nosso Senhor.

Antífona da Comunhão

O Cristo Senhor foi entregue por nossos pecados e ressuscitou para nossa justificação, aleluia! (Rm 4,25)

Depois da Comunhão

Guardai, ó Deus, no vosso constante amor, aqueles que salvastes, para que, redimidos pela paixão do vosso Filho, nos alegremos por sua ressurreição. Por Cristo, nosso Senhor.




Reflexão sobre o Evangelho:
(27/05/2022 – João 16,20-23a) Os sentimentos de tristeza nos discípulos eram provocados pela iminente morte do Mestre. Porém, em sentido contrário, os sentimentos de alegria já são vivenciados pela comunidade pela volta do Senhor Ressuscitado. É sua promessa! A alegria não é uma vivência momentânea, e nem muito menos superficial, mas é a própria vida cristã em si mesma. É a luz da ressurreição que nos habilita para não baixarmos, nunca cruzarmos os braços no esforço por sermos fieis ao amor de Deus manifesto no ressuscitado. E se de qualquer forma, no curso de nossa vida, formos visitados pela dor ou o desespero, nunca esqueçamos que o Senhor não nos deixa sozinhos e sua Palavra, sua pessoa e sua proximidade devem ser os motivos imediatos para levantarmos nossa cabeça e retomarmos a tarefa de servir ao projeto do Reino que consiste em tornar Jesus conhecido e amado por todos os povos. Deus abençoe você! #ParoquiaMissionaria #CatolicoOrante #ParoquiaEvangelizadora #Evangelizar #Discipular #Enviar #PalavradoPadre #PlanoMissionarioePastoral
Reflexão por: Pe. João Manoel Lopes


Outras reflexões sobre o Evangelho:

Reflexão sobre o Evangelho do dia com Dom Cesar Teixeira, bispo diocesano de São José dos Campos, e padres da diocese.

Textos tirados do site Católico Orante: https://www.catolicoorante.com.br/


São Germano de Paris 28/05

Bispo [496-576]

Atentado contra a vida desde a infância

Nascer e prosseguir vivendo não foram tarefas fáceis para Germano. Ele veio ao mundo na cidade de Autun, França, no ano 496. Diz a tradição que a sua mãe não o desejava, por isso, tentou abortá-lo, mas não conseguiu. Quando o menino atingiu a infância, ela atentou novamente contra a vida dele, tentando envenená-lo, mas também foi em vão.

Criação Eremítica

Acredita-se que ele pertencia a uma família burguesa e rica, pois, depois disso, foi criado por um primo, bem mais velho, ermitão, chamado Escapilão, que o fez prosseguir os estudos em Avalon. Germano, com certeza, viveu como ermitão durante quinze anos, ao lado desse parente, em Lazy, aprendendo a doutrina de Cristo e destacando-se por seu ardor espiritual.

Ordenação e monastério

Decorrido esse tempo, em 531, ele foi chamado pelo bispo de Autun para trabalhar ao seu lado, sendo ordenado diácono, e três anos depois, sacerdote. Quando o bispo morreu, seu sucessor entregou a direção do mosteiro de São Sinforiano a Germano, que, pela decadência ali reinante, o supervisionava com certa dificuldade. 

Ali recebeu os dons de milagres e profecias por sua intensa vida de oração, chegando a permanecer diversas noites em vigílias. 

Bispado em Paris

Acabou deixando o posto por intrigas e pela austeridade que desejava impor às regras da comunidade. Foi, então, para Paris, onde, pelos seus dons, principalmente o do conselho, ganhou a estima do rei Childeberto, que apreciava a sua sensatez. Em 536, o rei o convidou a ocupar o bispado de Paris, e Germano aceitou, exercendo grande influência na corte merovíngia. Nessa época, o rei Childeberto ficou gravemente enfermo, sendo curado com as orações do bispo Germano. Como agradecimento, mandou construir uma grande igreja e, bem próximo, um grande convento, que mais tarde se tornou o famoso Seminário de Paris, centro avançado de estudo eclesiástico e de vida monástica.

Contexto expressivo

Germano participou, ainda, de alguns importantes acontecimentos da Igreja da França: do concílio de Tours, em 567, e dos concílios de Paris, inclusive o de 573, e a consagração do bispo Félix de Bourges em 570. Entrementes não eram apenas os nobres que o respeitavam, ele era amado pelo povo pobre da diocese. Germano era pródigo em caridade e esmolas, dedicando ao seu rebanho um amor incondicional. Frequentemente, era visto apenas com sua túnica, pois o restante das roupas havia dado a um pobre; ficava feliz por sentir frio, mas tendo a certeza de que o pobre estava aquecido. Quando nada mais lhe restava, permanecia sentado, triste e inquieto, com fisionomia mais grave e conversação mais severa.

Falecimento

Assim viveu o bispo Germano de Paris, até morrer no dia 28 de maio de 576. Logo os milagres e graças começaram a acontecer e o seu culto foi autorizado pela Igreja, mantendo a data de sua morte para a celebração. Suas relíquias se encontram na majestosa igreja de São Germano de Paris, uma das mais belas construções da cidade.

A minha oração

“Querido Bispo, que com ardor missionário e vida de intensa espiritualidade cuidou de Paris com todo o zelo, por isso, pedimos para a Igreja santos pastores. Assim como rezamos pelo nosso bispo local, para que, com a graça de Deus, possa realizar a sua missão em santidade de vida!”

São Germano, rogai por nós!

Fontes:

  • vatican.va e vaticannews.va
  • Martirológio Romano – liturgia.pt
  • Liturgia das Horas
  • Livro “Relação dos Santos e Beatos da Igreja” – Prof Felipe Aqui [Cléofas 2007]
  • Pia Sociedade Filhas de São Paulo Paulinas

Outros santos e beatos celebrados em 28 de maio:

  1. Em Corinto, na Acaia, atualmente na Grécia, Santa Helicónides, mártir. († s. III)
  2. Em Chartres, na Gália Lionense, na atual França, São Caraúno, mártir. († s. V)
  3. Em Urgel, na Hispânia Tarraconense, São Justo, bispo. († s. VI)
  4. Em Cho Quan, na Cochinchina, Vietnam,  São Paulo Hahn mártir. († 1859)
  5. No mosteiro de Gellone, na Gália Narbonense, também na atual França, São Guilherme, monge. († 812)
  6. Em Cantuária, na Inglaterra, o Beato Lanfranco, bispo. († 1089)
  7. Em Pisa, na Etrúria, hoje na Toscana, região da Itália, Santa Ubaldina, virgem. († 1206)
  8. Em Castelnuovo di Garfagnana, também na Etrúria, hoje na Toscana, o Beato Herculano de Piégaro, presbítero da Ordem dos Menores. († 1451)
  9. Em Londres, na Inglaterra, a Beata Margarida Pole, mãe de família e mártir. († 1541)
  10. Em Florença, na Etrúria, hoje na Toscana, região da Itália, a Beata Maria Bartolomeia Bagnési, virgem, irmã da Ordem da Penitência de São Domingos. († 1577)
  11. Em Londres, na Inglaterra, os beatos Tomás FordJoão Shert e Roberto Johnson, presbíteros e mártires. († 1582)
  12. Em Sachsenhausen, na Alemanha, o Beato Ladislau Demski, mártir. († 1940)
  13. Em Dzialdowo, cidade da Polónia, o Beato António Julião Nowowiejski, bispo de Plock. († 1941)

– Pesquisa e redação: Rafael Vitto – Comunidade Canção Nova

– Produção e edição: Fernando Fantini – Comunidade Canção Nova



Por: CN


Dia 28 de Maio - Sábado

VI SEMANA DA PÁSCOA* (Branco – Ofício do dia)

Antífona de Entrada

Povo resgatado por Deus, proclamai suas maravilhas: ele vos chamou das trevas à sua luz admirável, aleluia! (1Pd 2,9)

Oração do dia

Ó Deus, inspirai aos nossos corações a prática das boas obras para que, buscando sempre o que é melhor, vivamos constantemente o mistério pascal. Por Nosso Senhor Jesus Cristo, Vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

Leitura (Atos 18,23-28)

Leitura dos Atos dos Apóstolos.

18 23 Paulo se demorou aí apenas por algum tempo, partiu de novo e atravessou sucessivamente as regiões da Galácia e da Frígia, fortalecendo todos os discípulos.

24 Entrementes, um judeu chamado Apolo, natural de Alexandria, homem eloquente e muito versado nas Escrituras, chegou a Éfeso.

25 Era instruído no caminho do Senhor, falava com fervor de espírito e ensinava com precisão a respeito de Jesus, embora conhecesse somente o batismo de João.

26 Começou, pois, a falar na sinagoga com desassombro. Como Priscila e Áquila o ouvissem, levaram-no consigo, e expuseram-lhe mais profundamente o caminho do Senhor.

27 Como ele quisesse ir à Acaia, os irmãos animaram-no e escreveram aos discípulos que o recebessem bem. A sua presença (em Corinto) foi, pela graça de Deus, de muito proveito para os que haviam crido,

28 pois com grande veemência refutava publicamente os judeus, provando, pelas Escrituras, que Jesus era o Messias.

Palavra do Senhor.

Salmo Responsorial 46/47

O Senhor é o grande rei de toda a terra.

 

Povos todos do universo, batei palmas,

gritai a Deus aclamações de alegria!

Porque sublime é o Senhor, o Deus altíssimo,

o soberano que domina toda a terra.

 

Porque Deus é o grande rei de toda a terra,

ao som da harpa acompanhai os seus louvores!

Deus reina sobre todas as nações,

está sentado no seu trono glorioso.

 

Os chefes das nações se reuniram

com o povo do Deus santo de Abraão,

pois só Deus é realmente o Altíssimo,

e os poderosos desta terra lhe pertencem!

Evangelho (João 16,23-28)

Aleluia, aleluia, aleluia.

Saí do Pai e vim ao mundo, eu deixo o mundo e vou ao Pai (Jo 16,28).

 

Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo João.

Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos: 16 23 "Naquele dia não me perguntareis mais coisa alguma. Em verdade, em verdade vos digo: o que pedirdes ao Pai em meu nome, ele vo-lo dará.

24 Até agora não pedistes nada em meu nome. Pedi e recebereis, para que a vossa alegria seja perfeita.

25 Disse-vos essas coisas em termos figurados e obscuros. Vem a hora em que já não vos falarei por meio de comparações e parábolas, mas vos falarei abertamente a respeito do Pai.

26 Naquele dia pedireis em meu nome, e já não digo que rogarei ao Pai por vós.

27 Pois o mesmo Pai vos ama, porque vós me amastes e crestes que saí de Deus.

28 Saí do Pai e vim ao mundo. Agora deixo o mundo e volto para junto do Pai".

Palavra da Salvação.


Sobre as Oferendas

Dignai-vos, ó Deus, santificar estes dons e, aceitando este sacrifício espiritual, fazei de nós mesmos uma oferenda eterna para vós. Por Cristo, nosso Senhor.

Antífona da Comunhão

Pai, aqueles que me deste, quero que estejam comigo onde eu estiver, para que contemplem a glória que me deste, aleluia! (Jo 17,24)

Depois da Comunhão

Tendo participado do sacramento do Corpo e do Sangue do vosso filho, nós vos suplicamos, ó Deus, que nos faça crescer em caridade a eucaristia que ele nos mandou realizar em sua memória. Por Cristo, nosso Senhor.




Reflexão sobre o Evangelho:
(28/05/2022 – João 16,23b-28) Jesus Cristo nos ensinou a orar e nos disse para pedirmos que assim receberemos, porém o evangelho nos indica que nossas preces devem ser ao Pai, em nome do Filho Jesus. Ele nos declara que já não nos falará mais em parábolas, mas com clareza aludindo o envio do Espírito Santo. A nossa oração para ser do agrado de Deus deve ser feita na fé, já que a oração é fonte de alegria, fonte de equilíbrio. Jesus nos convida a orar para que nossa alegria seja completa. Por parte de Deus existe uma atitude de amor, e por parte dos homens deve existir uma atitude de fé. Na eucaristia, pedimos tudo em nome de Jesus, e o fazemos unidos a Cristo que ora ao Pai conosco. Hoje somos convidados a desenvolvermos uma vida de oração com confiança em Deus. Unamo-nos em um compromisso cristão de amor e fé na oração. Deus abençoe você! #ParoquiaMissionaria #CatolicoOrante #ParoquiaEvangelizadora #Evangelizar #Discipular #Enviar #PalavradoPadre #PlanoMissionarioePastoral
Reflexão por: Pe. João Manoel Lopes


Outras reflexões sobre o Evangelho:

Reflexão sobre o Evangelho do dia com Dom Cesar Teixeira, bispo diocesano de São José dos Campos, e padres da diocese.

Textos tirados do site Católico Orante: https://www.catolicoorante.com.br/


Santa Úrsula 29/05

Dia 29 de Maio - Domingo

ASCENSÃO DO SENHOR (Branco, Glória, Creio, Prefácio da Ascensão – Ofício da Solenidade)

Antífona de Entrada

Homens da Galileia, por que estais admirados, olhando para o céu? Este Jesus há de voltar do mesmo modo que o vistes subir, aleluia! (At 1,11)

Oração do dia

Ó Deus todo-poderoso, a ascensão do vosso filho, já é nossa vitória. Fazei-nos exultar de alegria e fervorosa ação de graças, pois, membros de seu corpo, somos chamados na esperança a participar da sua glória. Por Nosso Senhor Jesus Cristo, Vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

Leitura (Atos 1,1-11)

Leitura dos Atos dos Apóstolos.

1 1 Em minha primeira narração, ó Teófilo, contei toda a sequência das ações e dos ensinamentos de Jesus,

2 desde o princípio até o dia em que, depois de ter dado pelo Espírito Santo suas instruções aos apóstolos que escolhera, foi arrebatado (ao céu).

3 E a eles se manifestou vivo depois de sua Paixão, com muitas provas, aparecendo-lhes durante quarenta dias e falando das coisas do Reino de Deus.

4 E comendo com eles, ordenou-lhes que não se afastassem de Jerusalém, mas que esperassem o cumprimento da promessa de seu Pai, "que ouvistes", disse ele, "da minha boca;

5 porque João batizou na água, mas vós sereis batizados no Espírito Santo daqui há poucos dias".

6 Assim reunidos, eles o interrogavam: "Senhor, é porventura agora que ides instaurar o reino de Israel?"

7 Respondeu-lhes ele: "Não vos pertence a vós saber os tempos nem os momentos que o Pai fixou em seu poder,

8 mas descerá sobre vós o Espírito Santo e vos dará força; e sereis minhas testemunhas em Jerusalém, em toda a Judéia e Samaria e até os confins do mundo".

9 Dizendo isso elevou-se da (terra) à vista deles e uma nuvem o ocultou aos seus olhos.

10 Enquanto o acompanhavam com seus olhares, vendo-o afastar-se para o céu, eis que lhes apareceram dois homens vestidos de branco, que lhes disseram:

11 "Homens da Galileia, por que ficais aí a olhar para o céu? Esse Jesus que acaba de vos ser arrebatado para o céu voltará do mesmo modo que o vistes subir para o céu".

Palavra do Senhor.

Salmo Responsorial 46/47

Por entre aclamações, Deus se elevou,

o Senhor subiu ao toque da trombeta!

 

Povos todos do universo, batei palmas,

gritai a Deus aclamações de alegria!

Porque sublime é o Senhor, o Deus altíssimo,

o soberano que domina toda a terra.

 

Por entre aclamações, Deus se elevou,

o Senhor subiu ao toque da trombeta.

Salmodiai ao nosso Deus ao som da harpa,

salmodiai, ao som da harpa, ao nosso rei!

 

Porque Deus é o grande rei de toda a terra,

ao som da harpa acompanhai os seus louvores!

Deus reina sobre todas as nações,

está sentado no seu trono glorioso.

Leitura (Efésios 1,17-23)

Leitura da carta de São Paulo aos Efésios.

Irmãos, 1 17 "rogo ao Deus de nosso Senhor Jesus Cristo, o Pai da glória, vos dê um espírito de sabedoria que vos revele o conhecimento dele;

18 que ilumine os olhos do vosso coração, para que compreendais a que esperança fostes chamados, quão rica e gloriosa é a herança que ele reserva aos santos,

19 e qual a suprema grandeza de seu poder para conosco, que abraçamos a fé. É o mesmo poder extraordinário que

20 ele manifestou na pessoa de Cristo, ressuscitando-o dos mortos e fazendo-o sentar à sua direita no céu,

21 acima de todo principado, potestade, virtude, dominação e de todo nome que possa haver neste mundo como no futuro.

22 E sujeitou a seus pés todas as coisas, e o constituiu chefe supremo da Igreja,

23 que é o seu corpo, o receptáculo daquele que enche todas as coisas sob todos os aspectos.

Palavra do Senhor.

Evangelho (Lucas 24,46-53)

Aleluia, aleluia, aleluia.

Ide ao mundo, ensinai aos povos todos; convosco estarei todos os dias, até o fim dos tempos, diz Jesus (Mt 28,19s).

Conclusão do Evangelho de Jesus Cristo segundo Lucas.

Naquele tempo, disse Jesus a seus discípulos: 46“Assim está escrito: O Cristo sofrerá e ressuscitará dos mortos ao terceiro dia 47e, no seu nome, serão anunciados a conversão e o perdão dos pecados a todas as nações, começando por Jerusalém. 48Vós sereis testemunhas de tudo isso. 49Eu enviarei sobre vós aquele que meu Pai prometeu. Por isso, permanecei na cidade, até que sejais revestidos da força do alto”. 50Então, Jesus levou-os para fora, até perto de Betânia. Ali ergueu as mãos e abençoou-os. 51Enquanto os abençoava, afastou-se deles e foi levado para o céu. 52Eles o adoraram. Em seguida, voltaram para Jerusalém com grande alegria. 53E estavam sempre no templo, bendizendo a Deus.

Palavra da salvação.


Sobre as Oferendas

Ó Deus, nós vos apresentamos este sacrifício para celebrar a admirável ascensão do vosso filho. Concedei, por esta comunhão de dons entre o céu e a terra, que nos elevemos com ele até a pátria celeste. Por Cristo, nosso Senhor.

Antífona da Comunhão

Eis que estou convosco todos os dias, até o fim dos tempos, aleluia! (Mt 28,20)

Depois da Comunhão

Deus eterno e todo-poderoso, que nos concedeis conviver na terra com as realidades do céu, fazei que nossos corações se voltem para o alto, onde está junto de vós a nossa humanidade. Por Cristo, nosso Senhor.




Reflexão sobre o Evangelho:

Reflexão sobre o Evangelho do dia com Dom Cesar Teixeira, bispo diocesano de São José dos Campos, e padres da diocese.

Texto tirado do site Católico Orante: https://www.catolicoorante.com.br/


Santa Joana d'Arc 30/05

Virgem [1412 – 1431]

Resumo

Jovem camponesa que foi à frente de um pequeno exército para salvar a sua pátria e foi morta queimada viva e balbuciando os nomes de Jesus e Maria.

Origens

Joana d’Arc, filha de camponeses, nasceu num vilarejo na França no ano de 1412. Não foi ensinada a ler ou a escrever, mas, desde pequena, foi alimentada com o amor catolicismo e os seus ensinamentos pela sua mãe, considerada uma mulher muito piedosa.

Vozes misteriosas

Tinha 13 anos quando começou a ter experiências místicas. E, ao rezar na igreja de seu povoado, começou a ouvir misteriosas “vozes”. Ouvia as “vozes” do Arcanjo São Miguel, de Santa Catarina de Alexandria e de Santa Margarida de Antioquia. Essas vozes a convidavam a libertar a França que, na época, estava em grande parte dominada pelos ingleses.

Triunfos militares

Ao falar com aquele que seria o futuro rei: Carlos VII, ela mostrou conhecer coisas que jamais poderiam ter-lhe sido reveladas, se não fosse o próprio céu a fazê-lo.

No ano de 1429, Joana partiu para uma expedição com o propósito de salvar a cidade de Orleans, carregando uma bandeira com os nomes de Jesus e de Maria, além de uma imagem do Pai Eterno. Em maio de 1429, ela expulsou os ingleses de Orleans. Após as lutas, a cidade foi recuperada; e Joana cumpriu o que lhe foi confiado, seguindo uma carreira cheia de triunfos militares.

Presença no exército

Alguns soldados e oficiais testemunharam a modéstia de Joana D’arc e como ela influenciou no modo como se comportavam, inclusive um de seus feitos no exército foi a expulsão de prostitutas do acampamento. Ela ainda implementou a participação na Santa Missa e a os sacramentos pelos soldados.

Prisão e morte

Anos mais tarde, ela foi aprisionada pelos ingleses. Esses a fecharam numa jaula de ferro, na cidade de Ruão. Julgada por uma centena de prelados e teólogos que a consideraram mentirosa, exploradora do povo, blasfemadora de Deus, idólatra, invocadora de diabos e herege, eles decidiram queimá-la viva.

Presa em um poste, ela apertava uma cruz sobre o coração, invocando o nome de Jesus Cristo e as suas “vozes”. O poste caiu nas chamas, mas, mesmo assim, a ouviram gritar seis vezes “Jesus”. Os ingleses lançaram as cinzas dela no rio Sena.

Sem derramar uma só gota de sangue, Santa Joana manteve-se sempre em oração. Com um exército de cinco mil soldados, até então sempre abatidos, a santa estabeleceu uma série de vitórias.

Beatificação e canonização

O seu processo de incriminação foi revisado e em 1909, foi beatificada por São Pio X e, no ano de 1920, foi canonizada pelo Papa Bento XV.

A minha oração

“Senhor Deus, peço a Ti que afine os meus ouvidos para também ouvir as inspirações interiores que o Senhor mesmo suscita em mim; e Te peço também a força para cumprir com cada um dos Teus desígnios, a exemplo e pela intercessão de Santa Joana D’arc. E que, em cada luta, eu possa ter gravados em meu coração os nomes de Jesus e Maria. Assim seja!”

Santa Joana d’Arc, rogai por nós!

Outros santos e santas celebrados em 30 de maio:

  • São Gavino, mártir, na Sardenha, região da Itália. († c. s. IV)
  • Os santos Basílio e Emélia ou Emília, que foram os pais dos santos bispos Basílio Magno, Gregório de Nissa e Pedro de Sebaste e de Santa Macrina, virgem. Estes santos esposos,foram desterrados e habitaram nas solidões do Ponto e, terminada a perseguição, morreram em paz, deixando aos filhos a herança das suas virtudes. († 349 e 372)
  • Santo Anastásio, bispo, na Lombardia, região da Itália. († c. 680)
  • Santa Dimpna, virgem e mártir, em Ghéel, atualmente na Bélgica. († s. VII/IX)
  • Santo Huberto, bispo de Tongres e de Maastricht, discípulo e sucessor de São Lamberto, em Tervueren, hoje na Bélgica. († 727)
  • São Fernando III, rei de Castela e de Leão, em Sevilha, na Espanha. († 1252)
  • São Lucas Kirby, presbítero e mártir, em Londres, na Inglaterra, que, depois de muitos tormentos, foi suspenso na tríplice forca de Tyburn. Com ele padeceram no mesmo patíbulo os beatos presbíteros e mártires Guilherme FilbyLourenço Johnson, bem como Tomás Cottam, da Companhia de Jesus. († 1582)
  • Beatos Guilherme Scott, da Ordem de São Bento, e Ricardo Newport, presbíteros e mártires, também em Londres, que, por causa do sacerdócio, o primeiro morreu estrangulado com uma corda, e o segundo esquartejado à espada enquanto estava ainda vivo. († 1612)
  • São Matias Kalemba, chamado «Molumba» ou «Forte», mártir, em Kampala, no Uganda. († 1886)
  • Em Savona, na Itália, São José Marello, bispo, que fundou a Congregação dos Oblatos de São José, dedicada à formação moral e cristã da juventude. († 1895)
  • Beata María Celina da Apresentação da Santíssima Virgem Maria, virgem da Ordem de Santa Clara, em Bordéus, na França. († 1897)
  • Beata Marta Maria Wiecka, virgem da Companhia das Filhas da Caridade de São Vicente de Paulo, em Snyatin, na Ucrânia. († 1904)
  • Beato Otão Neururer, presbítero e mártir, no campo de concentração de Buchenwald, na Turíngia, região da Alemanha, que, por ter convencido uma jovem católica a não simular o matrimónio com um homem já casado e membro das forças de segurança do nefasto regime hostil a Deus e aos homens, foi metido no cárcere, onde, apesar de todo o género de tribulações, prosseguia clandestinamente o seu ministério, até que, pendurado de uma viga com os pés para cima e a cabeça para baixo, consumou o seu martírio. († 1940)
  • Fontes:
    • Martirológio Romano
    • Livro “Santos de cada ia II” – Maio – Agosto (4ª ed.) – José Leite, S.J. (Org.)
    • Padrepauloricardo
    • Livro “Um santo para cada dia” – Mario Sgarbossa e Luigi Giovanni
    • Vaticannews
    • Arquisp.org.br

 



Por: CN


Dia 30 de Maio - Segunda-feira

VII SEMANA DA PÁSCOA* (Branco, Prefácio da Ascensão – Ofício do dia da III semana)

Antífona de Entrada

Recebereis a força do Espírito Santo, que descerá em vós, e dareis testemunho de mim até os confins da terra, aleluia! (At 1,8)

Oração do dia

Nós vos pedimos, ó Deus, que venha a nós a força do Espírito Santo, para que realizemos fielmente a vossa vontade e a manifestemos por uma vida santa. Por Nosso Senhor Jesus Cristo, Vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

Leitura (Atos 19,1-8)

Leitura dos Atos dos Apóstolos.

19 1 Enquanto Apolo estava em Corinto, Paulo atravessou as províncias superiores e chegou a Éfeso, onde achou alguns discípulos e indagou deles:

2 "Recebestes o Espírito Santo, quando abraçastes a fé?" Responderam-lhe: "Não, nem sequer ouvimos dizer que há um Espírito Santo!

3 Então em que batismo fostes batizados?", perguntou Paulo. Disseram: "No batismo de João".

4 Paulo então replicou: "João só dava um batismo de penitência, dizendo ao povo que cresse naquele que havia de vir depois dele, isto é, em Jesus".

5 Ouvindo isso, foram batizados em nome do Senhor Jesus.

6 E quando Paulo lhes impôs as mãos, o Espírito Santo desceu sobre eles, e falavam em línguas estranhas e profetizavam.

7 Eram ao todo uns doze homens.

8 Paulo entrou na sinagoga e falou com desassombro por três meses, disputando e persuadindo-os acerca do Reino de Deus.

Palavra do Senhor.

Salmo Responsorial 67/68

Reinos da terra, cantai ao Senhor.

 

Eis que Deus se põe de pé e os inimigos se dispersam!

fogem longe de sua face os que odeiam o Senhor

Como fumaça se dissipa, assim também os dissipais,

como a cera se derrete ao contato com o fogo,

assim pereçam os iníquos ante a face do Senhor!

 

Mas os justos se alegram na presença do Senhor,

rejubilam satisfeitos e exultam de alegria!

Cantai a Deus, a Deus louvai, cantai um salmo a seu nome!

O seu nome é Senhor: exultai diante dele!

 

Dos órfãos ele é pai e das viúvas protetor;

é assim o nosso Deus em sua santa habitação.

É o Senhor quem dá abrigo, dá um lar aos deserdados,

quem liberta os prisioneiros e os sacia com fartura.

Evangelho (João 16,29-33)

Aleluia, aleluia, aleluia.

Se com Cristo ressurgistes, procurai o que é do alto, onde Cristo está sentado à direita de Deus Pai (Cl 3,1).

 

Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo João.

Naquele tempo, os discípulos disseram a Jesus: 16 29 "Eis que agora falas claramente e a tua linguagem já não é figurada e obscura.

30 Agora sabemos que conheces todas as coisas e que não necessitas que alguém te pergunte. Por isso, cremos que saíste de Deus".

31 Jesus replicou-lhes: "Credes agora!

32 Eis que vem a hora, e ela já veio, em que sereis espalhados, cada um para o seu lado, e me deixareis sozinho. Mas não estou só, porque o Pai está comigo.

33 Referi-vos essas coisas para que tenhais a paz em mim. No mundo haveis de ter aflições. Coragem! Eu venci o mundo".

Palavra da Salvação.


Sobre as Oferendas

Ó Deus, que este sacrifício perfeito possa purificar-nos e dar a nossos corações a força de vossa graça. Por Cristo, nosso Senhor.

Antífona da Comunhão

Não vos deixarei órfãos, diz o Senhor: a vós retornarei e vosso coração se encherá de alegria, aleluia! (Jo 14,18; 16,22)

Depois da Comunhão

Ó Deus de bondade, permanecei junto ao vosso povo e fazei passar da antiga à nova vida aqueles a quem concedestes a comunhão nos vossos mistérios. Por Cristo, nosso Senhor.




Reflexão sobre o Evangelho:
(30/05/2022 – João 16,29-33) Jesus está falando com os seus discípulos sobre sua partida deste mundo, mas eles não compreendiam. O Mestre esclarece as dúvidas que tinham. Os discípulos sentem-se já maduros e pensam que já chegou o fim do caminho, porém Jesus lhes abre os olhos para a sua realidade de inconstância, adverte que ainda lhes falta muito para percorrerem. Nós estamos na mesma situação. Avançamos passo a passo no seguimento de Jesus. Diante das dificuldades que encontramos em nossa caminhada precisamos ter ânimo, confiança no Senhor. Ele não nos deixa órfãos, mas envia sobre nós o Espírito Santo. Com sua Palavra, com seu exemplo, e sobretudo, com o Espírito infunde em nós a força que nos mantém firmes para carregarmos a nossa cruz. Fixemos os olhos no Senhor: por Ele, com Ele e nEle venceremos tudo e chegaremos à plenitude da vida eterna. Deus abençoe você! #ParoquiaMissionaria #CatolicoOrante #ParoquiaEvangelizadora #Evangelizar #Discipular #Enviar #PalavradoPadre #PlanoMissionarioePastoral
Reflexão por: Pe. João Manoel Lopes


Outras reflexões sobre o Evangelho:

Reflexão sobre o Evangelho do dia com Dom Cesar Teixeira, bispo diocesano de São José dos Campos, e padres da diocese.

Textos tirados do site Católico Orante: https://www.catolicoorante.com.br/
















Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A Oração Mais Forte e Poderosa de São Miguel Arcanjo

Oração Forte e Poderosa das 4 Cruzes Milagrosas

Oração Forte e Poderosa a São Judas Tadeu para ganhar dinheiro urgente!