sexta-feira, 19 de outubro de 2018

Salmo 35 - Proteção Contra Falsas Amizades


Pleiteia, Senhor,
com aqueles que
pleiteiam comigo;
peleja contra os que
pelejam contra mim.

Pega do escudo
e da rodela, e levanta-te
em minha ajuda.

Tira da lança e obstrui
o caminho aos que
me perseguem;
dize à minha alma:
Eu sou a tua salvação.

Sejam confundidos e
envergonhados os
que buscam a minha vida;
voltem atrás e
envergonhem-se os que
contra mim tentam mal.

Sejam como
a moinha perante o vento;
o anjo do Senhor os faça fugir.

Seja o seu caminho
tenebroso e escorregadio,
e o anjo do Senhor os persiga.

Porque sem causa
encobriram de mim
a rede na cova,
a qual sem razão
cavaram para a minha alma.

Sobrevenha-lhe destruição
sem o saber, e prenda-o
a rede que ocultou;
caia ele nessa mesma
destruição.

E a minha alma
se alegrará no Senhor;
alegrar-se-á na sua salvação.

Todos os meus ossos dirão:
Senhor, quem é como tu,
que livras o pobre daquele
que é mais forte do que ele?

Sim, o pobre e o necessitado
daquele que o rouba.

Falsas testemunhas
se levantaram; depuseram
contra mim coisas
que eu não sabia.

Tornaram-me o mal
pelo bem, roubando
a minha alma.

Mas, quanto a mim,
quando estavam enfermos,
as minhas vestes eram o saco;
 humilhava a minha alma
com o jejum, e a minha oração
voltava para o meu seio.



Portava-me como
se ele fora meu irmão
ou amigo; andava
lamentando e muito
encurvado, como quem
chora por sua mãe.

Mas eles com
a minha adversidade
se alegravam e
se congregavam;
os abjetos se congregavam
contra mim, e eu não
o sabia; rasgavam-me,
e não cessavam.

Com hipócritas zombadores
nas festas, rangiam
os dentes contra mim.

Senhor,
até quando verás isto?

Resgata a minha alma
das suas assolações,
e a minha predileta
dos leões.

Louvar-te-ei na grande
congregação; entre muitíssimo
povo te celebrarei.

Não se alegrem
os meus inimigos de
mim sem razão,
nem acenem com
os olhos aqueles que
me odeiam sem causa.

Pois,
não falam de paz;
antes projetam enganar
os quietos da terra.

Abrem a boca
de par em par
contra mim, e dizem:
Ah! Ah! os nossos
olhos o viram.

Tu, Senhor,
o tens visto, não te cales;

Senhor, não te
alongues de mim:
Desperta e acorda
para o meu julgamento,
para a minha causa,
Deus meu e Senhor meu.

Julga-me segundo
a tua justiça,
Senhor Deus meu,
e não deixes que
se alegrem de mim.

Não digam em
seus corações:
Ah! alma nossa!

Não digam:
Nós o havemos devorado.

Envergonhem-se
e confundam-se
à uma os que se
alegram com o meu mal;
vistam-se de vergonha
e de confusão os que
se engrandecem contra mim.

Cantem e alegrem-se
os que amam
a minha justiça,
e digam continuamente:
O Senhor seja
engrandecido, o qual ama
a prosperidade
do seu servo.

E assim,
a minha
língua falará
da tua justiça e
do teu louvor
todo o dia.

Amém

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Oração Milagrosa das Santas Irmãs Dulce e Paulina

Paulina: Em nome do Pai, do Filho, e do Espírito Santo. Ó Santa Irmã Paulina, que puseste toda a confiança no Pai e em Jesus, e ...

Postagens mais visitadas